Novidades

Testes

Competição

História

Apresentação

Home » Testes

Yamaha YBR 125 Factor

Enviado por on 4 de Março de 2011 – 0:0177 Comentários

Yamaha YBR 125

Em 2008 a Yamaha YBR 125 ganhava roupa nova e se transformava no modelo Factor, com mudanças em módulo de ignição, carburador e escapamento. Logo a moto partiu para nosso teste Longa Duração e, na edição nº 171, você conferia a moto toda desmontada para a avaliação dos desgastes nos 10.000 km iniciais. O aspecto da Factor era bom, exceto pelo delicado protetor do escapamento, todo riscado.

Foi uma primeira metade de teste feita parte na cidade e parte na estrada, com pequenas incursões em estradas de terra que provocaram a primeira falha: a unidade CDI se soltou sob o banco, forçando e soltando os fios dos piscas traseiros, que deixaram de funcionar.

Os 3.000 km finais dessa fase foram rodados exclusivamente na estrada, numa maratona final pesada com vários pilotos se revezando na “arte de moer moto” – chegou a dar dó da Factor!

Foi um período em que o consumo oscilou entre os 30 km/litro, na estrada com pressa, a mais de 50 km/l, na cidade com calma. Mais de uma vez ouvimos opiniões desejosas de uma Factor com motor 150 cm³, pois os ajustes e acessórios antipoluição a teriam deixado um pouco fraca para um uso mais empenhado – como rodar constantemente com tanque cheio e garupa, por exemplo.

Yamaha YBR 125 FactorCompletados os 10.000 km, desmontagem e inspeção. A caixa de direção com pequenas marcas de desgaste foi o máximo que encontramos em termos de avarias, o motor terminou a prova em ótimo estado, como esperado. Moto remontada, iniciava-se nova maratona rumo aos 20.000 km. Nem mesmo os anéis de pistão foram substituídos, pois suas medidas ainda estavam dentro da tolerância: gastamos apenas com juntas, óleo e só!

A Factor voltou à ativa em forma, mantendo a economia, suavidade do motor e bom funcionamento de sistemas importantes como as suspensões. Milhares de quilômetros se passavam e a única preocupação era com a troca de óleo, que a moto pouco consumia.

Yamaha YBR 125 FactorUm detalhe mais curioso do que problemático se repetia no sistema de ignição: quando tentávamos ligar a moto, vez por outra ele exigia que a chave de contato ou o “engine stop” fossem desligados e religados para que o motor voltasse a funcionar. Já o carburador passou a apresentar com mais insistência entupimento no seu “circuito de baixa”, mas para sanar o defeito nem era preciso desmontá-lo: bastava atuar no parafuso da mistura para a sujeirinha ser “engolida” e tudo voltar rapidamente à normalidade. Coisas de carburador hipereconômico, que tem passagens pra lá de estreitas…

Aproximando-se dos dos 20.000 km, as duas únicas coisas que preocupavam era uma pequena folga na caixa de direção (os danos pouco aumentaram) e o fim do pneu traseiro, cuja marca de segurança (“TWI”) fora atingida. De resto, tudo bem: a média de consumo permanecia estável, quase sempre superando os 40 km/l, e o motor continuava silencioso e nada vibrante. Carburador, sistema eletrônico, garfo, rodas e até o conjunto coroa/corrente/pinhão, tudo estava em bom estado.

Yamaha YBR 125 FactorEconomia & carvão – Assim, na desmontagem dos 20.000 km voltamos a atenção para o motor, que parecia estar bem. O consumo de óleo permanecia normal mesmo ao final do teste – época em que resolvemos experimentar um pinhão um dente maior que o original: com o componente de 15 dentes a moto ficou ainda mais econômica e agradável de usar, sobretudo na estrada (em alta velocidade, passou dos 37 km/l habituais para 39 km/l). Claro, usando a moto apenas o piloto de 72 kg.

Uma vez aberto o motor, novas medições de Mário Tognocchi (CetemoMartog Preparazioni). Como está virando costume, a primeira surpresa foi a enorme quantidade de resíduos na válvula de admissão, até com camadas se destacando! “Gasolina ruim dá nisso”, repetiu Tognocchi. Já a câmara de combustão e o pistão apresentavam carbonização bem mais moderada.

A folga entre válvulas e guias chegava ao limite, mas sem problemas práticos. Comando de válvulas e balancins tinham medidas de peças novas. A corrente de transmissão do comando e seu tensor apresentaram pouco desgaste, certamente iriam passar dos 50.000 km.

Yamaha YBR 125 FactorO conjunto pistão/anéis/cilindro mostrava desgastes, apesar do bom desempenho da YBR mesmo ao final do teste. O anel de compressão, por exemplo, tinha folga entre pontas de 0,55 mm (limite recomendável 0,40 mm). Já o anel secundário (raspador) exibia 0,65 mm (0,55 mm o limite). Notável como esse limite teórico é rigoroso, pois na prática não havia o menor indício de queima de óleo.

