Novidades

Testes

Competição

História

Apresentação

Home » Testes

Teste: Honda Lead, o scooter líder

Enviado por on 20 de Abril de 2011 – 0:2926 Comentários

A Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos) aponta o Honda Lead como campeão na preferência do consumidor em sua categoria. Lançado em setembro de 2009, foi logo conquistando uma poderosa fatia de mercado que o fez terminar 2010 como indiscutível nº 1 entre os scooters pequenos, como nada menos do que 19.846 unidades emplacadas contra 10.436 do 2º colocado, o outrora líder da tropa o Suzuki AN 125 Burgman.

O  Lead caiu mesmo no gosto do brasileiro como meio de locomoção, os motivos são a economia de combustível, agilidade, facilidade de pilotar, baixo investimento inicial e posterior (manutenção barata), facilidade para estacionar e até fatores secundários, como não ser visado pela marginalidade como são as utilitárias de 125 e 150cc. De olho nesse sucesso, a concorência se arma: a Kasinski mostrou recentemente seu Prima, a Dafra tem o Smart e o outrora favorito Burgman estreou um modelo reformulado no início deste ano. Todavia, é o Lead que vende mais. E há razões: parte graças ao nome Honda e a características nem sempre presentes nos concorrentes, como injeção eletrônica, refrigeração líquida e enorme porta-capacetes sob o banco. Sim, “capacetes” no plural, pois cabem  dois.

Vistos como brinquedinhos quando aqui surgiram no início dos anos 90, estes tipo de scooters (esqueçamos as velhas Vespa e Lambretta, tias-avós deste gênero de veículo) logo foram se inserindo no dia-a-dia de muitos brasileiros, que nele acharam o instrumento de tranporte ideal para ir e vir ao trabalho, levar filhos na escola, fazer pequenas compras e muitas outras coisas. E sempre gastando quase nada de combustível. No nosso teste o Lead cumpriu uma média global de 33,4 km/l o que é excelente considerando a topografia acidentada da cidade de São Paulo, palco da avaliação, assim como o peso dos pilotos sempre acima dos 80 kg e, principalmente, a pressa de todos, que sempre “colaram” a mão no fundo do acelerador do pequeno Honda.

O motor monocilindro OHC de duas válvulas e refrigeração líquida é um primor de suavidade. Quase não vibra e mal se percebe que está ligado quando em marcha lenta. Dotado de injeção eletrônica de combustível PGM-FI, leva o Lead a uma velocidade máxima de 95 km/h, nada mau para um urbanóide. As acelerações não são ruins, com o 0 a 80 km/h feito em pouco menos de 18 segundos. Decentes são também as retomadas, assim como a capacidade do Lead de encarar ladeiras íngremes sem fazer seu dono passar vergonha de ter que ajudar com os pés…

Se para andar o Lead não mostra deficências, para parar muito menos: dotado de um sistema de frenagem combinada onde o manete esquerdo comanda tanto o freio de trás quanto o dianteiro, enquanto que o manete da direita é exclusivo da roda dianteira, dotada de disco enquanto na traseira o sistema é por tambor. Além disso, o Lead tem um útil freio de estacionamento.

Um aspecto que penaliza os scooters no Brasil é nossa pavimentação irregular. Rodas pequenas não gostam de buracos, e muitas vezes a pilotagem de um scooter se torna “emocionante” demais em vias esburacadas. Porém o Lead conta com um aro 12 na dianteira, o que se não resolve muito o problema, ao menos lhe dá alguma vantagem sobre scooters que usam o aro 10 na dianteira, caso do Suzuki Burgman. É claro que não se pode exigir comportamento de superesportiva de um Lead em curvas, mas até que ele se sai bem, oferecendo uma sensação de apoio razoável que quanto melhor for o asfalto, mais permite abusar da inclinação.

Apesar de compacto, o Lead abriga razoávelmente um adulto de até 1,85 m de estatura sem problemas. Aliás, surpende a capacidade de um veículo tão pequeno se comportar tão bem com dois adultos em cima. Só não pode haver aclives muito fortes pela frente que tudo sairá muito bem, com um conforto mais do que razoável. E conforto também é contar com um pequeno mas prático porta luvas atrás do escudo, além do porta capacetes gigante.

