Novidades

Testes

Competição

História

Apresentação

Home » Testes

A Yamaha YS 250 Fazer chega aos 40.000 km em ordem

Enviado por on 28 de Fevereiro de 2011 – 14:1564 Comentários
 


Teste 24 Horas emendado a um Longa Duração, pilotos dos mais tranquilos se revezando com autênticos “cupins de ferro”, viagem (6.000 km!) bate-e-volta da capital São Paulo a Belém do Pará, viagem de 1.600 km para Canelinha (SC), inúmeras pequenas viagens ao redor de São Paulo. Não foi nada fácil a vida da YS 250 nos seus 30.000 km iniciais, mas o pistão forjado combinado a cilindro revestido com liga níquel/fósforo, o radiador de óleo e a injeção eletrônica muito bem tropicalizada mostraram a que vieram e garantiram a saúde do motor.

Nesse período tivemos poucos prejuízos. As médias de consumo oscilaram dos 20 km/litro aos 32 km/l, conforme o peso da mão dos pilotos – na estrada a moto era mantida de 110 km/h a até eventuais 155 km/h indicados nas descidas. Em peças também gastamos pouco, vamos ressaltar as principais. Aos 21.000 km, troca do pinhão: ele perdeu seus “dentes”, provando que o passo 428 (obviamente comum à corrente e à coroa) é inconveniente para lidar com o bom torque e potência da Fazer; até hoje a versão 2011 da moto se ressente da falta da bem mais resistente transmissão passo 520, reivindicação nossa e de muitos clientes, mecânicos etc. Talvez suas desvantagens – maior custo, peso e ruído – tenham inibido a fabricante de adotá-la.

Pedido atendido – Outro defeito típico das YS 250 de gerações iniciais surgia aos 28.000 km: a suspensão traseira rangia ao trabalhar, pois as buchas, eixos e retentores dos links estavam muito avariados, sendo necessária a troca do conjunto. “Bem que a Yamaha poderia adotar rolamentos reforçados nessas peças”, solicitamos àquele tempo. Pois a fábrica se rendeu a esse pedido, e os modelos a partir de 2010 ganharam a melhoria – até porque muitos links estavam simplesmente se travando e quebrando, o que exigiu inclusive um recall para sanar o problema em todas as Fazer comercializadas desde seu lançamento.

Na desmontagem dos 30.000 km da YS 250 percebemos que a falha mais grave da antecessora XT 225 (desgaste prematuro no câmbio) não estava nem perto de acontecer: o câmbio se mostrava em excelente estado, a exemplo do motor e do sistema de injeção. Peça vital, a biela aparecia em ótimo estado, como a corrente de comando. A única folga acima do limite foi verificada entre válvulas e guias, mas ainda não se registravam os efeitos de folgas exageradas – consumo de óleo e/ou má vedação das válvulas.

Moto remontada mais uma vez e vida nova, desta vez em ritmo de pão-de-ló: finalmente a moto ganharia um pai, um dono de verdade, uma vez que nosso diretor de arte Marcos Moretti se convencera da resistência da novidade e resolvera comprá-la ao final do teste. Se ele foi corajoso em adquirir uma moto “sem-dono” que mereceu as mais duras surras? Digamos que o voto de confiança nascera justamente das reportagem realizada ao cabo dos 30.000 km, atestando o bom estado geral da moto e motivando o fechamento de negócios como o citado e inúmeros outros Brasil afora. Esclarecer o motociclista-consumidor e facilitar sua vida, esse é um dos principais objetivos de MOTO!

Sendo assim a Fazer ganhou 9.000 km de calmaria e boa “vida civil”, com tarefas “exaustivas” que iam desde comprinhas no supermercado a ida-e-volta ao trabalho, como o consumo sempre girando perto ods 30 km/l. Ué, e os 1.000 km restantes que completariam esta teste? Bem, para dar uma “descarbonizada” no motor e completar os 40.000 km rapidinho lá foi a YS para a estrada de novo, apenas no entorno de São Paulo. A moto ainda funcionava muito bem, sem ruídos estranhos e nem vibrações dignas de nota. Mais solicitada, marcou médias de consumo vizinhas de 25 km/l.

Rodar 500 km com essa moto em apenas um dia é moleza, já que ela suporta os 120 km/h permitidos nas melhores estradas com facilidade e por tempo indefinido, pois o motor pouco se aquece – principalmente graças ao baixo atrito entre pistão/anéis, à boa quantidade/dimensão de aletas e ao radiador de óleo.

