Novidades

Testes

Competição

História

Apresentação

Home » Testes

Yamaha XTZ 250 X vs. Kawasaki D-Tracker

Enviado por on 21 de Fevereiro de 2011 – 14:2835 Comentários


A Yamaha XTZ 250 X e Kawasaki D-Tracker X guardam grandes semelhanças e pequenas diferenças

Enquanto Honda e Suzuki não enxergam a boa fatia de mercado que as motos com apelo supermotard vem conquistando, Yamaha e Kawasaki fazem a festa. Até pouco tempo atrás a Yamaha XTZ 250 X era a única moto nacional com essa proposta. As rodas raiadas de aro 17Ó montadas com pneus esportivos é o grande diferencial. Para quem nunca encara estrada de terra e apenas pilota na cidade, é uma forma divertida de enfrentar o trânsito.
A Kawasaki não quis ficar de fora e, com um produto bem interessante, contra-ataca com a D-Tracker X. Ela já tinha aparecido em nossas páginas na edição nº 179, mas como agora a Kawasaki Brasil nos entregou uma versão licenciada, resolvemos pegar a estrada e compará-la com a XTZ 250 X, em nosso conhecido padrão de avaliação.

Estilo
D-Tracker X: 9,0
XTZ 250 X: 8,0

A XTZ 250 X é atraente. Junto com as rodas, menores em comparação com a Lander, ela também traz bengalas, tampas do motor e balança pintadas de preto. O suporte de placa e lanterninha traseira são muito mais agradáveis visualmente do que a traseira da Lander, que uma moto bonita, mas… a D-Tracker X é ainda mais. Com bengalas invertidas na frente, balança de alumínio na traseira e motor com refrigeração líquida (que dispensa aletas na parte externa do cilindro), a moto da Kawasaki mostra mais esportividade e radicalidade, de acordo com a proposta supermotard.
O painel é um show, traz quase as mesmas informações que o da XTZ 250 X (falta marcador de gasolina) mas, além de ser maior, à noite a iluminação de fundo azul é maravilhosa. Bem acabada, mostra um pouco mais de riqueza em seus componentes. Um exemplo é o conjunto de discos de freio tipo margarida, cujo dianteiro que tem 300 mm e é flutuante. E tais componentes caprichados elevam mesmo o preço final da Kawasaki, a mais cara das duas.

Motor
D-Tracker X 8,5
XTZ 250 X 8,5

É complicado entender por que o motor da XTZ é quase tão potente quanto o da D-Tracker X? Na verdade, não. Apesar de a Kawasaki declarar 22 cv (2 a mais que a XTZ), esperávamos mais de um motor DOHC refrigerado a água frente ao OHC refrigerado a ar da XTZ. Todavia, como já havíamos explicado na edição n¼ 179, esse motor da D-Tracker X é o mesmo da KLX 250R de 1996, mas que para se adequar às novas normas antipoluição foi obrigado a ganhar injeção eletr™nica e catalisador. Muito diferente do da XTZ, que já nasceu com injeção.
Outro fato surpreendente, não visível a olho nú, é que a XTZ é 4 kg mais leve. Não parece, nem visualmente e nem quando pilotamos, que a moto da Yamaha é mais leve. Aos fatos: a D-Tracker X (como nos foi entregue) marcou 12,6 segundos de 0 a 100 km/h, contra 14,6 da XTZ. A ÒKawinhaÓ atingiu 140 km/h reais, contra 131 km/h da XTZ. Os dois fazem o mesmo ruído inc™modo de comando de válvulas quando ultrapassam 7.000 rpm. Apesar de a D-Tracker andar mais, o motor da XTZ (que é igual ao da YS Fazer 250) tem seu valor e não merece perder.

