Novidades

Testes

Competição

História

Apresentação

Home » Testes

Teste: Honda XL 700V Transalp

Enviado por on 15 de Junho de 2011 – 23:2374 Comentários

Apesar de seu uma das motos mais “veteranas” do mercado mundial, a recém-lançada entre nós Honda Transalp dá um show de eficiência.
Ela não é a trail mais potente do mercado, nem a mais leve, nem a mais barata, mas seja para onde você quiser ir ela te leva com competência inigualável. Há quem critique a Honda por trazer ao nosso mercado uma moto com projeto tão antigo – do fim dos anos 80 e revisto cerca de três anos atrás. Esquecem que tantos anos de mercado podem significar um produto maduro e isento de defeitos.  Ela foi concebida para viajar, seja pelo asfalto ou pela terra, sozinho ou com acompanhante, e faz isso há décadas. É perfeita para nosso território, indiscutívelmente.

Para conhecer a novidade, nada melhor que uma viagem. Conferimos seu desempenho em um trajeto não muito longo, cerca de 350 km, mas compensamos tal brevidade percorrendo terrenos variados. Como havíamos afirmado, a posição de pilotagem é extremamente confortável. O guidão é alto, não tão largo quanto uma moto de cross, e o tanque é estreito na altura dos joelhos. O banco tem espuma de conformação e densidade correta, e é bem ergonômico. Única ressalva: as manoplas são duras e uma ligeira vibração a 120 km/h faz as mãos adormecerem. Já os pés não sofrem:as pedaleiras têm borrachas. Com o tanque de 17,5 litros cheio até a boca e com um piloto de 80 kg, ela registrou um consumo médio de 17 km/litro num ritmo dentro das leis de trânsito, sem nada de exageros, o que representa uma autonomia de cerca 280 km com um tanque. Todavia com 240 km marcados no hodômetro o indicador digital de combustível começa a piscar, avisando da necessidade de reabastecimento.

Anda bem? – Se o consumo não é de se bater palmas a culpa cabe a quem? O piloto se comportou, mas de fato o V2 desta Honda não é dos mais recentes e lembremos que a Transalp não é uma moto leve: 214 kg com o tanque cheio, na versão sem ABS. E tais quilos não apenas incidem no veredicto da bomba de combustível como também no cronômetro, portanto a aceleração não é exatamente emocionante. Mesmo levando o giro do motor até a faixa vermelha, a Transalp não oferece aquela sensação da roda da frente querer sair do chão e isso, considerando ser ela uma trail de perfil touring, não é um defeito, denotando uma moto equilibrada e sem aspectos de radicalidade. Se por um lado a Transalp frustrará alguns com sua falta de potência em alta, alegrará os que sabem valorizar um motor com bom torque. Tal característica faz as retomadas serem consistentes, facilitando a vida em ultrapassagens pois quase não é necessário reduzir marchas no econômico mas eficaz câmbio de 5 velocidades.

Equilibrada - Com suspensão dianteira extremamente macia e razoável curso de 177 mm, os buracos brasileiros não são problema para a Transalp. Também o sistema de suspensão traseiro, monoamortecedor Pro Link, conta com fácil regulagem de pré-carga da mola, localizada na lateral esquerda, que requer uma simples chave de fenda para ser ajustado. O conforto da Transalp não advém apenas de sua boa ergonomia, assento confortável ou boas suspensões: a bolha parabrisa pode parecer pequena, mas dá conta do recado até 100 km/h. Todavia ela é capaz de chegar a 188 km/h reais, o que explica a oferta, no exterior, de bolhas maiores no mercado paralelo.  Nas acelerações ela marcou  um 0 a 100 km/h em 5 s e cumpriu 0 – 400 m em 14 s – o que não é certamente marca emocionante mas efetivadas com mínimo esforço e baixo ruído do motor. A dirigibilidade é ótima para uma trail: entra em curvas com facilidade e as percorre bem inclinada, sem reações negativas. A unidade testada não contava com ABS, porém os freios são bons e seguros. De ruim mesmo, por enquanto, o preço: salgado já na tabela, vem sofrendo ágio de 3 mil reais ou mais sobre o preço sugerido pela Honda, o que é algo inaceitável mesmo para uma moto esperada tão ansiosamente.

74 Comentários »

  • Antonio Américo Filho diz:

    Ela não é a mais potente, nem a mais leve, nem a mais barata, nem a mais bonita, nem a mais moderna, nem mais um monte de coisas, mas, é o que a Honda nos oferece……….

    • tulio diz:

      Sou mais a XT 660R. É mais bonita, mais barata, mais leve, mais esperta e etc.

    • Marcelo diz:

      Com certeza você nunca andou em uma dessas, vai ver nem sabe andar de moto…

    • Transalp2012Verde diz:

      Na Realidade, comprei a minha semana passada, fui a cuiaba buscala de cuiaba ate minha cidade sao mais de 800km, realmente, ela esquenta nas pernas, mas isso e caracterista de motos europeis, a BMW e mesma coisa. Mas e uma moto Potente, Gostosa de Dirigir entra bem nas curvas. Ela gasta um pouco, mas quem compra uma moto de quase 40.000 reais, se for pensar em posto compra uma Biz. Achei muito confortavel. em Breve marco minha viagem par o chile.Mas recomendo.Otima Moto.Reclamar e coisa de brasileiro, se nao gosta dessa compra outra e facil rssss….Mas Honda e honda.

    • Guará diz:

      a questão é que o brasileiro está acostumado a ter os seus veículos atualizados todo ano…exemplo do gol que tá na geração “376″ e vai mudando…e a galera gosta….pois são míopes ! O mercado europeu e japonês prima por manter os seus mesmo automóveis e motos por longos anos o que dá maior credibilidade e fidelidade do consumidor pois o seu produto não vai mudar de cara toda hora e assim se desvalorizar? é isso que o brasileiro míope não enxerga. prefere que as coisas mudem todo ano e não entende que está levando prejuízo. A Honda está mais que certa em manter a Transalp com ares de moto retrô anos 90…esse é o seu charme….pois é uma lenda viva. Agora gosto é gosto e não se discute e todos tem um !