Autópsia – Novamente motor desmontado: chamou a atenção o estado de cilindro/anéis/pistão, praticamente repetiram-se as medidas registradas aos 30.000 km. “Parece que houve um desgaste inicial que depois se estabilizou em um nível muito baixo”, comentou Mário Tognocchi, da preparadora/retífica CetemoMartog. Esse fenômeno veio associado ao uso mais brando nos últimos 10.000 km.

Comando das válvulas e seus rolamentos, corrente, engrenagens, tensor, balancins, válvulas, injeção eletrônica, câmbio, garfos, caixa de direção, painel, freios, sistema elétrico, suspensões etc, mais uma vez se mostraram em ordem – à exceção dos comentados componentes dos links. Mesmo as marcas provocadas pelos discos na campana da embreagem já aos 20.000 km não haviam crescido substancialmente, e na prática ainda não havia problemas.

Este teste provou o quão importante é a moto ter um dono. O fato de os desgastes praticamente terem cessado quando a Fazer ganhou um pai mostra que o cuidado na pilotagem faz toda a diferença – leia-se, basicamente, usar gasolina de qualidade, aquecer minimamente o motor antes de lhe exigir muito e evitar rotações altas ou baixas demais. Sim, estas também são prejudiciais para o motor e o sistema de alimentação, pois podem causar desgastes e acúmulo de resíduos nas partes internas do motor.

LEIA TAMBÉM:

  • Wellington Cassiano

    Sou um ex-dono de Fazer. Entreguei a minha Juju, 2008, aos 17.000km há uma semana. Usei-a essencialmente para deslocamento de casa para o trabalho e lazer nos fins de semana, em Brasília. Fiz alguns passeios bate-e-volta, na companhia de um colega e sua Drag Star. Em nenhum desses passeios a Fazer se intimidou. Apenas a barulheira do motor incomoda. Nessas ocasiões, cheguei a registrar 36 km/l. No uso normal urbano, as médias que consegui giraram sempre em torno de 30-32 km/l. Nada ocorreu com minha moto nesses dois anos. Instalei um pára-brisa Givi, baú também Givi e troquei a lâmpada original por uma Philips Moto Vision, que tem um facho principal mais branco, e um facho secundário amarelão, que chama muito a atenção no trânsito. A Juju foi um ótimo reaprendizado, pois havia ficado quase 15 anos sem andar de moto. Agora, dedico-me a me adaptar à rotina a bordo da Branca, minha XJ6n. Os testes da Revista da Moto! definitivamente tiveram peso nessa decisão, que tem se mostrado acertada.
    Quanto à Fazer, ela merece muito mais que a fatia de mercado que hoje abocanha. As modificações no modelo 2011/12 certamente atingiram em cheio o que precisava ser feito. A Yamaha acertadamente não mexeu no que estava bom.

    • tata silva

      pois a minha fazer 250 é 2011/12 só tem 14 mil km .e já estar mijando óleo no pé da camisa ;então , eu não tive sorte? pois a viagem mais longa que eu fiz fio pra serra da mesa que é 300 km da minha casa

  • Júlio

    Também sou ex dono de Fazer, especificamente do modelo LE 2007/2008. Ja tive outras motos antes dela como GSX750F e Virago 250, mas para mim a Fazer é imbatível. Infelizmente fiquei com a Fazer pouco mais de 9 meses e 2.500km de alegrias, pois surgiu uma oportunidade pra pegar uma Bandit 650, mas se eu tivesse que voltar pra uma moto “pequena”, com toda certeza iria de Fazer.

  • http://xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx Giovani

    Olá amigos!Tive o prazer de ter uma também,por sinal a primeira da minha cidade.Onde passava,ela provocava verdadeiros torcicolos no pescoço,principalmente dos twisteiros que se matavam de inveja…a moto em si,melhorou o que já era bom.Robustêz,economia,design e versatilidade que a Yamaha insiste em não divulgar(e ainda sepultaram a X,outra joia…).Se ela quer realmente ganhar mercado,primeiro tem que dar garantias ao consumidor,mantendo e modernizando seu portfólio,criando uma imagem sólida!Aqui,nossos japoneses são piores que os outros.Hoje tenho uma GS 500,más sinto muitas saudades da minha vermelhinha!!!Compraria uma zero de olhos fechados,dando belas rizadas dos 300nteiros…(parabens pelo site.Compro a revista desde 94…)