Por sua vez o cilindro atingia a ovalização-limite de 0,01 mm. A rigor seria necessária uma retífica e troca de pistão, mas como a prática historicamente nos mostra que num caso desses “basta trocar anéis e tudo fica bem”, assim procederíamos na remontagem… Como a segunda fase do teste foi bem tranquila, indagamos a Tognocchi o porquê de tais desgastes. Ele respondeu com duas outras perguntas: “A moto rodou muito na chuva?” Sim, respondemos, em plena época de “águas de março fechando o verão e afogando a popularidade do prefeito Kassab”. Segundo Tognocchi, o excesso de refrigeração nessa condição determina mais sofrimento para o motor. Faz sentido.

Yamaha YBR 125 Factor“Aqueciam o motor nas partidas iniciais?”, foi a outra pergunta. Poucas vezes, a resposta. Então ele lembrou o quão pernicioso é acelerar a fundo um motor frio; de acordo com estudos de um grande produtor de óleo, cada a partida a frio é responsável por um desgaste equivalente a 100 km rodados com o motor na temperatura normal! E se você acelera muito logo após o “start”, aí é que a deterioração do motor se eleva mesmo.

Bem, o prejuízo foi de apenas R$ 66,50, referentes a um jogo de anéis standard originais, troca que nem era necessária caso o motor não tivesse sido aberto. Nada mau para 20.000 km rodados, ainda mais nesses tempos de motores modernos voláteis, com pistões diminutos e anéis tão fininhos que ficam até difíceis de manusear e montar! Se serve de consolo, partes como biela, virabrequim, rolamentos, eixos, embreagem, câmbio e bomba de óleo estavam perfeitas.

Apesar de ainda não contar com modernidades como a injeção eletrônica de combustível, o destaque da Factor foi a grande regularidade de funcionamento e a economia. Até por isso ela mantém um bom desempenho de mercado: em fevereiro foram vendidas 9.007 unidades, o que lhe garantiu o quarto lugar no ranking do mercado.

LEIA TAMBÉM:

77 Comentários »

  • Wellington Cassiano diz:

    Ainda me é um mistério o número de vendas da Factor. Com essa resistência toda e a beleza do design, pouco ou nada explica a diferença em relação à CG.

  • fernando diz:

    Wellington Cassiano, o problema é a facilidade em encontrar peças para a factor, tanto originais como de segunda linha – na fan 125cc ou na titan 150cc isso é o contrário – qualquer loja que você for, por menor que seja, você acha peças, outra coisa coisa, as peças da factor são muito caras nas autorizadas, e claro, marcketing, você não vê tanta propaganda da factor da mesma forma que você vê da cg, pelo menos aqui no Estado, mais precisamente na cidade onde moro (Maceió/AL)
    Sou proprietário de uma factor e não troco ela por titan 150cc ou fan 125cc.

  • Explica sim, fácil. Da mesma forma como o Zé Povinho é besta de consumir Volkswagen achando que é o melhor carro do mundo, assim o fazem com a Honda.
    Podem custar caro pra caramba, terem péssimo acabamento e não serem tão resistentes quanto as demais marcas concorrentes, mas a cultura desse país é de que Volkswagen e Honda são as únicas empresas em seus ramos.

  • FULVIO WRIGG diz:

    ESSA ANALISE APENAS PROVOU O QUE JÁ SE COMENTAVA NAS RUAS, A YAMAHA É BOA MESMO E ECONOMICA…..MUITO MAIS MOTO QUE AS HONDAS

  • Wilton diz:

    A factor é realmente uma boa moto para uma 125! Digo isso por que sou dono de uma ed vermelha! Moto boa resistente e muito economica!
    Já fiz uma viagem com ela de 600Km e foi só alegria! Moto estável tanto na estrada quanto na cidade! A YAMAHA tem realmente motos de qualidade!

  • Rogério diz:

    Não concordo muito com essa estória que peças da Factor são mais difíceis de encontrar.
    Vejamos,pneus,transmissão,lâmpadas,óleo lubrificante,pastilhas e lonas de freio são ítens mais trocados,custam a mesma coisa e são econtrados com facilidade em qualquer loja de motopeças.
    A Factor é excelente,não vende mais por pura desinformação do consumidor.

  • CLAUDIO diz:

    Na minha opiniâo,sem dúvida a YAMAHA ganha em disparado da honda,a yamaha tem beleza ,tem elegância,ciclística,uma moto que realmente dá prazer de andar,como o colega comentou acima ,ESSE POVINHO QUE ACOSTUMOU QUE MOTO É HONDA E CARRO GOL,bitolados,imbecís,burros,estacionários,não acompanharam a tecnologia,a modernidade,vocês já viram uma lendária YAMAHA RD-135cc,dar poeira em cb-300kkkkkkkkkkkkQUE VERGONHA p essa hondinha de merda….