Custando R$ 5.650, o Honda Lead 110 é uma opção interessantíssima para quem deseja um veículo de duas rodas prático e compacto. A cidade é seu habitat preferencial, e nela não há nada sobre duas rodas que seja mais ágil quando chega a hora do rush. Se esgueirar entre a maré de carros parados é uma moleza com o Lead e cada vez mais pessoas entendem que para ir do ponto A ao ponto B, um pequeno motor de 110cc encaixado entre duas rodinhas é a melhor opção. E daí ele ser Lead, o líder…

 

 

26 Comentários »

  • Essas rodinhas de 10 e 12 polegadas não combinam bem com o asfalto “maravilhoso” de nossas vias. É por isso que eu não troco a minha Yamaha Neo para enfrentar o trail urbano das cidades.

  • Wellington Cassiano diz:

    Concordo, Luiz.
    Pena que a Yamaha trabalhe tão devagar quando se trata de modernizar seus produtos. A Neo já merecia uma injeção eletrônica e não é de hoje.

  • Wilson Bearmino diz:

    Entre a Lead e a Neo, mil vezes a Lead. Basta olhar a injeção,o espaço abaixo do banco, os freios, arrefecimento a liquido, entre outras melhorias. A Neo tem um problema grave da roda traseira que, ao furar o pneu, tem que demontá-la quase que inteirinha, e não é qualquer borracheiro que faz isso, se faz, precisa tomar cuidado para não danificar o escapamento. A única que acho que pode diferenciar da Lead é a Kasinski Prima 150c, que está uma novela para aparecer aqui no Brasil.

    • Danir diz:

      Pessoal, não sou expert em Scooters, mais para ser bem honesto, levei mais de um ano para comprar a minha scooter, e por fim peguei a Lead.

      Não tenho reclamação nenhuma, roda muito bem, tem um otimo torque…farol no guidão o que ajuda muito ao se ver a noite, injeção eletronica e resfriamento do motor a liquido, além do freio combinado que ao se freiar com o frontal ele utiliza uma porcentagem do freio traseiro para parar a scooder.

      Ontem tive a oportunidade de andar como garupa na minha Lead, achei muito confortavel e um grande espaço para os pés.

      Ainda tenho a certeza que mesmo com a Burgman i 2011 a Lead não perde mercado pois ainda continua com muito mais tecnologia, muita tecnologia de motos grandes.

      Concordo com nosso amigo Wilson ao dizer que poderia concorrer com a Kasinski Prima apenas pelo design pois pelo motor a mesma continua ultrapassada.

      Quanto a Neo, ja andei e não gostei muito, lembrando que a Yamaha e a Suzuki são complicadas na hora de comprar peças no mercado, nem toco na marca Dafra pois é uma alegria quando compra e uma quando vende.

      E falando a verdade pessoal, Honda é Honda.

      Possuo uma Lambretta Li Serie Brasil 1967 e é muito gostoso ter as duas Scooters em casa (Lead e Lambretta) pois podemos ver as diferenças e mudanças das épocas!

      Abraços a todos!

  • Isso é verdade, rodas pequenas não combinam com o asfalto brasileiro e a Yamaha, mais apta ao nosso “solo”, merece, e logo, uma modernização quanto a alimentação, no caso a injeção eletrônica. Não que seja algo ultra necessário, pois a minha vai bem, nas subidas, mesmo com garupa, não engasga.

  • Betão diz:

    Como sempre comento sobre esses comentários rodinhas x asfalto, 90% dos que fazem esse comentário nunca passaram mais que 10 minutos rodando numa scooter com rodinhas ou sequer rodonas. A Neo tem uma baita roda aro 16, porém a suspensão deixa a desejar, o pneu é fino e COM CÂMARA, ninguém gosta de consertar quando o fura. A tão badalada Lead com sua magnífica roda aro 12′ na frente, continua na desvantagem por ter aro 10′ na trazeira e ser mais fina. O ideal é 10′ 3.50 ou 13 130/60 ou 16′ 130/70, que são os mais fáceis de se encontrar.

  • DENIS FONSECA POA-RS diz:

    EXCELENTE REPORTAGEM DA LEAD, JÁ PROCUREI VÁRIAS, MAS ESTÁ FOI A MELHOR QUE ENCONTREI. BOA DICA PARA QUE DESEJA ADQUIRIR UMA LEAD 110 DA HONDA.

  • Eliana diz:

    Adquiri uma motokinha dessa em março desse ano..muiiiitooo boa msm…pra dirigir uma delicia…to muito feliz com ela..kem adquirir tbm..fará uma otima compra

  • miranda diz:

    O ano que vem vou começar a estudar, e será impossivel sair de onde eu trbalho até a facu, e chegar no horario. Estou decidido que terei que comprar uma moto de preferência uma scooter, pois nunca pilotei moto. Gostaria de algumas opniôes dos caros amigos que já pilotão e cohecem as scooters do mercado. Qual a melhor compra, e alguns conselhos para este iniciante.