  • Gilberto

    Tudo bem pessoal, tabem sou fã da fazer,tenho uma nada de mal falar dela, antes tinha cbs 400 e 450,boas maquinas, más antigas, peças uma dor de cabeça, passei para a fazer gostei muito,por enquanto não da para pegar a xj6,muito cara as 600cc, a yamaha poderia lançar para nós a 400cc que ela tem e a escada que esta faltando para as 600cc,e com preço menor que a 500cc da suzuki, ai venderia muito, enquanto ela não sai estou comprando outra fazer250cc, que agora esta mjuito bonita,cb300 nem pensar, sendo ela uma twister disfarçado com seu famoso barulho de corrente. fazer na cabeça, até mais pessoal…

  • Felipe

    Realmente a moto é muito boa. Estável, ótima ciclística, propulsor com ótimo desempenho. Em resumo geral, ela é uma pequena notável que melhor atinge a proposta das Street. Uma única coisa que acho que deveria ter ocorrido recall é a biela. Possuo a minha Fazer desde 2008, chegando agora nos 40000Km, foi amaciada conforme manual, realizando todas as revisões corretamente, trocando óleo sempre a cada 4000Km e sempre utilizando Gasolina Podium. Já exigi bastante da moto, ando quase sempre na faixa entre 5500RPM e 7500RPM, mas nunca cortei giro ou empinei (no sentido de azucrinar com a moto). Minha Fazer, desde quando saiu da loja, apresentava um ruído no motor. Fui em diversas concessionárias, até fora de minha cidade, e todas afirmaram que o ruído era característico do motor. Mesmo assim, verificaram o mesmo por desencargo de consciência, mas não foram constatados problemas. Quando a moto atingiu os 20000 ou 25000 Km, o mesmo ruído aumentou e começou a ficar nítido. Levei a moto novamente em diversas concessionárias e todas confirmaram folga na biela. Sendo razoávelmente caro o orçamento das peças necessárias para manutenção, todos os mecânicos afirmaram que a moto poderia rodar nestas condições que não haveria problema. O consumo e o ruído poderiam aumentar, e o motor poderia travar caso a peça ficasse muito desgastada, mas isso não causaria dano ao mesmo. Agora, próximo aos 40000Km, o ruído no motor está extremamente alto ao ponto de ser quase insuportável. O consumo também está um pouco elevado, mas o bloco não aparenta esquentar mais do que o característico e nunca queimou óleo. Achei que o problema era isolado, mas constatei que vários outros proprietários de Fazer na minha cidade tiveram o mesmo problema. Pesquisei e descobri que o problema atinge a maioria dos proprietários que passaram dos 10000Km rodados com a moto. Seria interessante se a equipe da Revista da Moto fizesse uma analise real deste problema, visto que a Fazer aqui analisada não apresentou o mesmo. Talvez até utilizar de sua influência para verificar com a fabricante Yamaha sobre o defeito e, quem sabe, com alguma sorte, possibilitar um recall.
    Enfim, a moto é muito boa. Adoro minha Fazer. Mas esse defeito e o custo para solucioná-lo me desanimaram muito.

    • hector

      Estou com um barulho estranho tambem, levei a uma oficina e diseram ser rolamento da embreagem e que para trocar seria em torno de R$ 1500,00 alguem sabe dizer alguma coisa??? o barulho é como se tivesse areia no motor.

      • Brunno Donadio

        Boa tarde. Tenho uma Fazer 2012, e uso para trabalhar fora da cidade e final de semana, viajens curtas, além de viajens longas ocasionais que já fiz. Hoje está beirando os 9000km, isso mesmo, 9 mil km rodados e está com um barulho insuportável de areia no motor, e batendo bastante. Levei até a concessionária, e o mecânico constatou que é a biela. A minha sorte é que está dentro da garantia e não terá custo nenhum, mas fico me perguntando, será que daqui à mais 10000km não voltará a dar o mesmo problema? A moto é perfeita, não tenho do que reclamar, anda bem, consome pouco, é bonita e confortável. Mas este problema me desanimou, e pela pesquisa que fiz pela internet, parece que este problema é constante nas fazer´s. Obrigado! Abraços à todos.