  • Drausio Hermann diz:

    HUahuuha… Boa, Américo! É bem por aí. Pelo “knowhow” que tem, a marca da asa poderia nos oferecer algo melhor. Fica a pergunta: se a naked 600 Hornet é tecnicamente tão moderna por que a trail 700 é tão defasada?

  • Antonio Américo Filho diz:

    kkkkkkkkkkk. E viva a abertura de mercado! Pena que os brasileiros não leiam as várias revistas “especializadas” disponíveis para consulta. Os motociclistas de verdade são tão poucos que eu tenho até vergonha de conversar sobre motos……

  • leo diz:

    Enquanto mtos motociclistas continuarem a comprar motos por que é bonitinha coloridas ( caso honda ) e não por que a moto é boa de verdade.Vai ser assim, a honda vai cagar na boca de vcs a vida toda….

  • Boa Antônio, é bem por aí mesmo. Inclusive, para todas as motos abaixo da Transalp(inclusive a Shadow 750) vale esse comentário!

    E outra, beberrona heim?!?!?!?!

  • Rocket diz:

    Projeto antigo, motor fraco, visual ultrapassado e preço alto: – a “novidade” desponta para o fracasso! E pelo jeito está vendendo bem menos que a Honda esperava. Castigo merecido…

  • Rods diz:

    Falaram td aí em cima… Vergonhoso… O pior é que… VENDE!

    Pior que essa, só a Yamaha o Br…

    Balança de twister é difícil de engolir… Farol de gosto duvidoso…

    Difícil… Enquanto isso, os europeus tem CrossRunner e CrossTourer, ambas com motor V4….

    Será que lá vende mais motos que aqui?? Será? será? Lastimável.

    Brasileiro é tão bobinhooo….

  • yuri calmon diz:

    ótima moto, mas a KAWAZAKI poderia por cerca de R$20mil vender aqui a consagrada KLR650 testada e aprovada por milhares de aventureiros ao redor do mundo, um tratorzinho indestrutível mais leve e econômica e com o mesmo porte !!!

  • Marcos diz:

    Gostei da analise, só os maus informados comprarão.

    • Sandro Prestes diz:

      Boa noite, comprei uma transalp em setembro do ano passado (2011), não por ser mau informado, acredito que pelo contrário, pois pesquisei muito sobre ele e esperei chegar aqui no Brasil, comparei com outras marcas e fiz minha opção, dias depois fiz uma viajem do Rio Grande do Sul, meu estado, até Matchu Pitcho no perú, passando por 5 paises, a moto atendeu todas as necessidades, excelente mesmo, ja está com 20000 kms, saio daqui a 20 dias para mais uma viajem até a terra do fogo (ushuaia) com ela, confiando bastante no modelo ultrapassado. acho um prjeto confiável e consolidado no mercado, pois passei por algumas na estrada.

  • Walter FALCONE diz:

    Temos mais uma opção no mercado. Por ser uma moto com mais de duas década de produção seu preço poderia ser bem menor, pois os ganhos em escala já aconteçeram, após o projeto. ÁGIO nem pensar.Achei-a mal acaba em relação a concorrente maior a BMW G 650GS,falta “sentimento” no acabamento.
    Uma moto que o brasileiro mereceria é a Honda Crossrunner (mistura de maxitrail, naked, tourer) 4 cil. 800cc potência ou o crosstourer com câmbio automático; aquela já a venda no exterior, esta um projeto para o futuro bem próximo.
    A Honda motos tem que ter o mesmo desprendimento da Honda automóvies,com um carro atual, o Civic. As motos com exceção da VFR 1200 recem lançada no Brasil, deixa a desejar teconologica e em valores monetários com relação à Transap.
    A VFR 1200 com seu cambio automático e sem controle de tração e cruise control também é uma lacuna a ser pensada pela Honda. Em 26-6-11.

  • Roland George diz:

    Amigos, pensem numa coisa !!!
    Pode não ser uma moto de ultima geração, mas é uma excelente moto pelos já biliões de km percorridos no velho continente,(inclusive várias vitórias no consagrado Paris-Dakar. No meu ponto de vista,trás muita credibilidade e prestigio a uma máquina que já fez e continua a fazer as delicias de muitos. Se ela hoje ainda está no mercado é porque realmente é um bom produto. Agora, quanto ao atraso do lançamento no Brasil,(apenas 24 anos)!!!Demonstra o atraso deste país em relação à Europa… Mas em tudo, começamos pela maneira de dirigir, à falta de civismo e educação. Vos garanto que em 22 anos de moto e milhares de km percorridos na Europa, nunca vi tanto desrespeito ao motociclista. A minha 1ª moto foi a XT 600 em 1989, em seguida tive a Super Teneré 700, mudando para a Honda, precisamente para a Transalp em 1998, tendo adquirido por último em 2008 a Cross-Runner 800(ABS).Aqui no Brasil tenho uma Hornet(ABS) na qual tive um acidente provocado por um assassino das 4 rodas!!! Ao longo destes anos todos, nunca apanhei tantos sustos como já tive aqui em 1 ano, é vergonhoso a vossa maneira de dirigir. Já basta o péssimo estado das estradas!… Confesso que fiz uma má compra, deveria ter adquirido uma Big-Trail, agora penso em trocar por uma Transalp, pq realmente foi uma das melhores motos que tive e agora melhorada com o sistema de freios ABS(em que a Honda domina o sistema mais avançado em duas rodas)é realmente uma segurança acrescida, para o vergonhoso trânsito deste país. Acreditem,vale bem a pena a diferença. Encontro-me a trabalho numa Multinacional aqui no vosso país à quase 2 anos e não vejo a hora de voltar… Pena que num país tão belo haja tanta falta de civismo.
    Sou Espanhol-Catalão de Barcelona, onde o motociclista é repeitado. Um dia que forem à Europa, vejam como se respeita a regras de trânsito, seja em que país for… Abraços

  • Roland George diz:

    A respeito do preço ! A TRANSALP em Espanha custa 22 mil R$, realmente é vergonhoso como na 7ª economia do mundo se rouba muito… Tenho uma opnião formada sobre isto. Deixem de votar na corja de políticos que vos governam, pois é vergonhoso toda a corrupção na classe politica.
    como se diz no meu país “la democracia sobre todo” O BRASIL não é um País democrático, sabem pq? (o povo é obrigado a votar), isto não é um estado democrático, mas sim una ditadura camuflada. PIENSEM E REFLITAM SOBRE ISTO……………………