  • Romulo diz:

    Acho muito legal essa Lead. Mas gostaria que a Honda se mancasse e começasse a fazer no Brasil uma scooter 250cc, com preço compatível. Porque por enquanto nessa faixa só tem a Citycom da Dafra, que é cara (mais de R$ 13000,00) e não ganhou muita confiança do mercado, ainda.

  • Telma diz:

    Tinha uma suzuki, quando saiu a Lead resolvi trocar por achar que seria melhor motor, praticar…me danei em termos de scooters quando você usa uma Burgman da suzuki, a outra é muito ruimmmmmmm!
    Odiei a Lead

  • almir cornachioni diz:

    comprei uma lead da honda achei maravilhosa super

    macia motor vc nem ouve alem de bonita estou impressionado

    com o torque anda mesmo acho que essa scooter logo vai dominar

    o mercado

  • Jonathan Lafey diz:

    Tinha uma Suzuki GSX 750F e troquei pela Lead.
    Pessoal, sem comentário, a Lead é muiiiiito melhor !!!

  • EU TENHO UMA LEADER 2010 É MINHA PAIXÃO QUANDO PASSEI NA LOJA FALEI VOU LEVAR UMA COMPREI NÃO TENHO QUE RECLAMAR,COM 10,00 REAIS COLOCO COMBUSTIVEL VOU A ONDE EU QUERO É ENCONOMICA ,ACHO QUE VOU COMPRA OUTRA PORQUE MEU FILHO ESTA OLHO NA MINHA MOTINHA ESTOU MUITO SATISFEITA ESSE É O MEU ELEOGIO PELA HONDA LEADER

  • adelson diz:

    estou a mais de 3 meses estudando qual moto compro acho legal as motos pequenas estou em duvida entre a lead e a burgman da suzzuki
    a burgmam me parece que é mais potente 125 contra 110 da lead e ai me ajudam por favor

    • Paulo diz:

      Olá!

      Gosto muito da Lead mas resolvi comprar a Burgman I por dois motivos: 1) Baixíssimos índices de roubos/furtos; 2) A maior parte do meu trajeto diário é em rodovia. Com a burgman, já atingi 105 km/h.
      Mas para quem mora em locais menos perigosos e nao pega via expressa ou rodovias, acredito que a lead seja amelhor opção, apesar de gostar muita da minha Burg.

      Abraços

  • adriana diz:

    sempre ouço falar que honda e honda………. quero adquirir uma scooter mais estou em duvida entre kasinsk prima 150e a honda lead110
    a kasinsk parece ter maiores vantagens pelo pouco q eu pesquisei. aro 13, 150cc, tanque 8 litros, entre outros sem falar no designe maravilhoso e uma linda moto mas acho o preço um pouco abusivo em relaçao a honda lead por exemplo . tenho duvidas em relaçao a peças ,custos e o grau de dificuldade de encontrar peças
    alguem me ajudem e me de maiores informaçoes………..adorei a moto prima muito tb pelo degigne mas mas o valor de revenda tb e muito baixo por nao ser honda….

  • Danir diz:

    Tania, tudo bem?

    Então, não estou aqui para desmerecer nenhuma das scooters ou marcas, porém se vc andar em uma Honda Lead, saberá do que estou falando, vc disse para mim que se eu usar uma BURGMAN as outras são muito ruins, faça o seguinte, vá até uma concessionaria da honda, peça para fazer um test drive e também consulte os valores de troca de pastilha de freio, lampada, alarme, carenagem, cabos e filtros, após isso, vá até a suzuki e peça a mesma relação de peças, ai vc verá a diferença de valores e de disponibilidade pois na suzuki sempre escuto “não tem”, “está para chegar”, coisas assim entende? Opnião é algo muito relativo pois ja tive a oportunidade de andar em burgmans de amigos e olha…além de ser pequena demais, falta espaço e o consumo é mto mair do que da Lead, assim como mtos gostam da Volkswagem e outros gostam da Chevrolet, assim o mesmo acontece com as motos.

    Fico feliz que você esteja feliz com sua Burgman, mais faça um teste com uma Lead…vc irá mudar, tenho certeza…

    Paulo, tudo bem?

    Concordo contigo, eu moro em SP e trabalho em São Bernardo do Campo, pego estrada com ela todo dia, chuva ou sol estou lá…ja cheguei a bater 95km com ela, acima disso o sensor de velocidade bloqueia e corta o giro do motor, isso eu digo, é muito ruim porém ajuda a vc não esgoelar o motor do scooter e não passar do limite.