  • Edson

    Essa é aquela moto que o mecânico da revista deu uma volta à jato pelo Brasil para a 1ª avaliação geral da fazer aos 10 mil ?
    Naquela viagem/teste pelo relato da revista ela “bebeu” de tudo e o cabo ficou enrolado o tempo todo… Caramba e ela ainda está inteira.
    Foi a partir daquela reportagem que me entusiasmei e comprei a minha fazer…s´alegrias,

  • Sergio

    Sou proprietário de uma Fazer 250 09/10 adquirida em dezembro de 2009.
    Atualmente com 22 mil km (bem) rodados, em que 80% desses foram em estradas do litoral sudeste, mantendo em média a 7000 rpms. Esta moto só tem me trazido alegria, registrando consumos entre 28 e 33 km/l, usando sempre gasolina V-power, trocando o óleo no máximo com 2700 km e fazendo suas revisões de 1000, 5000, 10000 e 20000 na risca. Despesas? Apenas as de praxe, como velas, 1 pneu traseiro (trocando pelo sport dragon, ficou mais confiável nas curvas), filtros de óleo e ar.
    Resumindo, uma excelente motocicleta para o uso urbano do dia a dia e também nas estradas.
    Parabéns pela reportagem.

  • DaviManteiga

    Já encomendei a minha Prata hoje 27/10/2011, o gerente falou que eu fui o primeiro a comprar em São Paulo. Estava em dúvida entre a roxa e a preta, dei sorte que o gerente regional estava na loja e me deu a opção da prata para chegar daqui a 15 dias, que tinha faturado em Manaus ontem, dei muita sorte!

  • Elton

    Comprei a minha Fazer 250 11/12 mes passado, amaciei a moto, fiz a revisão dos 1000km e peguei a estrada neste feriado do dia 15/11, Eu e minha namorada, ida e volta 2000km. Peguei muita chuva, na volta de de +ou-700km de chuva parei para abastecer e verificar a corrente a qual estava avariada, troquei a corrente em uma mecanica e continuei a viagem. A moto foi muito bem, andando bem e o consumo girou em torno de uns 26/27km por litro, apenas percebi que depois de andar muito com a moto a lenta as vezes ficava abaixo dos 1200rpm.
    Duvida: A corrente que coloquei nela não é original, o que vcs me orientam: colocar original agora ou esperar o desgaste da relação e trocar tudo?

    • César

      Caro Elton; troquei a relação da minha fazer 2007 agora, aos 50mkm, coloquei a VAZ com retentores e, espero rodar ao menos mais uns 20mkm, sugiro manter a tua relação em ordem (limpeza, tensionamento e lubrificação) e deixar o pau quebrar…independente da marca. Boas viagens.

  • Twuisteiro

    Olá amigos, ja tive 3 Twuister 250 e para mim chega! Vou abraçar a Yamaha, pois a minha traseira esta reclamando demais! bastou eu ter que rodar 40 km por dia que notei o quanto o conforto da Fazer faz falta. Ja rodei com duas Fazer, vou ser sincero, a primeira impressão é que puxa menos, mas é questão de pegar o toque da maquina pois ja tomei um toco de uma Fazer (na arrancada). Agora isso tb é irrelevante pois na cidade o maximo é 60 km e na estrada 120 e por isso está ótimo. Eu tb notei que quem sai das tradicionais Honda tb são motociclistas apaixonados por moto! E isso me deixou empolgado. Chega de 6 marchas toda hora passando marcha, carburador, relação barulhenta, e andar na rua é só ver Honda. Outra coisa, notei que a Honda, lançou a CB 300 só para tentar iludir os compradores a terem mais e mais Honda. Agora a pergunta pq não fizeram isso antes? Deixaram a boa e ultrapassada Twuister no mercado por tanto tempo? isso foi um desrespeito e estou dando adeus a Honda até reverem seus conceitos! Vou ficar entre Yamaha e Suzuk por um bom tempo… Sabado eu deixo minha Twuister Vermelha (lindissima) e pego uma Fazer Preta ou Azul! que é muito show tb. abraço a todos e espero ter sorte com a volta para a Yamaha!

  • Sérgio

    Boa noite. Minha Fazer 2008 está com 19000 km pouco rodados, estava tudo certo, do nada ela não ligou mais, fiz pegar no tranco, mas fica se falhando toda, troquei o relé de partida e bateria e não adiantou nada. Alguém aí já teve problema como este? Por favor me ajudem, pq não tenho nem como levar na autorizada, pq tem que pagar guincho e tal..