    Abraços

  • Jacson diz:

    Bom pessoal estive estudando vários testes com a concorrente BMW G 650 GS, por um preço menor ela oferece bem mais opcionais, tirando que o design da BMW é bem retro, mas convenhamos 2 anos de garantia sem limite de kilometragem não é qualquer fabricabte de motos que oferece isso. Sempre tive motos street agora estou afim de mais conforto a BM está realmente mostrando a melhor opção, se o preço da Transalp fosse uns 5.000 mais em conta dava até em pensar em ter uma, sem contar que a BM é mais econômica.

    um abraço a todos

  • Hugo Eugenio Alves diz:

    Bom, para quem ficou 22 anos fora de duas rodas, sendo que minha última foi uma xl 82 250 eu vi os 4 modelos disponiveis no mercado e não tive dúvida, apaixonei a primeira vista. Minha primeira viagem foi para Tiradentes, fiquei mais apaixonado com ELA. Ainda sou HONDA!!!!!!!

  • roberval lopes diz:

    gostaria da opnião dos amigos motoqueiros , considerando as seguintes opções:Suzuki DL650 V-Strom ,Kawazaky Versys , BMW Gs 650 s e a Honda Transalp. Qual oferece o melhor custo beneficio qual a melhor e qual a mais bonita.
    abs

  • Carlos Gil diz:

    Dificil de agradar à todos héin. Boas deviam ser as dt’s da yamaha com quadro lilás e banco cor de rosa ou as zanelas as FBM ou quem sabe as Shaaras de fibra de vidro que custavam quase o mesmo preço duma xt600E. Pra nós miseráveis do 5º mundo tá mais que bom. O mercado tá aquecido e vai ficar cada vez melhor. Moto top é como carro top e mulher top, custa dinheiro, é só perceber os dois modelos 600 da bmw, um de agora, 44 mil e outro de 2002 por 29 mil. Comprem conforme seus bolsos e paixões e já era.

  • Edson diz:

    Quando aqui era 3º mundo, ninguém queria saber de nós. Agora que somos emergentes fazem como os colonizadores com os índios : espelhos, pentes e penduricalhos, a troco de madeira, ouro prata, terras…

  • Edson diz:

    Big mac mais caro do mundo, motos entre as mais caras do mundo, carros idem, gasolina idem, pedágios idem… idem… idem… idem… Mas salários não !

  • Alberto Coutinho diz:

    Pessoal a prova que nenhum desses fabricantes respeita o consumidor e visa unicamente o lucro é o que discutimos, a prova é o que nos oferecem. A teneré 660 é um desses casos, ainda não fornecida no Brasil e que tem consumo melhor que a honda e provavelmente se chegar no Brasil o preço será aquela coisinha de outro mundo.

  • sandro diz:

    Transalp 680,2cc, tive a oportunidade de ver uma de perto aparentemente simpática um pouquinho mais robusta que a xt 660, painel de instrumentos conta com conta-giros marcador de comb. digital (ausente na xt), o motor de 60cv contra os 48 da yamaha (só comparação).Se eu pudesse agora mudaria para transalp, e vivam a estrada e respeitas as sinalizações.

  • Leandro Pernambuco diz:

    E a culpa no fim das contas é nossa, q presta mais atenção no campeonato brasileiro de futebol do que em cobrar dos eleitos
    mais compromisso e responsabilidade…
    quanto á moto, eh um projeto amadurecido com cara de engolir milhares de quilometros como se nada fossem…
    Trocando esses retrovisores, protetores de punho, punhos de luz, e os próprios punhos com cara de xl 350; esse farol da hornet antiga, esse tanquinho de 17,5L(uma touring com 300 km de autonomia me parece piada. A minha fazer 250 faz 32/L e tem 19 L de tanque…)eu até pensaria nela como um UP.Mas ainda tem o agravante do preço. Se pagassemos metade da aliquota de imposto, que já seria alto, essa máquina sairia por menos de 30.000 tranquilo…
    E o pior é q vende…
    bem menos do q a Honda esperava…
    mas vende.

    • Thiago Transalp 2011 diz:

      Putz, Leandro Pernambuco…… Vc tem uma Fazer e quer vir comparar com a Transalp 700cc? É brincadeira ou simples e puro “despeito”?! Me desculpe a sinceridade….

      Outra coisa: Todas as críticas aqui com relação à TRANSALP são de pessoas que nunca tiveram nem nunca pilotaram uma…. Estão apenas se apegando à dados, ano do projeto, preço, detalhes, detalhes, detalhes…. Perguntem a alguém que REALMENTE CONHECE A TRANSALP 700 se a moto presta ou não… Podemos ver alguns desses comentários aqui… E eu estou EXTREMAMENTE SATISFEITO com minha BLACK POWER”…

      Abraço!

      • Antonio diz:

        Tenho uma Transalp (sem ABS) 2012/2013. No último verão rodei de Curitiba a Porto Alegre pelo litoral e retornei pelo interior. A máquina é ótima e apresenta um excelente custo benefício.

        Fui motociclista da PRF por mais de dez anos, tendo começado nas antigas Amazonas 1600, CB 450 DX e Harley Davidson FLH 1200 e terminando nas KZ 1000 Police e HD Road King Police.

        Posso dizer com certeza que a Transalp é mais confortável que todas acima, ganhando até da Road King Police, embora esta possua assento com suspensão a ar.

        A Transalp sim queima um pouco mais de gasolina (média de 18 Km/l com garupa com velocidade média de 130 Km/h ao nível do mar), mas como já dito neste fórum se quer economia compra uma Biz.

        Tive um probleminha com a Concessionária Honda, pois mandei lavar a moto e riscaram toda a bolha. Depois de uma pequena ameaça de acioná-los judicialmente e comunicar a fábrica da Honda ele substituíram a bolha e os parafusos.

        No demais ela possui uma ótima ciclista, sendo possível rodar em boas rodovias tranquilamente a 160 Km/h e ainda encarar estradas e terra e até rodar fora da estrada.