    Ela sempre se portou muito bem na estrada, mesmo quanto ao conforto pois é maior que a Burgman quando pelo consumo, já fui uma vez ao trabalho com uma Burgman e olha, não sei se é porque estou acostumado com minha Lead, mais não gostei muito pois achei ela meio pequena em todos os aspectos.

    Quanto a Lead, nunca tive problemas, peças baratas, manutenção barata…quanto aos roubos concordo contigo também, tive um amigo que teve sua Lead furtada…mais são casos a parte pois toda moto (menos dafra) são mais visadas a roubo…

    Porém penso o seguinte, quem quer passar de 100km/h ou correr…scooter nenhuma é indicada pois sua aerodinamica não é feita para isso, mais fico feliz também que esteja contente com sua Burgman!

    Abraços

    • paulo diz:

      Eu tive uma honda (biz mais 2010) tive de vende-lá por causa da suspensão traseira , tava dando solavancos na minha coluna , e me causando desconforto .A honda deveria investir mais tecnológia nas suspensão das motos são muita secas e duras as suspensões .Poderia fazer suspesões mais máçias e confortavéis.Falam que as motos da yahama são bem mácias.

  • Paulo Santeiro diz:

    Parabens, nao apenas pela reportagem mas por conseguirem um feito internacional – conseguir atingir 95 km/h quanto no mundo inteiro todos comentaram ter alcançado no maximo os 85 km/h por conta do limitador de velocidade imposto pela Honda… vcs poderiam informar como conseguiram retirar a limitaçao, pois tenho muita dificuldade de transitar com a Lead nas vias com velocidade autorizada para ate 90km/h, quais os procedimentos?

  • Tavares diz:

    Tenho uma vespa….ela pode ter 26 anos de uso…mas anda muito mais que essas ai….vespa é 200cc

  • LENIR diz:

    JA TIVE DUAS OUTRAS ANTES DA LEAD.ADOREI !!! E A HONDA DEVERIA FABRICAR UMA MAIS POTENTE E NO MESMO PADRÃO….COM CERTEZA IRIA FAZER O MESMO SUCESSO

  • LENIR diz:

    ADORO A LEAD ,NÃO TROCO POR OUTRA MARCA E MODELO..A HONDA TEM QUE FABRICAR OUTRA NOS PADRÕES DA LEAD , PORÉM UM POUCO MAIOR E MAIS POTENTE E COM UM BAÚ MAIOR.POIS TENHO PRONTA ENTREGA DE CONFECÇÕES FEMININAS,AGILIDADE,CONFORTO,RAPIDEZ E MUITO ECONOMICA.ADORO ESTAR NO SEMAFORO, FECHADO E QUANDO ABRE, DEIXO ATÉ OS CARRÕES PARA TRAS.JA TIVE OUTRAS MOTOS INCLUSIVE A BIZ, MAS COMO A LEAD NÃO TEM IGUAL

  • Douglas diz:

    Minha experiência sincera de uma Suzuki, pode ser: bonita, andar bem, ser boa, mais se quebrar ou você tomar um rola, REZA !!! as peças são carissimas, chega ser um assalto! as concessionarias não te dão nem atenção no pos venda, é horrível…. perdi muito dinheiro com uma suzuki sinceramente serviu a lição, NUNCA MAIS !!! JTOLEDO TO FORA !!!

  • waldira diz:

    Essas dicas foram ótimas, tenho uma biz 125 e estou pensando em comprar uma lead, pois meu filho não larga mais a minha biz e como sou baixinha, não consigo pilotar motocicletas grandes a biz é excelente e acredito que vou gostar muito da lead também.

  • leonardo diz:

    Tenho Uma 2011 E Esta Com 25 Mil Km E Gostaria De Saber Como Foi Q Fizeram Ela Dar 95 Km/h Pois a Mesma Nao Passa Dos 78km/h Nem Na Descida pois A Mesma Tem Um Limitador De Velocidade, Outra Coisa sao As Peças Muito Caras Para Uma Motinho pequena Ex Pastilha De Freio dianteira 270 Na Concessionaria A Mesma Pastilha Da Xlx 350 Moto Antiga Custa 15 Reais E Serve Nela ! Lampada De Freio 25 Reais Contra 2,50 Nas moto Peças. Poderiam Ser Muito Mais Baratas ! Tenho Uma 600 E As Peças Saem Quase O Mesmo Preço, Acho Q Poderiam Rever O Custo Dessas Pecas. Valeu

Deixe um comentário

*