    • César

      Regulador de tensão, fica por baixo da capa plástica lado esquerdo da moto(lado do cambio) abaixo do assento; custa em torno de 60 mangos e a minha aos 50mkm queimou duas vezes.É fácil trocar e, é a mesma peça de outras 250cc.

  • glauco

    Eu particularmente só uso yamalube e tem mais no maximo troco o olho com 2000km mais do que isso nem pensar (penso q a alma do motor é o oleo)

  • Léo

    Caros leitores. Adquiri uma Fazer 250 11/12, e está atualmente com 740 km rodados, percebi um barulho estranho no motor, então levei a loja Tágide-Marabá, para avaliarem a principio pensou-se que fossem as válvulas, mas o barulho continuou, vou levar novamente e tenho a impressão que o problema pode ser na biela. Estive pesquisando na net e descobri que este problema é mais comum do que se pode imaginar e a Yamaha não está nem aí para solucionar promovendo um recall geral nos motores, chega ser um ultraje para os consumidores.

  • Ubiratan

    Caros amigos, ja adiquiri uma fazer ediçao ilimitada 2007 2008, linda moto a segunda da minha cidade neste modelo rodei 61mil km com ela ,e vou dizer para vcs otima moto boa de torque, muito seguranas nas ultrapasagens e no contrario de vcs, ela nunca teve este barulho no motor e sua relaçao acredite durou 55mil km, unico barulho estranho q ela tinha era na corrente, pois ela bate na balanca e provoca em ruido alto quando passa em buracos mais depois q comprei o modelo 2011 2012 vi um video na net descobri o barulho e q o calço da corrente ha uma pequena folga entao vc coloca uma borracha entre o calço e pronto o barulho some totalmente, sou totalmente feliz com minha fazer no qual na minha cidade tem mais honda q yamaha, mesmo assim vendi minha primeira moto q por sinal era a 150 sport da honda e comprei minha fazer e agora estou com a segunda, meus amigos no começo ficou desconfiado , mas agora todos se renderao pela fazer e agora na minha cidade tem mais fazer do que cb ou twieter um grande abraço para vcs e pode confiar se estiver querendo adquirir uma fazer pois ela te dar total confiança ate mais e parabens pela materia.

  • ubiratan

    Caros amigos, já adi quiri uma fazer edição ilimitada 2007 2008, linda moto a segunda da minha cidade neste modelo rodei 61mil km com ela ,e vou dizer para vcs ótima moto boa de torque, muito segura nas na ultrapassagens e no contrario de vcs, ela nunca teve este barulho no motor e sua relação acredite durou 55mil km, único barulho estranho q ela tinha era na corrente, pois ela bate na balança e provoca em ruído alto quando passa em buracos mais depois q comprei o modelo 2011 2012 vi um vídeo na net descobri o barulho e q o calço da corrente ha uma pequena folga então VC coloca uma borracha entre o calço e pronto o barulho some totalmente, sou totalmente feliz com minha fazer no qual na minha cidade tem mais Honda q Yamaha, mesmo assim vendi minha primeira moto q por sinal era a 150 Sport da Honda e comprei minha fazer e agora estou com a segunda, meus amigos no começo ficou desconfiado , mas agora todos se renderão pela fazer e agora na minha cidade tem mais fazer do que cb. ou twieter um grande abraço para vez e pode confiar se estiver querendo adquirir uma fazer pois ela te da total confiança ate mais e parabéns pela matéria.

    • jair

      Tenho uma azul 2007, com 53.000 km/s e parece 0km. Motor nunca foi aberto, ta tudo original, so faço manuntençao em casa mesmo, ela nao da problema de jeito nenhum. ja o consumo, fica entre 23 a 27 km/litro e nao nao ando forte nao tipo tiozao. Estou muito satisfeito com a moto.

  • Francisco

    Prezados

    tenho uma Fazer há 5 anos e não tenho do que reclamar da moto. Ela está com 55mil e sempre com as manutenções em dia. Ha algum tempo deixei a mato mais lado e passei a andar mais de carro. Com isso alguns problemas sugiram. O primeiro e um falhamento em baixa rotação que faz com que a moto consuma mais combustível. O segundo é vez por outra, ao ligar a moto, a injeção não entra (aquela zuadinha ao virar a chave). Já mexi na moto toda e ainda nao descobri o que é.