        Foi uma ótima compra. É uma moto para qualquer ocasião.

  • Paulo Roberto diz:

    Muito legal todas essas informações dos amigos motociclistas. Vejo que de fato vocês entendem de moto e assim como eu amam esse esporte. A minha duvida é a mesma do Roberval Lopes: hoje qual a melhor opção entre as big trail de média cilindrada. Estou numa dúvida cruel..
    Se puderem me ajudem a resolver.. Minha intensão é viajar e muito pouco off…
    Grande abraço e que Deus abençoe a todos.

  • Drausio Hermann diz:

    Paulo, também sou fã de viagens e Big Trails. Já sonhei muito com a KTM 990 Adventure Abs: pode ser usada na cidade facilmente (devido a agilidade e ciclística), tem mecanica robusta (feita pra ralis), ciclistica e equipamentos da mais fina qualidade (tipo freios brembo e suspensões WP, pode ser usada no off road (tipo vc pegar uma lama na viagem), o banco pode ser trocado pelos do Pedrinho ou Erê (reconhecidamente confortáveis para longas viagens), a manutenção pode melhorar (com a recente chegada oficial da KTM no Brasil – pena q com a colaboração do mal falado Grupo Izo), e achei algumas com 8, 10 mil rodados 2008, 2009 com preço perto de 33.000, 34.000. Sem falar do motor LC8 de 990 cc e mais de 100 cv!! Vale a pena dar uma olhada.
    Depois q decidir qual modelo e comprar a sua não esqueça de contar as concluões!!!Abraço!

  • Paulo Robeto diz:

    Obrigado Dráusio, muito legais seus comentários… Vou sim dar uma olhada nessa moto. Assim que me decidir volto pra contar…
    Por enquanto muito obrigado!!!

  • gilson de a coutinho diz:

    A minha honda transalp e com c abs, esta com 4000km, este final de semana fiz uma viagem de balneario camboriu até itapetininga, e campos do jordão, percorrendo o parque carlos botelho – serra, estrada de cháo com buracos e lodo-, a moto estava com bauletos laterais e bau givi 45 litro, e com carona. Ja tive as motos honda varadero 1000, yamaha tdm 900, v strom 1000, bmw gs 1200 adventure, portanto posso fale em termos de comparativo real. Fiquei surpreso com o desempenho da transalp, principalmente naquel estrada do parque estadual carlos botelho que tinha chovido, e tinham passada patrola na estrada de chao… barro, buracos e muito dificl o trajeto. só quem andou lá sabe o que é…Assim a transalp 700 com c abs, é uma moto muito forte, confortável, estavel, consumo médio 18km, minimo 16km, e máximo 20km/l. Não acredito que existe no mercado nacioanal um motocicleta que proporcione o que a transalp oferece pelo peço de R$ 37000,oo, a minha tem aquecedor de manoplas, bolha alongada-mais 14cm, e bauletos. Recomendo esta moto, e não acredito que a v strom 650 ou a versys fariam o percusso que fiz no parque estadual carlo botelho, nas mesmas condições que eu enfrentei. Daqui a um ano veremos que a transalp será o mesmo sucesso que é a na Europa.

  • paulo sergio antonio de oliveira diz:

    Com certeza essa abertura da revista moto em contato direto com o consumidor motociclista, cada qual com sua experiencia no qual tornarm possivel futuras decisões.
    Isso é muito melhor que ir nas revendas ouvir (blá,blá,blá).
    Nada melhor como conversar com pessoas experientes.
    Já estou de olho nessa Transalp.
    Só espero que ela não seja nenhum termômetro aqui no Brasil, assim como outras que por aqui já passaram.
    Adquirimos um bem, dormimos com o carnezinho e acordamos com um elefante branco.
    Fora de linha!
    Parabéns a todos “Revista da Moto” que tornam isso uma realidade.

  • VITOR diz:

    seu comentario me ajudou a decidir , e comprei uma transalp
    sem ABS , acha isso um problema?

    • Stênio Costa diz:

      Estou lendo esses comentários e pensando…

      Resido em Aracaju-SE e estou sem moto a 2 anos e meio, por enquanto
      não estou podendo possuir nenhuma, mas paquero com uma SAHARA NX 350 1998 em estado de zero.Não tem TRANSALP nem BMW que chame tanta atenção na rua quanto ELA. LINDA por apenas R$ 6.000.00. Pra ter ideia a moto tem as cabeças dos parafusos com a tinta de fábrica.

      Esta sim é uma moto pra todo tipo de terreno com manutenção barata e economica, extremamente confortável e anda bem. Ressaltando ainda das 6 marchas e um barulho de motor inconfundível.

      VALEU GALERA!!!!!!!!!!

  • Kleber diz:

    Quando se compra uma moto ou carro algumas variáveis devem ser consideradas. Não é apenas o valor, a potência e acessórios que contam numa comparação. Já rodei muito de moto big-trail pelo Brasil e um pouco pela América do Sul, posso contar com a minha experiência e de amigos que rodaram mais do que eu. Primeiro pense onde vai andar com a moto, apenas em cidades grandes ? Então a assistência (manutenção) é garantida. Por quanto tempo vai ficar com a mesma moto e qual a kilometragem percorrida mensalmente ? Se roda pouco, a sua moto não apresentará problemas e se troca de moto a cada 2 anos não precisa se preocupar com manutenção, peças, etc.
    Agora, se vai rodar muito, viajar por cidades pequenas, ficar muito tempo com a mesma moto, comece a procurar motos com muitas revendas, facilidade para encontrar peças e disponibilização rápida das peças quando você precisar, ou uma motocicleta que não dê manutenção mas isso não existe pois todas dão, o que você pode fazer é comprar peças de reposição e aprender a fazer reparos sozinho nos lugares onde estiver viajando. Já fiz de tudo um pouco. No meu caso, que gosto de viajar sem destino e por todo tipo de estrada, escolheria, inicialmente, a Transalp, (pela quantidade de kilometros rodados/testados o que diminui a quantidade de problemas por vício de fabricação) compraria algumas peças de reposição e contaria com muitas revendas(Honda) para me ajudar na manutenção. Uma outra idéia é comprar uma KTM, usada,(moto robusta nascida no Paris-Dakar) pelo mesmo preço da Transsalp, compraria muitas peças de reposição e aprenderia, obrigatoriamente, a fazer a manutenção da mesma sem auxílio da revenda(KTM) que é quase inexistente em nosso país, e a aquisição de peças é difícil e demorada. Mas essa é uma opinião de uma pessoa que viaja muito, por lugares sem recursos, e que fica muito tempo com a mesma moto. Caso contrário, vai usar a moto apenas final de semana ou em cidade grande ou rodando poucos kilometros por ano ou vai fazer pequenas viagens ou vai trocar a moto em 2 anos a escolha fica mais difícil pois entram características subjetivas, e como gosto não se discute fica a critério de cada um escolher a moto que lhe agrada mais sem auxílio de mais ninguém, nem de revistas especializadas, nem de mecênicos e motociclistas experiêntes! Abraços a todos e boa compra !