  • Emerson Leal diz:

    Então… Tenho uma factor 125 e tenho uma grande duvida sobre quando trocar o óleo. Com quantos Km devo trocar? na concessionária um carinha disse q era de 3 em 3000km e outro de 2 em 2000km e meu avô q diz ser expert em motos(kkkkkk), disse q devo trocar de mil em mil km. Por favor, mandem a resposta para meu email. atoremersonleal@gmail.com

  • Damião Paz diz:

    Eu sempre soube, antes de comprar uma Factor pesquisei e muito… Honda, Suzuki, etc. E só ouvia Yamaha, e uma galerinha que dizia “compre uma honda rapaz, no dia em que você for vender, vai ver que pega um bom dinheiro”, então pensei a honda só presta pra vender??? não presta para usar???

    Pois é, pra quem gosta de vender moto, honda é a melhor, mas pra quem quer usar mesmo, e curtir andar em uma moto, já sabem a resposta.

    Hehehe.

  • Paulo diz:

    Comprei em set/2008 minha factor, já tá com 32000km, só troquei pneue e relação, nem pastilhas de freio foi preciso, e só faço revisão na revenda onde comprei…. JÁ TIVE TITAN, E NÃO TROCO MAIS A FACTOR POR UMA CG…. SE QUISER ANDAR A 180KM/H COMPRA UMA 1000CC, HEHEH Brincadeira mais a moto é muito boa de usar no dia a dia….

  • curiango diz:

    a minha não é factor mas ybr 2005,faço viagem semanal de são josé do rio preto a são carlos interior de sp,220 km, ela está quebrando muito tabus nas mentes dos meus amigos,que acham que só honda aguentam,estão surpreso com a resistência da motinha,acreditem que quiser comprem o que quiser,mas quem andam dando mancada são as hondas,2 titãs e 2 tw as 4 deram problemas,mas a ybr continua firme,mais econômica e resistênte,pq trocaria ela por outra marca?

  • j daniel diz:

    Há quem tenha um pé atrás em comprar uma factor, normal, eu já tive dúvidas, hoje confesso que estou muito satisfeito com a FACTOR que tenho. A economia, conforto, maciez do motor e comando de marchas leves e justos me fizeram mudar de marca. Num futuro próximo quero adquirir a FAZER também da yamaha. PARABÉNS PELO ARTIGO, ABRAÇO A TODOS QUE CURTEM AS DUAS RODAS.

  • Frank Evilácio diz:

    Com certeza, a revista está de parabéns pela matéria. E já tinha decidido pela Factor ED, pois meu irmão tem uma Ybr, e já conhecia..mesmo em comparação com outras CGs, que parentes tem..e sem dúvidas, YAMAHA! Como disse um comentárista… quem curte moto, gosta do que ela ´pode dar no limite dela..vá de Factor. Quem procura venda.. monte uma banquinha, desmonte a moto..joga uma hondazinha..rs o resto faz!
    Por isso aconselho: Design, e com um teste desses..ainda há duvidas?! rs.

  • Jota 32 diz:

    Pois é caros colegas, tenho uma FACTOR ESD e cheguei num alto grau de satisfação, coisa que só vim notar quando abandonei o estigma de que moto é honda. Estou curtindo muito a yamaha e já penso na FAZER 250. Parabéns pelo artigo, abraço pra quem curte as 2 rodas.

  • FACTEIIRO diz:

    cara!! bela explicação!! vc deveria fazer aula de explicação de como regular tambem, bem explicadinho, valvulas, carburador ,etc!!
    pq tem muitos mecanicos que não estão é com nada!! nem nas autorizadas!! a minha desde que foi lá, nunca mais foi a mesma!!
    aí parabéns!!

  • Diogo Landi diz:

    Tenho uma ybr2008 está com 75000 km rodados,é minha desde 0km, que moto!! Já fiz varias viagens só boas lembranças,enquanto um amigo de trabalho sofre com a Fan 2008 vive dando problemas há e a quilometragem não passou nem de 50mil km.

  • ielosn diz:

    boa noite a todos eu comprei uma factor 2011 estou muito feliz com ela
    ja andei em honda kazinsk etc: mais moto mesmo e yamaha pra quem que usa mais pra quem que vende e honda como o colega falou la em cima e pra o colega que esta com duvida sobre a troca do oleo o bom seria troca com 1000km eu sempre troco com mil eu sou fã da yamaha desde 1994 gosto muito e ja pilotei muito rd135e uma senhora moto sem fala nas moto de trilha dt boa noite para todos

  • thiago diz:

    Eu tenho minha factor ha 2 anos e ela não aguentou o tranco a moto era muito boa quando nova mas depois fica fraca eo freio somente na yamaha é possivel ser regulado mas a moto é muito confortavel e bonita mas em materia de durabilidade não tem como comparar com a CG meu motor numca mais sera o mesmo mas eu não tenho que reclamar numca me deixou apé!!! Há otima explicação parabens!!!