    Se alguem tiver vivido algo semelhante, por gentileza entra em contato. Meu e-mail é fcovalentim@hotmail.com

    Valeu!

    • Rodrigo

      A zuadinha não é a injeção, é a bomba de gasolina pressurizando a linha (injeção é uma placa cheia de componentes, ela não faz barulho).

      Eu diria pra revisar essa injeção por completo. Mas testa assim: vira a chave sem ligar (dá a zoadinha e para), desvira a chave e vira de novo até parar. Nessa segunda vez, você liga ela de verdade. Se pegar, é bomba indo pro saco (não consegue segurar a pressão). O consumo aumenta mesmo, e pode dar uma falhadinha.

  • Tiago Regis

    Tenho uma 2007/08, versão Limitada, excelente! Já viajei, ando na cidade todos os dias! Moto sem problemas!
    Está com 35.000km.
    Todas manutenções de concessionária!
    Troca da transmissão e oleo em dia!
    faz 26 a 28km/l!
    Tive uma ybr! E o conforto a segurança, a arrancada, a velocidade final! Enfim, é outra vida andando de FAZER! Não troco não vendo!
    Excelente!

  • joao araujo

    a minha vida toda so usei moto honda por ultimo eu estava com uma twister 250. enfim varios tamanhos de motos agora no momemto estou com uma fazer 250 modelo 2012 com 890km o dia que eu peguei a moto ja vi esse maldito barulho no motor agora vou fazer a primeira revisao dos 1000km vou reclamar mais pelo a situacao da coisa nao vai resolver nada mais tem uma coisa fazer 250 eu nao compro mais eu nao vi tantas coisas boas nesta moto como vejo tantas pessoas falarem. tem coisa melhor no mercado. o que eu nao entendo e que eu estou seguindo o manual a risca.agora cada um tem sua opiniao propia.

  • marriber

    tenho uma cg 150 ks to pensando em negociar com um rapaz que tem uma fazer 250 2007 ;mas to com um certo receio dessa moto . a moto ta bonita,mas to com certo medo sempre tive honda.

  • Marcos Paulo

    Eu tenho uma fazer 2007. Peguei ela com 1.500 km e atualmente esta com 16.500 km, tenho ela desde 2008. Eu sempre troquei o óleo com 1000 km,nunca passou dos 1000 km, a moto faz um barulho como se fosse nova, vejo muitas reclamações sobre ruídos estranhos em motos muito mais novas de ano do que a minha, acredito que um motor de média cilindrada igual o da fazer, por ser refrigerado a ar, apesar do radiador de óleo, tem que ter o óleo em ótimas condições, fora as revisões preventivas. Estou muito contente com a moto que faz média de 30 km na cidade e 25 km na pista com o cabo enrolado.

  • Gabriel

    Olá galera minha fazer 250 ano 06 já esta com 97.000 km rodado só tive que trocar a amortecedor traseiro ….. oleo só yamalube todo 1.500km

  • Ivaldo

    Estou muito interessado em comprar a faizer mais depois de tanto comentario megativo fiquei com duvida será que vale mudar p ara honda,pois as outras tambem que gostei usa o mesmo motor da Fazer Tenere e XTZ, que faço?

    • claudio fernandes

      A minha roxinha 2010/11 esta com 43000 só alegria arranca bem boa de pilotar boas retomadas e incriveis 30,00 dilmas de gasosa por semana casa trabalho + umas voltinhas . as meninas do meu trabalho
      adoram falar dela tipo sua motinha é linda não empresto só eu ando desde zero pneu 140 tras. escape esportivo slider sob encomenda quem procura resistencia economia e andar na media 110/125 km.
      pode fechar o olho e comprar recentemente fiz manutenção loja proximo meu trabalho o mecanico tem uma e mi disse rindo pode arroxar que a bixinha não reclama.