Consumo
D-Tracker X 7,5
XTZ 250 X 8,5

Na cidade, a D-Tracker X marcou 20 km/l em uso bem esportivo. Na estrada, em sexta marcha a 100 km/h, ela chega a fazer 32 km/l – mas num ritmo de supermotard, por estradinha de serra, fez 28 km/l. Nada muito diferente do que a Yamaha XTZ 250 X, que a 100 km/h pode chegar a fazer 35 km/l. O maior problema da moto da Kawasaki é a capacidade do tanque. Enquanto a XTZ pode levar 12 litros e é ligeiramente mais econ™mica, a D -Tracker X tem um tanquinho de apenas 7,7 litros; com 130 km a luz da reserva acende e ela roda por volta 55 km assim. A XTZ faz tranquilo 200 km na cidade e mais de 250 km na estrada sem pedir reserva. O estilo motard de moto magrinha e de fácil condução prejudicou a autonomia da Kawasaki.

Transmissão
D-Tracker X 9,0
XTZ 250 X 9,0

Nenhum problema para trocar de marchas em ambas as motos. Podemos dizer que o pedal de c‰mbio da D-Tracker X é um pouco mais macio. Nota-se que a moto da Kawa, com proposta mais esportiva, tem uma relação de marchas mais curta. Não conseguimos esticar tanto as marchas baixas como na XTZ 250 X, todavia a D-Tracker X compensa com a sexta marcha, que a moto da Yamaha não tem – talvez por isso ela atinja uma velocidade final maior. Em alta velocidade, na estrada, a D-Tracker X não fica pedindo marcha como acontece com a XTZ 250 X. Não chega a ser um problema, apenas uma característica.

Suspensões
D-Tracker X 9,0
XTZ 250 X 7,5

Agora caiu a casa da XTZ 250 X! Enquanto a XTZ vem com bengalas convencionais de 41 mm¯, a D-Tracker vem com bengalas invertidas de 43 mm¯ e 16 clicks de regulagem da compressão da mola. Na traseira, o mesmo acontece: a moto da Yamaha tem um amortecedor simples com 5 regulagens na mola, enquanto a Kawasaki traz um amortecedor mais robusto com regulagem de hidráulico na compressão e retorno e mais 16 na compressão da mola. Na prática, a D-Tracker X é muito mais rígida e estável. Entra e percorre curvas em alta velocidade sem chacoalhar. Na cidade o preço é ser um pouco mais durinha que a XTZ, mas está de acordo com a proposta supermotard.

Freios
D-Tracker X 9,0
XTZ 250 X 8,0

A Yamaha não tem problema de freios, muito pelo contrário, ela tem excelente capacidade de frenagem com boa cooperação dos pneus Pirelli Sport Demon, mas… a D-Tracker X, com disco de freio dianteiro flutuante bem maior é quase um palavrão de capacidade de frenagem. Chega a assustar o piloto nas primeiras voltas. Os pneus tailandeses IRC Road Winner estão muito bem casados com a proposta e surpreenderam por ajudar a D-Tracker X a parar em espaço recorde: míseros 10 metros de 50 a 0 km/h.

Dirigibilidade
D-Tracker X 9,0
XTZ 250 X 8,5

A D-Tracker X é mais baixa, mais magra, freia mais e tem mais suspensão, portanto é uma moto mais fácil de pilotar que a XTZ 250 X. Ela é uma moto pequena, nem parece uma 250 cc. Na cidade ou nas curvas de uma serra ela dá aula de facilidade de condução. A XTZ contra-ataca com mais conforto. Para viajar muitos quil™metros, o banco mais largo e sua posição de pilotagem cansam menos. Dentro da cidade a XTZ 250 X é uma moto maior que exige um pouco mais de pernas.
Ambas são mestres na fácil condução na cidade, muito mais que qualquer outra trail com roda de 21 polegadas na frente, mas a da Kawasaki D-Tracker X é ainda mais fácil que a na Yamaha XTZ 250 X.