  • rafael diz:

    eu tenho uma ybr factor eu consigo rodar 6hrs direto ou rodar 1000km direto com ela sem para? será q dá algum problema?
    outra pergunta
    um kadron nela faz ela andar mais?? qual a diferença entre o kadron eo escape original??
    obrigadooo!!!

  • ALBERTO diz:

    Tenho uma ybr 125 2004, sou o unico dono e acreditem se quiser, ela está com 183.00 originais, nunca abri este motor pra nada, acho que aguentaria mais alguns km, mas como está queimando um pouco de oleo resolvi que está na hora de recondiciona-lo. Recomendo para todos.

  • marcos diz:

    boa tarde como li nos comentarios muita gente trocou a honda para yamaha.
    minha historia com yamaha começa em 1997, quando comprei a minha primeira foi uma rdz 137 escape sarachu 2 tempos,tive duas alegrias quando comprei e quando vendi, mas como foi minha primeira moto, tudo bem aprendi falei para mim mesmo yamaha nunca mais.
    mudei para honda tive umas tres , usadas e uma zero ai começou meus problemas de verdade.
    tive uma cargo 1995 zero rodei com ela 50000 mil km, tive que abrir o motor.ai a moto sempre começou a dar problema e mais … até ela ser roubada.
    ai prestei atenção a comecei a ver muita ybr na rua perguntava é boa mesmo esta moto?muitos me diziam é otima eu fiquei com um pé atraz por cuasa da minha experiencia.
    ai em 2010 eu comprei factor esd completinha,nossa esta moto é macia comfortavel design moderno enfim linda.
    bom resumindo a historia honda mais nunca trabalho de motoboy e a minha já esta com 51000 mil km estou muito satisfeito com minha aquisição.futuramente quero comprar uma tenere 250.
    gostei muito do artigo da revista postado,provou que moto não é mais honda pois depois que fizeram o nome eles se acomodaram e o produtos já nao sao mais os mesmos.

  • jaciel diz:

    boa noite a todos,tenho uma fazer 250 2011/2012 ,é minha quarta yamaha,ja tive RD135 ,YBR 125,TDM 225 E AGORA A FAZER,Ja vi muito FDP,dizer q yamaha nao presta,pobres hondeiros,falam isso por inveja,falam q as peças da yamaha sao muito caras e nao duram,mas a verdade é q esses merdas nao sabem nada de moto, só aqui nessa merda de brasil q a yamaha fica atras nas vendas,fora do brasil é outra historia,acredito q a yamaha seja a melhor fabricante de motocicletas do mundo ,ah ,pergunta para o consagrado Valentino Rossi se ele acha q yamaha não presta !!!!

  • Felipe machado diz:

    eu tenho uma Factor e quero saber se o amortecedor traseiro de outra moto serve, e qual? e carenagem onde eu consigo comprar? eu moro em Jacareí e por aqui eu nao estou achando peças pra ela… obrigado!!!

  • lourival junior diz:

    tenho uma 2009 ja rodeie 20000 km eutou satisfeito com ela

  • marcelo diz:

    fiquei curioso sobre essa historia de trcar o piao por um maior.funciona mesmo? quero botar na minha tambem o que devo fazer?por favor me respondam o mais rapido possivel obrigada

  • valdevino diz:

    olá pessoal, eu tb tenho uma factor 2012 zerada , só to com uma duvida o motor é um pouco barulhento , é assim mesmo? vcs que já tiveram é normal é minha primeira 125 to com essa duvida vlw. se quizerem me add msn marciovalde@hotmail.com.

  • raimison diz:

    Tenho uma factor a 2 anos ela esta com apenas 14000 e bateu o mortor e eu so ando 8 km diarios com ela e não passo dos 80. Da pra entender?

    • Agrício diz:

      Resposta pra Raimison, A única forma de bater o motor de qualquer moto é näo colocando óleo no motor,vc está sendo a primeira pessoa no universo a falar isso de uma factor ! já usei muita moto,mas gostosa de andar,120 na reta e 140 nas descidas e ainda a 125 mais linda do brasil,só troco agora por uma fazer, que tb é show de moto, e ainda bem melhor que a concorrente com 300cc que tem barulho terrível,vaza óleo e näo anda nada, vlw, fui !!!!!!!!

  • eliezio diz:

    eu infelizmente ja tive tres hondas e dei graças a deus quando vendi. mais pior doque elas so a sundaw que tirei em 36 parcelas e so usei 8 meses .depois a firma faliu .so me livrei da sina quando comprei minha primeira ybr.nunca deu trabalho .comprei uma factor e continuo satisfeito.esta com440000km e nunca deu problema .

  • Álvaro diz:

    Tenho uma ybr2007,ela sao muito boa,aqui na minha cidade tem Peças em quaquer luga para vende.