  • Erico diz:

    Concordo com o Kleber…
    Acho que o fato da Honda possuir muitas autorizadas e facilidade de peças para reposição, deve ser levado muito em conta.
    Havendo uma emergência numa viagem, saber que existirá uma revenda por perto, trás muita tranquilidade.
    A Transalp pode não ser a mais moderna, mas certamente é uma das mais equilibradas e tem muito tempo de experiência no exterior.
    Outro ponto que deveriamos levar em consideração, é a revenda.
    Na minha opinião, acho que combina muito mais as rodas raiadas nesse tipo de motocicleta.

    Abraços a todos!

  • Eduardo diz:

    To bem atrasado no comentario mas sem querer defender nenhuma marca(nem tenho honda) mas a culpa é só nossa mesmo porque na hora da revenda o publico só aceita honda Eu sempre comprei carro ou mesmo moto pelo meu gosto , claro que pesquiso os comentarios para fazer uma analise mas no final vai contar o meu gosto mesmo mesmo que depois vou sofrer para vender………..
    Entãso enquanto a maioria pensar somente na marca nada mudara…….

  • HENRIQUE MACHADO diz:

    ESTOU TROCANDO MINHA XRE300 POR UMA DE MAIOR CILINDRADA. GOSTARIA DE UMA AJUDA PARA ESCOLHER ENTRE A HONDA TRANSALP E A TENERE 660. RODO BASTANTE NA CIDADE, PEQUENAS VIAGENS E ALGUMAS ESTRADAS DE TERRA SÃO INEVITÁVEIS.

  • rafael diz:

    eu acho que quem fala muito e porque nao tem um centavo no bolso para comprar nem um pop…..ja que gostam tanto de outras marcas de moto vai compra entao..a maioria desse pessoal que gosta de falar … não sabe nem o que esta falando, ouve da boatos e depois ficam falando um monte de besteira sem saber….vcs que falam mal ja andaram nessa moto…garanto que não,…entao antes de falar vai procurar se informar direito…

  • Vlad diz:

    Já andei muito de Teneré- XT660, foi maravilhoso agora tenho uma Transalp, continua sendo maravilhos, puta moto, adoro pegar estrada,tá tudo bão, vamo anda mais antes de ficar falando merda,cada um anda na moto que pode, tem um monte de gte que nunca ando de moto(CG NÃO É MOTO É CG) só compra revista ou lê em qualquer lugar e se acha no direito de falar, compra uma e sai andar ..ai vc vai gostar.

    • Cyro diz:

      Com certeza. Pra mim, comentários ofensivos, ou que criticam visual, (só o visual mesmo porque nunca andaram), pra mim não acrescenta nada. Agora opiniões que levam em conta a experiencia anterior com outros modelos e de pessoas que tem ou tiveram esse tipo de moto, ai sim. No meu caso também pretendo migrar para uma bigtrail, pelas mesmas razões acima.Acho que um moderador poderia filtrar comentário injuriosos e afins.

  • Ramon diz:

    Olá pessoal,

    Comprei uma Transalp há dois meses, e aqui descrevo a minha satisfação com essa motocicleta. Nesse período, andei 4000 km, a maior parte decorrente de uma viajem Bebedouro-SP, Porto Belo-SC.

    Nao sou um expert em Motocicletas, mas aprecio demais conduzir uma, e posso aqui afirmar, que essa Motocicleta é de uma qualidade excelente, tem uma condução facilima, roda bem tanto em asfalto como em estradas de chao batido ( nao me aventurei com ela em estradas com lama, pois nao gosto, nao é do meu perfil fazer isso ), mas posso dizer que para mim, valeu a pena cada centavo gasto nela…

    Já tive motos semelhantes, ( BMW gs-800, e Suzuki ), que tambem nao deixam de ser boas motocicletas…, mas sem duvida a transalp me encantou.. pela sua condução.. ando 250km.. e nao sinto qq cansaço.. é uma moto que te permite, realmente, curtir o trajeto…

    Evidente, que quem compra uma moto desse porte, nao pode ficar pensando se ela gasta um litro a mais ou um litro a menos que outras, alem de que tambem deve se acercar de um bom seguro, para que em situações de algum pane, ou ate mesmo um furo de pneu, tenha uma boa assistencia…

    Isso é como vc ir para um cruzeiro.. e nao levar Cash pra se divertir.., entao quem compra uma, deve saber que envolta disso, tb tem um certo custo…

    Alem disso, concordo com a colocação de alguns, de que um fator importante é ter assistencia tecnica em todo o pais e de facil acessibilidade…

    É isso pessoal.. a palavra de quem anda.. apenas anda… um abração a todos.. e felicidades.. em suas empreitadas…

    RAMON..

  • celso diz:

    20-01-2012
    Acabei de fazer uma viagem de dois mil km com a minha XL transalp e posso afimar que se trata de uma boa moto. Aspectos negativos: o consumo é elevado pelo porte e cilindrada, média de 17 km por litro, distância entre o assento e os pedais, como sou alto 1.90 m, cheguei a ficar com as pernas doídas frente a este desconforto.No mais a moto cumpriu direitinho o desempenho que se comprometeu. Particularmente sindo que me adapto melhor numa motocicleta de maior cilindrada, mas a toto é boa de curva e boa de ciclistica e dirigibilidade. Antes eu possuía uma moto de outra marca que desvalorizou muito. Como a revenda aceito a moto pelo valor de tabela fipe optei pela troca pela XL Transalp. Dentre as opções que existem no mercado brasileiro acredito que fiz bom negócio. O número de revendas e lojas de assistência da Honda é um diferencial muito importante. A transalp não poussui uma mecânica e manuenção muito complicada, ao contrário de outras marcas que dificilmente se encontra alguem habilitado para consertá-las. Nossas estradas são péssimas. Se o motociclista ficar na estrada é difícil encontrar alguem que vai querer botar a mão na moto. Pensem nisso.