Mercado
D-Tracker X 7,0
XTZ 250 X 8,5

Nem se compara a liquidez da XTZ com a da D-Tracker. A Yamaha tem cerca de 500 concessionárias espalhados pelo país e a Kawasaki ainda está em fase de implantação da marca. É fato que a Lander (com proposta trail) sempre vendeu mais que a XTZ 250 X, principalmente pela maior versatilidade quando o asfalto acaba. No entanto, dentro dos grandes centros urbanos o apelo motard está criando um nicho de clientes fiéis cada vez mais interesse. As peças da XTZ 250 X não são tão caras e são muito mais fáceis de encontrar mas a D-Tracker X, pela riqueza de equipamentos, tem obrigação de custar mais que a XTZ 250 X, mas não num patamar como esse. Enquanto a moto da Yamaha custa 12 mil reais, a moto da Kawasaki custa 15.500: mais de 3 mil reais pela suspensão invertida e refrigeração líquida é um pouco demais se levarmos em conta o desempenho semelhante.

Total
D-Tracker X 68
XTZ 250 X 66,5

Moto por moto, deu a lógica! A Kawasaki D-Tracker X merece vencer o comparativo, mas o custo menor dá boa vantagem à Yamaha XTZ 250 X. Na verdade, apesar de elas serem concorrentes diretas, a D-Tracker X é mais radical, destinada a quem quer esportividade. A XTZ 250 X conseguiu a façanha de entrar no segmento sem comprometer o conforto da Lander, o que para muitos pode ser mais essencial que maior poder de frenagem e, consequentemente, mais esportividade.
Se a Kawasaki conseguir nacionalizar mais a D-Tracker X aí sim o preço poderá cair, alcançando a Yamaha XTZ 250 X e eliminando dúvidas para quem está em dúvida entre uma e outra e esbarra nesse delicado mas deecisivo fator que é o preço de aquisição.

LEIA TAMBÉM:

35 Comentários »

  • Renato Kawano diz:

    Grande decepção com a Yamaha pela suspensão da produção da ótima XTZ 250 X. Uma moto excelente para cidade. O lançamento da Tenere 250 não vai preencher essa lacuna deixada pela XTZ X, pois o estilo é muito diferente.

    • alysson diz:

      renato, a minha decepção é ainda maior do que a sua eu pago um consórcio da x,liguei pra para yamaha para saber se receberia a x se fosse contemplado e me disseram que eu teria que escolher outro modelo,fiz o consórcio a 20 meses de uma moto que fazia 10 meses que estava no mercado e agora eles a tiram de linha deviam pelo menos entregar as dos consórcios que eles venderam, isso é uma vergonha.

    • Heitor Bazan diz:

      Compartilho a mesma opinião, tenho uma fazer 250 e pretendia, assim que ficasse mais velha trocar por uma Lander X nova. Como não tem kawasaki nem perto da minha cidade, fico sem moto deste estilo nova quando eu for trocar. Se eu quiser, terei que comprar uma Lander normal e eu mesmo transformar em Motard. Ainda estudo adquirir uma D-Tracker usada, mas me parece que ela não está muito bem de mercado, da impressão que só estão esperando vender todas do estoque para tirar de linha também.

  • Wellington Cassiano diz:

    Concordo com o Renato. Aliás a Yamaha tem umas estratégias de mercado bem estranhas. Tiraram, por exemplo, a XJ6 branca, para colocar a vermelha, sem os detalhes dourados, que faziam o charme do modelo. Além disso, só disponibiliza a F em uma única cor. Até parece estratégia da Hyundai, que só oferece duas cores…

  • Eduardo diz:

    Não dá pra entender qual é a da Yamaha. Parece q fabricam motos de olho na tabela de custos e lucros! Danem-se os consumidores! Cheguei a cogitar há 6 meses em comprar uma X pra usar na cidade, optei por um scooter, como cheguei a cogitar trocar a minha Buell por uma FZ6, mas hoje vou de Ducati. A Yamaha quando tem ótimos produtos ou não traz pro BR ou pára de fabrica-los quando o público passa a gostar deles. Além dessa política ridícula de economizar tinta, cada ano tem uma cor diferente e para todos só tem preto. A XJ branca é linda, a vermelha maravilhosa, no exterior tem XJ6F colorida, aqui só preta. E não tô nem reclamando da falta de ABS como opcional nas motos!!! Certa vez tive uma RD 350, linda, maravilhosa… foi um sonho numa noite de verão. A Yamaha BR adora viver na moita, fazendo controle de custos e vendendo pouco.