  • curiango diz:

    raimison,vc troca óleo a cada 3 meses?pois se não rodar os 3000 km aproximadamente tem que ser trocados a cada 3 meses,pois o óleo perde a viscosidade necessária para a lubrificação.

  • LORIN diz:

    Bom dia!

    Tenho uma FACTOR 2008/2009 estou com um pequeno problema nela
    o freio trazeiro na funciona direito, quando freio a moto não preca
    so faz reduzir a velocidade, já troquei lonas de freio, já troquei cubo, já levei para vario mecanicos e nada.
    Gostaria de receber alguma resposta que possa me ajudar!

  • CASTRO diz:

    Boa Noite.
    Tenho uma Factor e estou muito satisfeito com ela e também com o artigo que acabo de ler, me tirou algumas dúvidas quanto a forma de andar e o consumo. Tive apenas um pequeno problema mas acho que foi a inexperiência do mecânico que a revisou, após a revisão minha moto só fazia 30km/l e não atingia 100km/h resolvi este problema eu mesmo fazendo a regulagem da mistura no mas ela é ótima, silenciosa, macia e na estrada se comporta como gente grande. Um Abraço.

  • Enttho batera diz:

    Bom gente eu comprei a minha primeira moto em 2009,ou seja aminha factor ED e 2009/2009,hoje em dia eu acho o motor dela muito fraco eu sempre fiz a revisão na autorizada da propria Yamaha,a pergunta é será que fiz as revisões com profisionais?e essa história de não poder entrar na oficina na hora de fazer a revisão é foda enh,pois nessa horas temos N perguntas,e eu acho que deveriamos sim entrar,pois por incrivel que pare~ça não confio nessa galera de jeito nenhum,e digo a donos de motos seja qual for não confie nessa galera,temos que acompanhar sim,estão escondendo o que de nós??uma vez a uma mulher de lá me falou se o senhor ficar falar a conversar com ele,o mesmo não irá terminar a sua revisão tão cedo,sendo assim os demais clientes ficaram esperando e muito por isso então criamos essa lei aqui dentro,dana-se essa lei interna,quero ver se estão fazendo direito a minha revisão eu acho qu tenho esse direito de acompamhar sim,se os outros clientes vão esperar não é problema meu,que contrate mais funcionarios capacitados amplie a loja sei lá,aproposito adoro ainda sim a minha yamaha ED.

  • francisco diz:

    a yamaha factor e uma porcaria noa presta. Digo isso pq tenho uma.

  • francisco diz:

    a factor nao e uma moto boa, so tem propaganda enganosa…

  • bruno diz:

    tenho uma factor 2010 e acho ela até melhor que a fan só não é melhor pra revender mas prefiro a factor!
    é e peças pra ela é mais caro mesmo mas aqui na minha cidade eu encontro peças na boa!

  • Pedro Augusto diz:

    Honda é Honda.
    MOTO é YAMAHA !!!

  • marcelo diz:

    tenho uma factor 2008/2009 estou muito satsfeito com ela pois viajo sempre ja passou dos 90.000 e só troco relção e pneus!Nem revisões faço e nunca me deixou na mão otima moto1 gostaria que lançacem a versão 150 ak no brasil pois seria o primeiro a comprar mas gostaris de saber até quando este motor vai aguentar pq é bom o menino e não acho ela froxa não pois anda 110 na reta e 130 na descida mesmo com 90.000 km e mais sem troca escape original só troquei o pinhão p/15 recomendo esta belezinha !!!!!!!

  • leandro viana diz:

    comprei uma ed 2012 vermelha só trocaria se fosse por uma 300 da honda , abaixo disso daria uma moral pra honda mix, mas só lembrando por causa das setas imbutidas na carenagem por que no conforto , dirigibilidade, beleza, estabilidade etc… factor 2012 é PERFEITA ESTOU SATISFEITO…

  • valdir da rosa oliveira diz:

    peqei a minha factor 125 hoje 28/04/2o12 andei pouko mas notei realmente um barulho estranho no motor parese q ta batendo e normal este barulho no motor me respondam por favor

  • Deivid diz:

    Tenho uma factor rodo o dia todo com ela faço altas viagens trabalho com ela sou mto taxi

  • Ronaldo diz:

    Talvez exista peças para Honda com tanta facilidade porque o desgaste é realmente muito grande e com certeza a manutenção é maior. Já com a Yamaha é só fazer uma preventiva que não existe muita manutenção.

  • Ricardo diz:

    Tenho a minha Factor K 2009 desde novembro de 2009, não tenho do que reclamar, já está com mais de 43.000km rodados e toda vez que pergunto aos mecânicos (peço opinião de mais de um deles sempre em locais diferentes)de tempos em tempos antes de viajar, eles me dizem: “o motor funciona que parece um relógio suíço”.