  • Aécio diz:

    Eu tinha uma moto Honda Shadow 600, que deixou muita saudade, nas eu e minha parceira queriamos algo a mais, pois iriamos nos aventurar em uma viagem de aproximadamente 5.500 kn (ida e volta), e eu sabia que a moto Shadow iria nos cansar muito, ai começou a tortura, qual seria a moto ideal para esta aventura, a principio a opção seria uma moto Suzuki DL 1000, mas a Suziki inteligentemente retirou esta moto do mercado, substituindo pela 650 a qual deu espaço pra as concorrentes. As outras opções seriam a própria Susuki DL650, Yamaha XT660R, BNW 650GS, Kawasaki Versys e a Honda Transalp XL 700V. Pesquisei na internet varios opinões sobre as motos e olha que foram várias pesquisas, inclusives em revistas, mas aianda não foi o suficiente pra eu bater o martelo na compra da tal moto. Contactei com alguns mecânicos pedindo a opinião, os quais ajudaram muito, mas faltava algo pra mim decidir, que seria também a opinião da minha parceira, que de imediato a mesma se preocupou com o conforto da viagem, e não com a marca ou modelo da moto,pois ela em poucas palavras diz tudo o que mais dói em uma viagem longe é a bunda e a coluna, e qualquer moto nova, não importa a marca, dificilmente dará problema em uma viagem e, acreditem, que a opinião dela ajudou muito na minha decisão. Ai resolvemos optar por alguns itens.
    1) Conforto: a Transalp e DL650 ambas tem banco bem largas, as quais dariam mais conforto
    2) Qualidade em acabamento: sem comentários, a BMW.
    3) Tanque: Não me preocupei muito, pois todas no minimo fazem um percurso de 250 KM, é acho que seria ideal para cada parada.
    4) Preço: Achei a Transalp fora da realidade dos Brasileiros, inclusive pelo acabamento.
    5) Assistência Técnica: Honda na frente, pq qualquewr cidade com certeza terá uma concessionária.
    6) Estabilidade em curvas: todas, conforme opinões de cada motociclistas que possuem suas marcas.
    Atendimento na Revendedora: Somente a Suzuki deixou a desejar, as demais derão atenção.
    Depois de todos os itens acima, chegou o garnde dia para optar pela comprar da moto ideal para aventura, onde concluimos que todas são excelentes motos, cada qual com seu modelo e estilo, mas eu e minha parceira (esposa)que foi fundamental na decisão, resolvemos comprar a Honda XL 700V Transalp apesar do preço. De imediato fizemos uma pequena viagem, um percurso de aprimadamente 600 km para sentir a moto, aonde percebi que teria que mudar algo na moto para me sentir melhor, conforme abaixo:
    1) Substituir a bolha por uma outra mais alta.
    2) Coloquei um alongador de 5mm no guidão.
    3) Comprei as bolsas laterais e não Baú.
    4) O Baú superior ganhei da revendedora, somente coloquei o encosto no baú para a passageira.
    5) Bolsa de Tanque.
    6) Substituir a manopla, colocando uma de silicone da própria Honda com um peso (Hornet) ficou bem melhor.
    Novamente fiz o percurso de 600 KM, percebi uma mudança radical, a moto ficou um Show de Bola, mas ainda faltava a grande aventura, e ai sim que iriamos ver como o nosso corpo irei se comportar.
    Finalmente dia 28Dez11 partimos de Catanduva/SP à Salvador/BA, com uma média de velocidade entre 140 a 150, fazendo a média de 18 Km/Lts, e olha que haviam muitas bagagens.KKKKKK, e o que mais me agradou, foi o freio motor e a facilidade para desviar dos buracos, mesmo ela com as bolsas, e o melhor de todos, chegamos sem sentir nada, somente o cansaço normal de uma viagem, mas nada dde dor no corpo, bunda ou coluna.
    Hoje sem nenhum medo, se alguém pedir alguma opinião, mando comprar a Honda Transalp, inclusive após esta grande aventura, quando de retorno a minha cidade, na mesma semana 03 (três) amigos meus compraram a Transalp, pena que, quando fui comprar a minha, não tinha ninguém que pudesse me ajudar..kkkk
    A todos os motociclistas peçam opiniões as suas parceiras também, façam com que elas também vão ver as motos, pode ter certeza, a opiniões delas ajudam muito.
    Feliz 2012 a todos.
    A viagem ta no Youtube, digite Viagem Transalp e procurem aecio1965.

  • FABIO diz:

    Ola pessoal,

    Quando se compra uma moto destas, é para realização de um sonho… deixem-nos sonhar… a respeito do Brasil, todas estas motos servem para nossas péssimas estradas, talvez se baixassem os preços das mesmas, teriam mais motos que carros, pq é claro, temos projetos defasados e carros de plastico sendo vendidos a preços altissimos.

  • mvaladares-GO diz:

    Se vc e da queles que se intereçaram pela moto mas estão em duvida em relação a compra e buscam na reportagem e nos comentarios opiniões dos outros saibas que estas a perder o seu tempo. Os comentários e a reporatgem são importantes sim, mas apenas para termos da teoria, como potencia, peso, etc…, com relação as opiniões da pratica podem mudar muito.
    Alguns acham-a defasada em design, outros criticam o motor SOHC de 60cv, considerando-o pouco potente e beberrão, mas o que realmente importa é o que vc vai achar da motocicleta!
    Não é porque uma pessoa teve uma determinada impressão que vc vai ter a mesma, um pode achar que a velocidade maxima da moto é pouca, mas vc pode não achar o mesmo. Enfim, sugiro então que faças um test drive o mais rápido possivel, para tirar suas própias conlusões da moto, e também converse com quem já possui o modelo, mas lembre-se que a opinião dele pode não ser a mesma sua.