  • alysson diz:

    a yamaha está perdendo a oportunidade de dominar um seguimento de mercado que a cada dia cresce mais,a x não precisava sair de linha, era só fazer algumas pequenas mudanças como;botar o painel e a tampa do tanque da tenere e lançar mais cores,a própria yamaha tem um bom exemplo em casa,pequenas mudanças que fez na fazer a colocou de novo na briga do seguimento de médias cilindradas.

  • Pimentel diz:

    é uma pena tirar a xtz 250x, é minha primeira moto e acho que para quem quer iniciar no mundo de duas rodas é uma excelente opçao. Pena a Yamaha nao ver esse segmento. Economica, fácil de pilotar, transmite muita segurança, freios bons, tem um estilo incomum, sempre tenho que estar dando alguma explicaçao sobre a moto para alguem que foi fisgado pelo seu estilo motard.

  • americo faria ney diz:

    a yamahamatou a X, normal para quem parece nao entender de mercado e pouco se importa com os proprietarios e quem gosta da marca,os chineses estao aprendendo a fazer moto com qualidade e preco vai ser a minha vinganca quando os japas da yamaha acordarem em quinto no mercado brasileiro ai vao chorar lah em tokio e se enxarcando de sake barato. isto eh minha maldicao ahahahahahahahahaahahahahah………

  • Fernando diz:

    Não gostei que a X tenha saido de linha, comprei a minha em 2009 e estou satisfeitíssimo. Acredito que por ela ter saído de linha e possuir a mesma mecânica da Lander, seja uma mosca branca no mercado que não irá desvalorizar. Pelo menos é a impressão que fica.

  • Edú diz:

    A Kawasaki também pisou na bola!!!
    Não tem mais a D-Tracker-X , só a sobra de 2010 do estoque de Manaus , só saiu de linha no Brasil .
    Desvalorizar não por enquanto devido ao gosto que o Brasileiro tomou pelo estilo Motard o preço de revenda é ótimo , inclusive as modificadas pelo Alemão são exemplo de supervalorização , freios , suspensão e outros detalhes que custam caro.
    A Kawasaki vai trazer a KLX250F estilo Enduro com aros maiores pneus de uso misto e freios menores , mais leve e mais barata.

  • Tiago diz:

    Tenho uma xtz X, personalizei ela, coloquei protetor de mão e
    um pneu mais largo (150) na traseira (não necessita modificação alguma). A moto está simplesmente linda! Chama a atenção por onde passa. É uma moto muito rápida e ágil no trânsito.
    A Yamaha provavelmente tirou ela de linha porque não devia estar vendendo tanto, afinal, o público que curte o estilo motard ainda é bastante específico. Não é a toa que você não vê tantas X pelas ruas. Agora, para quem curte o estilo, pode comprar uma xtz X sem medo de ser feliz! A Tracker é bonita, mas o custo benefício não compensa. A manutenção da Tracker é mais cara, sem contar que,
    para quem pretende usar a moto no dia a dia (como eu), terá que parar no posto de gasolina com uma certa frequencia por conta do “tanquinho” de combustível da Kawa. Resumindo, sem dúvida a xtz X vale mais a pena do que a Tracker!

  • Pedro Moreno diz:

    É rapaziada,
    Tenho uma D Tracker X `a 1 ano e 1/2.
    …. o tanque é pequeno ( 7,7 litros ) , sofri até encontrar uma ” churrasqueira de XR 200 que eu adaptasse sem furar a moto , a manutenção é mais cara , Adaptei um slider com medo de cair e ter que pagar por um novo radiador japones , tive que fazer o Recall …..
    MAS TÔ FELIZ DA VIDA POR QUE A MINHA NEGUINHA É DIVERTIDA PARA C……
    Freia bem ( coloquei aeroquip e pastilhas mais macias ), copia bem o asfalto e gera uma sensação de controle maravilhosa , tem um torque que me capacita a sair com qq . 300 por ai , os ladrões não olham , tem um visual ótimo e passa em qq. lugar.
    Vale cada real a mais!