    Macia, econômica, respostas rápidas mesmo com carburador e além de tudo é linda, estou na minha quarta moto, a terceira Yamaha, minha primeira foi uma honda porque ia no embalo do “Zé povinho” rsrsrsrsrsrs, mas em 2002 adquiri uma RD135 ano 1998 e desde então minha primeira opção de compra é a Yamaha.
    Minha Factor já me acompanhou em 14 viagens à cidade do Rio de Janeiro que fica a quase 300 km de onde moro e se comporta divinamente, tanto quando vou só, como quando vou com minha esposa, amo esta moto, estou satisfeitíssimo, sair dela só se for para uma Fazer ou outra de cilindrada maior que a dela, parabéns pela matéria.

  • dhiego diz:

    Bem não tenho uma FACTOR mas tenho uma YBR 04/05 que pra mim ainda é so alegria faço viagens com ela e talz e não me decha na mão e olha que sempre ando com bau pesado e com minha noiva na garupa hahahahaha. Moto muito muito boa mesmo. Peguei a cg 150 nova do namorado da minha mae e aff so mto mais minha ybr!!! A factor entao? Melhor ainda, pq a minha e meio antiga… Agora quero pegar logo uma ys250 e ficar namorando ela um tempinho =). Yamanha e muito superior as honda, o problema e que brasileiro tem em mente que yamanha e importado (Oo) e que é tudo caro pra ela e que as cg que carrega gas pra baxo e pra cima que é boa… pura ilusao do nosso povo.

  • cosme diz:

    olÀ,boa noite.Tenho uma factor 2011,gostei e minha primeira moto,ela tem um barulho no moto quando estar em alta e assim mesmo ou nao me responde por favor ok! Mais o demais tudo de bom um abraço tch….

  • Marcelo diz:

    Tenho uma YBR125, e discordo de um comentario, a Honda150 anda mais que a Factor, a Factor não é pario para a Honda150.A yamaha tem conforto e é muito economica, mas em questão de desempenho esportivo, como velocidade, a Honda tem mais potencia.Como eu disse, tenho uma YBR125, e prefiro o conforto que ela me proporciona, e não sou hipócrita de dizer que ela tem algo que não existe.Abraço.

  • ROGERIOYAMAHA ITATIBA SP diz:

    YBR FACTOR UMA EXCELENTE COMPRA ROGERIO YAMAHA ITATIBA SP

  • Bruno - Embú -SP diz:

    quando peguei o carro foi a mesma História pega Gol, e como de costume pesquisei e Optei por Um CELTA – Chevrolet E que é Show Manutenção barata, não me deixa na Mão etc, e agora com A Moto compra uma Titan ou Fan, mas a Factor sempre achei Linda só precisava saber se é boa, até o momentento otima escolha.

    Feliz com a minha, ainda aprendendo algumas manhas pois é minha Primeira Motoca, espero que nao me arrependa.

    Abraçossss

    • Milton diz:

      Tenho uma Factor 2011 e está com 10.000km a moto nunca me deixou na mão! Estou com um projeto de viajar com ela do Rio de Janeiro para Foz do Iguaçu no Paraná e sei que vou completar minha viagem. Tive uma Crypton a moto não quebrava nunca, troquei por uma Honda e foi so tristeza, voltei para Yamaha é so alegria!!

  • Djalma diz:

    Tenho uma Factor ED 2011, hoje com 15000 km rodados, somente revisão periódicas e trocas de óleo conforme manual, nenhum problema apresentado. Uso diariamente para ir e voltar ao trabalho (30 km ida e 30 km volta) 100% em rodovia. Não compraria outra para esse fim, é uma moto para uso urbano, ai sim é o habitat natural dela.
    Recomendo!!

  • Osvaldo Martins Calvâo diz:

    Tenho a factor so parou por causa de sujeira no carburador uso gasolina atidivada petrobras coloquei um filtro. A chave de ignição estava com problema o mecanico explicou que o motor estava cortando em alta ele mudou o contato agora so ligo normal gostaria de saber se o problema da chave de ignição e de fabrica. Sobre o filtro tudo bem.A chave tem dois contatos o mecanico mudou para o contato melhor tudo bem. Meu caro colega meu teclado e um pouco confuso por isso não acho o ponto de interrogação desculpe. O ano da moto e 2010. So gosto de Yamara. O oleo ta sendo trocado a cada 2000km. O motor e um pouco barulhento mas e normal para a marca.

  • marco diz:

    Eu tenho uma factor ed 2012 que comprei e estou para fazer a terceira revisão, o problema na minha opinião é o pós venda, pois já tive várias honda; Já yamaha, é a primeira, porém apesar de concordar que ela é melhor que a cg , não pretendo mais comprar yamaha, pois o pós venda da yamaha é um lixo comparado com o da honda. Eles não resolvem os problemas reclamados nas revisões, vão empurrando com a barriga e só pra se ter uma idéia da bagunça que é o pós venda da yamaha, a revisão dos 6.000 km (terceira revisão) na concessionária yamaha da avenida santo amaro sai por R$ 180,00 cento e oitenta reais só a mão de obra, fora as peças como: óleo, vela, jogo de junta do carburados, etc…Já na concessionária da estrada do campo limpo a mesma revisão sai por R$ 80,00 oitenta reais a mão de obra, ou seja, uma diferença de 125% cento e vinte cinco por cento, isso é um absurdo. E isso porque eu só verifiquei os preços dessas duas concessionárias, é capaz de se achar diferenças ainda maiores.