  • welliton diz:

    Bom dia aecio gostei muito dos seus comentarios sobre a transalp pq estou querendo compra uma moto maior tenho uma cg fan 2007 estou querendo uma acima de 660 cc mas tenho medo de consumos muito altos eu estava pensando compra uma xt 660 vou rever bem a transalp muito obrigado pela dica grato

  • Ademir Ehlers diz:

    Boa tarde, adquiri uma Transalp, a poucos dias, e fiz uma viagem de 450km, a estrada por onde andei não é nada boa mas mesmo assim consegui fazer 125km em uma hora, por causa da velocidade no primeiro tanque fiz média de 17km/L no retorno não ultrapassei a velocidade de 135kmh e o consumo foi de 20km/L, acredito que ela tende a melhorar ainda mais e ficar mais econômica, quanto a dirigibilidade é ótima e o devido a minha altura de 1,68, acredito que encontrei a moto ideal.

  • Marcos Soeiro diz:

    Olá galera, comprei a minha Transalp, sexta feira de carnaval, o unico defeito ou problema, e não poder comprar uma, no mais e só alegria, tudo de bom, pé na estrada, 5000 giros a 120 kmh, bem pouco vento no rosto, apenas uma brisa, eu e minha amada. tudo de bom, bom e bom mesmo, faça sua economia, e compre uma, vc verá que valeu apena, [Graças a Deus]

  • Xtrail diz:

    Pelo que li, muitos aqui são motoqueiros e não motociclistas. Têm 125cc e ficam divagando sobre motos. Moto acima de 600cc é um sonho de consumo, mas poucos podem ter, não falo por questão de dindin, mas por cabeça mesmo.

  • marcelo diz:

    olha tive uma transalp 2011 essa moto so me deu desgosto pesada um forno na perna de rancar couro gastadeira nao serve pra andar em terra na cidade e nem pra viajar ela serve e um verdadeiro tranboio se alguem tiver enteresse de conprar alguma pense muito bemm porque voçes vao se arrepender ela e uma verdadeira churrasqueira anbulante.

  • Tenho uma Suzuki 750 GSX F, 2006 (é a minha terceira igual) e estou resolvido a trocar de estilo e principalmente uma melhor posição de viagem para longas distâncias, a minha atual não é ruim, viajo com a mulher e não temos problemas. Estive pensando numa Transalp e ontem fui fazer um teste drive mas acho que vou fazer um maior um pouco. As minhas considerações:
    1. O calor nas pernas é um incomodo a considerar nas cidades, numa sinaleira a temperatura do motor chegou a 100 graus e a exaustão passa pelas pernas do piloto;
    2. A posição de dirigir é como o meu sofá de casa, rsss, muito boa;
    3. O motor atende bem (mesmo bicilindrico) nas retomadas e um bom torque em todas as faixas de giro;
    4. A posição do garupa é muito boa, palavras da mulher;
    Enfim, gostei da moto, mesmo a ciclística sendo muito diferente da minha Suzuki, pretendo fazer teste drive um pouco maior para ver se compro ela ou vejo outra e para ver se na estrada diminui o desconfortável calor nas pernas.
    Notei que somente um post descreveu este calor, logo nao sei se é normal.
    Daniel Melo

  • JOAO NETTO diz:

    Olha pessoal das duas rodas, qual é melhor , isto ou aquilo, não tem nada a ver, cada uma cpra e usa o que quer, eu por exemplo sentei na transalp, achei muito pesada e largona p cidade, p transitar entre os carros, + é lógico que é uma ótima moto, cprei xt 660 2012 e não me arrependo, pois éla é magrinha, agil e leve, não tem velocidade final + sim tem torque legal, enfim a xt 660r casou com o meu uso , meu estilo de pilotar, então acredito que este bate boca desta ou daquela é bobeira total minha gente, a moto que se cpra é de acordo com seu uso e sua maneira de pilotar, excelente ponto de vista do Kleber 13/09/2011, parabéns p ele, afinal ele mesmo citou que tudo depende do usuário e p que fim se destina a moto, eu não sou pucha saco de marca nenhuma, tanto é que cprei minha primeira yamaha e estou muito satisfeito, ja andei muito com marca honda…+ achei a xre300 pequena e a transalp demasiadamente pesadona…agora nunca vou falar que são motos ruins e que não se deve cprar esta ou aquela…, muito pelo contrário, ande na moto, veja qual será seu estilo de pilotagem, para que fim será o uso da moto…gostou do modelo…compre e vá sentir o vento no rosto, a chuva o barro…isto sim é o que importa ok. !!! abraços.

  • dimas germano diz:

    6.000 km e só alegria, pra quem anda em estrada é ouro na cidade tão boa quanto falcon, boa máquina.

  • Cesar diz:

    Primeiramente boa noite a todos.

    Possuo uma transalp 2011 sem abs, esperei muito por esta moto, no intuito de minimizar mitos sobre a mesma deixo aqui o relato de um cara que curte as motokas.

    Minha moto, andando forte e trocando sempre no vermelho, fez 20km por litro usando gasolina comum, com a pódium a ocorreu um fato curioso, por possuir mais octanas deveria ser mais econômica que a normal porém foi ao contrario o consumo subiu para 18km, curioso.
    Ao contrario do que dizem a moto é forte em todas rotações, a minha é arisca, consegui o final em reta de 187km no velocímetro, na subida 180km, a moto não igual a uma esportiva, mas brinca com carros de boa!
    Concordo em relação ao guidon, estou aguardando uma peça (alongador) que não seja tao feia quanto as que vi, e penso que com ele o peso que imprimimos sobre as manoplas diminuirá, o que será mais confortável.
    As bengalas tem movimento muito rápido, o que assusta o piloto em frenagens repentinas, OK sem problemas, acrescente 2ml de óleo original em cada bengala, pronto, é outra moto, arisca e firme.
    Já a traseira é mais complicado, o que em outras motokas é mais simples, porém diminua um pouco a pressão da mola e abre toda a regulagem, a minha ainda é muito nova 2mil km, penso que melhorará.
    Poderia ser um pouco mais alta, mas não faria as curvas que já fiz, já usei a banda por completo, quando o tenis encostou no chao eu pensei, achei o limite hehehehehe.
    Agora o pessoal reclamar de um ventinho nas pernas, meu, dá um role de r1 e verá o que é calor, o dela é “marolinha”.
    Na terra não testei, e se assim o fizer será desfrutando da paisagem hehehehe saltar e barro não é minha praia
    A motoka é boa pessoal, pastilhas, óleo e pneus em 50mil km tá bom não? Eu recomendo, não troco por tenere, não troco por vstrom, a triumph tiger to esperando pra ver de perto, pela f800 troco fácil, mas só quando Melho$$rar!