  • marc diz:

    será que a D- Tracker vai sair de cena mesmo? aí peças e outros acessórios originais podem ficar mais caros? ela faz apenas 20 Km por litro dentro do trânsito lento da cidade? apesar de ter injeção eletrônica

  • marcelo diz:

    nao deveria nem chamar de comparativo essa materia,pois as motos apenas parecem iguais.neste ¨comparativo¨não diz que os parafusos da d-tracker sao todos de inox e com certeza o fio do sensor de velocidade no modulo estava ligado.a velocidade desta moto supera em muito a landerx a qual eu tive,agora falar que o freio da lander é bom,isso é piada de mau gosto,em um outro comparativo foi dito que o freio traseiro da tornado(tambor) era mais eficaz que o da lander mesmo sendo a disco.a lander tem os raios cromados enquando o da d-tracker é zincado,a minha tenho cerca de 6 meses e não vejo nenhum ferrugem e olha que não tem tempo ruim não,é chuva é sol,lavo quando posso.a corrente usada na dt é a usada na xt,o que torna a manutençao da mesma(esticar)menos veses.troquei o guidão coloquei um oxxy e mudei a lanterna traseira colocand uma de led.andem em uma pelo menos uns 20 km e dirão que as motos não tem nada a ver.

  • Rubens Melo diz:

    Concordo com o Pedro Moreno, “vale cada real a mais”. Eu estou super satisfeito com Kawasaki uso quase todos os dias e me surpreendo ate hoje, com qualidade da moto e estabilidade e em fazer curva. Realmente o conjunto de suspensão é ótimo, me diverti muito com diversas regulagens, (cuidado com a regulagem do retorno da balança ! ele pode virar um cavalinho..)hoje uso uma mais esportiva mas da para deixar ela muito macia.
    Acho que se vier a KLX não vamos ter muito problema com peças já que as motos mecanicamente são parecidas.
    O que poderia melhorar é a autonomia e uma manutenção mais acessível. Pra mim a D-Tracker perfeita seria com o motor bicilíndrico da “ninjinha”, melhorando desempenho e o ronco do motor.

  • Puts kara…Eu tenhu uma xtz125x puts e file de mais…

    eu qria vende ela q tira uma 250x
    mais so q a yamaha prego..hem

    tiro ela de linha..pra kolokar uma moto mais feia do mundo
    q e a tenere..

  • alex diz:

    É sério mesmo que a tracker saiu de linha no BR? Tenho encontrado 2010 zero km pra vender… e nada de falar das 2012….

  • kelvin diz:

    Pessoal, pelo amor de deus, não se estressem com o mercado brasileiro. O CGzeiro quer moto 125, como preço de 100, potência de 250 e consumo de cinquentinha, nem a NASA poderia fabricar uma moto com essas características… Merece mesmo é andar de FAN pé duro, marcando combustível com uma vareta de bambu só porque o mercado de peças paralelas é tão grande que se pode montar uma CÊGÊ inteira só com peças similares…

  • Gustavo diz:

    A D Tracker x é uma excelente moto, adquiri esse més de fevereiro uma 2010 (0 Km), ótimo preço. Excelente atendimento da concessionária, a fábrica me ligou para fazer uma pesquisa do atendimento do revendedor. Outra coisa que me chamou a atenção. Perguntei sobre peças de reposição e me disseram que a fábrica em Manaus disponibilizará de peças da D Tracker x e entrega no máximo em 3 dias (sedex).
    Por onde passa recebe elogios e a tocada é maraaaaaaaaavilhosa…rsrs
    Me desculpem as Landers, mas a D Tracker é muito mais moto.