  • Marcio diz:

    Srs.,

    Apenas para acrescentar as virtudes da motinha, cheguei ontem de uma viagem de 1.109 Km ( ida e volta ) feita em 02 dias ( 503 em 01 dia e 606 no outro ) e não dei descanço, foram em cada roteiro 02 paradas para descançar as “pernas” por 10 minutos. Ah, a minha é 2005 e está com 46.203 rodados.

  • andrei diz:

    tenho uma factor a 3 meses e ja me apresentou problema no cambio estou desapomtado com ela

  • Adriano diz:

    Essa conversa de na revisão tem que trocar junta disso junta daquilo, vela, é caô de mecânico ou vendedor safado, essa moto é muito boa e não dá problemas nessas coisas não. sai fora dessa lombra de vendedor meu…

  • Radludzon neves vieira diz:

    Olá,tenho uma factor completona e estou muito satisfeito com ela,antes eu tinha uma dafra speed 150 que quebrou toda semana durante o tempo de garantia,depois continuou quebrando após a garantia até que eu a dei de presente(de grego) para uma pessoa pois não aguentei mais com ela,dafra é só prejú,não presta,vc paga menos é verdade,mais na hora de vender ninguém compra uma dafra usada,quebra muito,paguem um pouco mais numa factor yamaha e assim como eu fiquem satisfeito,não tenho procuração da yamaha pra falar dela pois ela fala por sí só! É boa .

  • Japuneiz_Udi diz:

    Comprei uma Yamaha Factor 125 ED 2012 muito nova com 100km (ainda com 6 meses de garantia) pois antiga dona comprou e encostou a moto. Segundo ela, só ligava algumas vezes na semana para a bateria não descarregar.

    A moto ainda nem está amaciada, mas já deu pra sentir o quanto ela é macia e confortável. Esta é minha 9ª moto e achei ela uma das mais confortáveis em relação as anteriores que já tive: Biz100es, Lead110, Titan125ks, Bros150ESD, XR200R, Twister250, Falcon400 e GS500.

    Minha intensão é uma moto que me ofereça conforto, economia e resistencia dentro da cidade, acredito que irá me atender bem.

    No manual recomenda-se utilização da gasolina aditivada, porém acredito mais em comprar aditivos e adicionar na gasolina comum. Ou se for pra comprar aditivada, confio apenas em BR PODIUM e V-POWER.

    Minha primeira dúvida é: QUAL GASOLINA VOCÊS UTILIZAM? Alguém pode comentar essa dúvida?

    Obrigado.

  • alexander diz:

    Japuneiz_Udi:
    Eu tenho uma ybr 2003, estou há 10 anos com a motoca e ela já está com 153.000km. Eu utilizei gasolina comum durante 3 anos, logo passei a utilizar aditivada, o carburador entupiu de vez e acabei instalando um de titan 150 mesmo. Passei a usar gasolina BR-Podium e o desempenho da moto melhorou. Há algumas semanas desmontei o motor dela em casa mesmo, que nunca tinha sido aberto e percebi uma folga nos anéis com média de 0,70 mm. Troquei o cilindro por um com pistão 4mm e um comando WGK bravo, só uso gasolina Podium e mudei a relação pra 16 x 43. A moto faz a média de 34km/l rodando a 100 km/h com velocidade final de 140 km/h. O kit cilindro já está com mais de 10.000 km sem problemas, trocando o óleo a cada 1000 km e misturando ‘Militec” ao óleo Yamalube.

  • valdivino diz:

    eu tenho uma 2004 ta com 830.402km eo motor numca foi aberto o que mando no motor e nao força e trocar o oleo no tempo serto

  • Luiz diz:

    Tenho uma FACTOR 125ED 2011, ela não tem nem 4000 KM,e o escap dela se soutou por dentro , ficou com uma vibração,parece que vai desmontar,mais é a unica ocorrencia ,ela e ótima!!!!!

  • Sidnei lima diz:

    A factor é minha quarta moto,tive uma hunter 125 por 4 anos,uma cg 99,uma fan 2008 e agora a factor,nenhuma das quatro me deu problema,a diferença acho que todo mundo já sabe conforto,baixo nivel de vibração,maciez do cambio(só o da hunter era igual), e o consumo! com a hunter o maximo era 32km/l,a titan 99 30km/l,fan 2008 33km/l, a factor consigo 44km/l, tá muito bom,as pessoas falam que o valor de revenda honda é melhor o que é verdade,mas esquecem que a yamaha dá menos e são mais economicas se for colocar na ponta do lapis não se perde tanto ao revender a yamaha.