    Abraço a todos!

    • Abel diz:

      Caro Cesar,

      combustível de alta octanagem servem para motores com alta compressão. A Transalp tem taxa de compressão 10:1, não jogue dinheiro fora.
      Use um calçado apropriado para pilotar motos, raspar “tênis” na pista apenas mostra que ainda falta muito para entender o que é um motociclista.
      Alterar óleo dos amortecedores vai fazer com que o seu próximo tombo chegue mais rápido do que imagina. Essas especificações originais foram apuradas através de muitos testes, medições, cálculos de engenharia e demandaram muito tempo e dinheiro.
      Quanto a trocar óleo, pastilhas e pneu com 50 mil km deve ser uma piada, muito engraçada mesmo. Boa sorte, você vai precisar de muita !

  • masterino diz:

    OW BANDO DE BABACAS !!! sonham em ter uma destas pesquisam por elas mas veem que nao podem comprar entao criticam…. ow pobresa de espirito principalmente.
    Nao gostou enfia o dedo no rabo e cheira !!!!

  • Vilson diz:

    Já passei por cb500, falcon 400, xt 600 e 660, v-stron 1000 e 650 e parei na Transalp. Todas boas, mas… a melhor na minha opinião como usuário é a Transalp. Não sou fão da Honda. Acho Yamaha melhor, mas essa moto atende todos os gostos e é muiiiiitoooo confiável. Já foi testada de tudo que é jeito. Não tenho planos de me desfazer da minha tão cedo. Vou me aposentar daqui a dois anos e depois é só…viajar e curtir a vida de moto.

  • RR diz:

    Comprei minha Transalp no dia 03 de janeiro de 2013 e posso garantir minha saisfação com o produto e com a concessionária onde comprei.
    Tenho viajado com amigos que tem a BMW 800 GS e a Transalp não deixa nada a desejar. Esquenta quando a ventoinha liga, nos 100 graus..mas a BMW também esquenta..e mais..Peso 98 KG, tenho 1,90 de altura e o conforto para pilotar é fenomenal…diferente de motos de menor cilindrada, fazer as curvas fechadas depende de certa habilidade…mas sabem pq preferi a Honda Transalp XT 700 e não a BMW 800 GS…pq pesquisei o site reclameaqui…a BMW é só reclamação…
    Se vale a pena comprar a Transalp…vai depender do desejo de cada um…as alternativas de motos nesta categoria são sensacionais…mas o que mais escutei foi..Honda é Honda e os demais são outros…
    Abraços a Todos

  • Drausio Hermann diz:

    Amigos, comprei uma Suzuki VStrom DL650 e estou apaixonado. De cara fiz com minha mulher uma viagem de 2200 Kms. Sua ex proprietário de Hondas e posso dizer que estou muito bem impressionado com a Suzuki. Pesou na compra questão de roubo e um test drive no modelo comprado. Moto confortável (e melhor garupa entre as 600cc trail, segundo minha mulher), também testada há anos, motor esperto e com ronco lindo, tanque gigante (pode-se precisar um dia), acabamento e peças de primeira, e assistência Suzuki (a terceira maior do Brasil). Pontos negativos ela também tem: podia ser mais alta do chão, falta freio ABS e precisa de um pouco de paciência em trânsito pesado. MUITO BOM ANDAR DE MOTO!!! ABÇ A TODOS!

  • paulo diz:

    amigos
    gostaria de deixar aqui a minha indignação de um apaixonado por motos
    esta HONDA TRANSALP 700 V ( com abs ) custa em PORTUGAL ( pais ) 9100,00 euros , salario minimo 565,83 euros por Mês (jan de 2013- fonte google)
    la um simples assalariado tem que trabalhar 16 meses para comprar esta “motoca” ( link : http://www.honda.pt/#/moto/modelos/preco/520 )

    aqui na “TERRINHA” custa 31990,00 reais , salario minimo 678,00 reais por mes
    aqui um pobre assalariado tem que “ralar” 47 meses para comprar esta mesma “motoca”

    como cantava o saudoso Renato Russo ” QUE PAIS E ESSE ? “

  • Antonio diz:

    Tenho uma Transalp (sem ABS) 2012/2013. No último verão rodei de Curitiba a Porto Alegre pelo litoral e retornei pelo interior. A máquina é ótima e apresenta um excelente custo benefício.

    Fui motociclista da PRF por mais de dez anos, tendo começado nas antigas Amazonas 1600, CB 450 DX e Harley Davidson FLH 1200 e terminando nas KZ 1000 Police e HD Road King Police.

    Posso dizer com certeza que a Transalp é mais confortável que todas acima, ganhando até da Road King Police, embora esta possua assento com suspensão a ar.

    A Transalp sim queima um pouco mais de gasolina (média de 18 Km/l com garupa com velocidade média de 130 Km/h ao nível do mar), mas como já dito neste fórum se quer economia compra uma Biz.

    Tive um probleminha com a Concessionária Honda, pois mandei lavar a moto e riscaram toda a bolha. Depois de uma pequena ameaça de acioná-los judicialmente e comunicar a fábrica da Honda ele substituíram a bolha e os parafusos.

    No demais ela possui uma ótima ciclista, sendo possível rodar em boas rodovias tranquilamente a 160 Km/h e ainda encarar estradas e terra e até rodar fora da estrada.

    Foi uma ótima compra. É uma moto para qualquer ocasião.

  • Pedro diz:

    Caros,
    Estou a comprar uma moto estradeira de 650 cc e estou numa dúvida cruél…
    podem me ajudar

Deixe um comentário

*