  • Phillipe diz:

    Poxa tava vendo aqui e achei uma DTracker aqui na minha cidade, do mesmo jeito que o amigo acima citou.
    2010 0km.
    Por 13900.
    To sinceramente pensando em pegar.
    Achei tbm uma XTZ X por 10000 com 11mil km rodados, com escape esportivo e freios esportivos tbm.

  • RAFAEL diz:

    Pergunta a Pedro Moreno: Você adaptou o slider de qual moto na
    D TRACKER

  • Filipe diz:

    cara aki em sp ela tah saindo 11k, da uma olhada melhor!

  • HUDSON diz:

    GALERA ADQUIRI UMA D TRACKER X JA COM 19000 KM RODADOS, A MOTO ESTA EM PERFEITO ESTADO, PNEU DIANTEIRO, RELAÇAO, PASTILHAS, AINDA SÃO ORIGINAIS, AO TROCAR OLEO E FILTRO ACABEI TRINCANDO A TAMPA DO FILTRO DE OLEO, FUI A AUTORIZADA AQUI EM BELO HORIZONTE E ME PEDIRAM 180 PILAS PELA TAMPINHA( QUE POR SINAL É MUITO PARECIDA COM A DA TWISTER) E 20 DIAS PRA ENTREGAR, RECORRI A JARVA RACING E CONSEGUI UMA TAMPA DA MARCA ZETA. FICOU IRADO QUALIDADE BEM SUPERIOR A ORIGINAL. ATE AGORA NAO TENHO O QUE QUEIXAR DA D-TRACKER. PENA NAO TEREM LANÇADO MODELOS 2011 E 2012, ESPERO QUE A KAWASAI REVEJA SEUS CONCEITOS E FABRIQUE- A NO BRASIL.

  • Fernando diz:

    Pessol, adquiri um pouco mais de 1 mes a D Tracker X,rodado apenas 1
    200 km.De um ponto de venda da kawasaki em Ponta Grossa, mas estou descepsionado com o consecionaria que não da assistencia pos venda teria que ir para curitiba para fazez a revisão. Entrei em contato com montado e consecionaria e foi decpcionante, espero que a Kawa melhore seus conceitos de pos venda e que meu caso esta pessimo. Estou satisfeito com o moto porem não sei do futuro, quando precisar de peças para substituição.

  • Gutto Silva diz:

    ola amigos! estou numa tremenda duvida entre a d-tracker e a tenere 250. consegui uma d-tracker 2010 0km aqui em belem por 12.500 e uma tenere 2011 por 12.100. nao conheço nada da d-tracker, mas a moto me despertou bem mais interesse do que a tenere pelos seus equipamento e design. espero ajuda de vcs para essa decisao, tenho medo de nao conseguir revende-la depois e tambem com a manutenção. desde ja, agradeço o contato! sds…

  • luiz claudio wanderley pimentel diz:

    amigão aqui em minha cidade existia uma revenda kawasaki porem fechou é uma pena pois esta moto D TRAKER tinha tudo para dar certo eu acho que eles deveriam envestir mais em concesionaria pois esta marca é mundial.

  • alex diz:

    Fala galera… vi essa Kavasaki D-tracker aki pela net…Gostei da Laranja, fui numa Loja aki em Belém-PA tem uma 2010 Zero na loja, mas queriam me vender no preço Original 15mil ia pagar por uma moto NOVA, mas com o Ano Velho sem Logica.
    Gostei de alguns acabamento…
    como ñ gostei de outros Pneu trazeiro super fino130 pra uma aro 17…
    vou ficar msm com minha XTZ-X 250cc(laranja)com vários acessorios!
    obs:Já me pararam na rua várias vezes perguntando se queria vender!

  • Bruno diz:

    Lander X fazendo de 0 a 100km/h em 14,6 segundos, só se for puxando uma carreta! Pelo amor, 14,6 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Alemao Motoca diz:

    As motards logo ganharão o seu espaço….Tenho uma e não me arrependo !!!

Deixe um comentário

*