  • Luciana Alves diz:

    Estamos com uma factor 2010 e somos leigos em qualquer assunto de conserto de moto e olha ela nunca nos deixou na mão hoje rodamos nela cerca de 80km por dia e ainda assim ela á show não apresenta problemas quanto a dos nossos amigos que tem Honda . Agora sim me avisaram que ela seria uma ótima moto pra andar mas na hora de revender , passar pra frente pegaria pouca grana . Mas enfim queríamos uma moto pra andar e não para comercializar . Muito satisfeita !

  • Henrique souza diz:

    Gostei desse teste, a factor é muito boa mesmo.
    Agora so faltou ser 150c mesmo.

  • Zica do Pântano diz:

    Há muito tempo essas motos Yamaha e Suzuki etc são melhores que essas carroças da Honda. Eu não compro nunca mais um lixo dessa marca, agora tenho Suzuki e digo com prioridade que são muito melhores em todos aspectos e principalmente no valor da compra. Quer ser roubado? compre Honda. Quer um monte de peças de má qualidade e desmanche roubando sua moto para revender? compre Honda! só quem ja teve moto roubada sabe como é. Qualidade, acabamento então nem se fala. Pegue uma Fazer 2008 e uma Twuister e compare. Ou melhor, tenha para ver como é… eu ja tive e sei. Eu não faço CaGada… agora uma CG nunca ví com problemas no conta giro, nas rodas de liga empenada, no marcador de velocidade digital… claro.. porque? porque não tem!!! lixo… Graças a DEUS o povo ainda compra que nem mato essa bosta, e tomara que continue assim para não roubarem minha moto para revenderem aos idiotas que compram peças roubadas. YBR é um show! Fazer, GS 500, Bandit, affff nem se compara com a nojenta das Honda.

  • carlos diz:

    por favor me ajudem a entender,minha factor rodou apenas 3000 km e começou a baixar o oleo,na revisão constatou-se anéis invertidos, agora com 6000km,o problema continua e constataram desgaste prematuro dos anéis,somente a troca dos anéis é mesmo suficiente ou necessita troca completa do motor? e qual a causa desse desgaste? desde ja muito obrigado

  • Alexander diz:

    Carlos:

    As motos Yamaha são excelentes, porém fique longe das concessionárias após a compra. Se a sua moto rodou apenas 6000 km faça um brunimento no cilindro e troque os anéis, mas faça em um mecânico de confiança ou acione a garantia da Yamaha, pois a moto ainda se encontra no período de garantia.

  • Dijalma diz:

    acabei de comprar uma factor zerada , realmente é muito maçia, ótima , elem de ser muito bonita ,

  • João diz:

    Bem….. Tenho a minha motoca…. Nem chegou aos 9000km…..
    E bela resistente XLR125…. Ano 99/00!
    Adoro ela…. Mas não ando muito… Fica parada no interior do RJ…
    Acabei de fazer a revisão geral….. Foi barato…250 pilas…
    E agora estou botando gasosa podium….. Só alegria!

  • Zéca diz:

    Estou procurando uma Factor e prefiro as completas. Hoje tenho uma Suzuki Yes 125, uma ótima moto tb, mas para rodar na cidade conforto é o que manda, já que a minha moto é boa tb, faz 32km com um bom conforto. Já tive muitas motos, e as Yamaha foram as melhores sem dúvida alguma. Meu irmão trocou a Apache 150 em uma Twuister… eu avisei que a moto é forte, mas tem batucada na relação e motor vaza óleo mesmo sendo sucegado! (eu ja tive 3 Twuister). Resultado: Com menos de um mês vai trocar a moto! vai devolver e pegar outra. Ja estou convencendo a pegar uma Fazer ou qq outra moto que não se a tal da Honda, pois estão oferecendo péssimos produtos a peso de ouro e o povo não vê isso. Boa sorte a quem cultua essa marca, eu mesmo NUNCA MAIS QUERO uma moto dessa na minha garagem. Pergunte aos mecânicos quem tem melhor motor? ou veja vc mesmo… pare para pensar: Quantas Fazer 250 vc já viu com motor aberto? agora pense em Twuister, XRE afins. Um abraço e logo nos encontramos por aí de FACTOR.

  • CLPS diz:

    Estou voltando hoje para dizer meu parecer sobre a YBR Factor, comprei uma em 2009 já se passaram 5 anos, 64.000 km rodados, troquei pneus, relação 3, 2 lampadas de farol, 2 lampadas no painel,bucha da balança, óleo da suspensão dianteira, peças que se desgastam normalmente,estou satisfeito porque nunca me deixou na mão por problemas mecânicos, nem furar pneu furou, motor do jeito que veio de fábrica.
    Estou satisfeito, mas chegou a hora de trocar de moto.

Deixe um comentário

*