    • ubiratan

      caros amigos, olha minha opiniao continua a mesma a fazer com certeza e o melhor custo beneficio da categoria pois ficar discutindo qual moto e melhor isto depende de como vc zela dela,meu irmao comprou a cb eja esta com 3000km rodados olha ela e boa de errancsda, mas no quesito conforto ,estabilidade,e posicao de dirigir a fazer se sai melhor.as duas sao otimas moto mas meu mano disse se for comprar outra moto ele vai de fazer. bom um abraço e paz no trasito……

  • Pingback: Anónimo()

  • flavio

    ola eu tenho uma faizer2012 com 6000km rodado a moto é boa saida rapida gasta pouco bonita mas da um medo esse motor parece q tem uma minhada de grilo e so aumenta ta certo q ando bem mas ela tem q aguentar pois e feita para isso pode ser trauma pois minha twister deu pau so preju mas comprei usada a faizer é 0km levo na autorizada e falam q é normal mas ate meu amigo mecanico fala isso, logico q falam depois é ele q vai conserta e ganha dinheiro do bobo eu acho q o motor trabalha forçado tinha q ter 6 marchas para aliviar ou ser mais longas hoje o barulho deu medo ele aparece quando ela ta bem quente apos uma boa esticada40 km para ir ao trabalho media de 130 kmh seila vamo ver o q vai dar

  • Celésio

    Olá, comprei minha fazer 2012/2013 faz umas 3 semanas, estou satisfeito com ela, ela tá berrando os 1000 km, vo faze a revisão amanha mesmo, porém como comentaram aqui no site, a minha moto tb apresenta batida no motor, percebe-se bem quando está na lenta, tipo toc toc toc toc, também apresenta ruido estranho no motor de partida parece ser rolamento, nitidamente pode se concluir que é rolamento no motor de partida, no momento não estou preocupado porque tenho um ano de garantia livre de km, mas vou questionar a questão do barulho tanto do motor como no motor de partida, e espero que solucionem este problema, porque isso não é nada normal, além disso as vezes a marcha principalmente a primeira não engata, ou seja não engata na primeira tentativa, tem que insistir e girar um pouco o motor, há um detalhe que é irrelevante, o marcador de combustível é doido, nos primeiro 130 km rodado com tanque cheio nem mexe nada, depois disso desse disparado, oscilando bastante as barras, fora estes detalhes estou muito contente.

    • Wesley Moreira

      em relação a marcha é só regular a embreagem no manete, deixa ela com 1 cm de folga apenas (bem alta, quase enforcando, toda Fazer gosta de embreagem alta, senão fica ruim de engatar marcha ou procurar o Neutro), o marcador de gasolina é assim mesmo, sinal de economia, pois na minha mão ele abaixa com 70 km, ando sempre no pau da viola, depois vai abaixando a cada 30 ou 40 km, e quando entra na reserva ainda tem uns 6 litros (apesar do manual dizer que a reserva é 4,5 l mas devem dizer isso por segurança, pois não é bom andar com o tanque vazio demais).

  • claudio

    ola amigos tenho uma fazer 2012 roxa com 4.266km hoje ela esta numa oficina em sao jose dos campos com problemas no motor sera que a yamaha nao vai nunca reparar esse problema de biela e rolamentos confesso que gosto do conforto desta moto mais fico com medo de quando acabar a garantia dela e voltar o problema. abraços a todos

  • Carlos

    Olá amigos, tenho uma fazer a pouco mais de 1 ano, e faço um trajeto de 85 km de BR todos os dias pra ir trabalhar. Logo quando comprei a moto já me surpreendi com seu desempenho na rodovia, boa velocidade média(110 km/h), consumo, estabilidade e conforto. Realmente é uma ótima moto, mantendo as revisões em dia, trocas de óleo e manutenção preventiva, com certeza terei moto pra muito tempo, ela tá agora com 48000 km, e relação original, por enquanto tem me dado pouca manutenção.

  • Bruno Filho

    Pessoal, boa tarde!

    Estou para adquirir uma FAZER 2012 0km e notei algumas reclamações com relação ao barulho da injeção. Peço desculpas pela minha ignorância, mas é algo que devo me preocupar?

    E alguém sabe me dizer quanto peso a moto suporta?

    Abs
    VALEU!

  • Ricardo

    Olá tenho uma fazer 250 2008 e ela está com 41k, atualmente um barulho está me incomodano MUITO, ele só aparece depois que eu já rodei um pouco e parece vir ou da roda traseira ou de dentro do motor, se a rotação está alta o barulho é bem frequente e, se ela estiver parada, não tem barulho! eu consigo sentir os estalo no pedal do freio (tambor). Recentemente troquei a lona e até então não tinha nenhum barulho, o garoto também mecheu na corrente. Alguém consegue me ajudar?

    • Leandro

      Olha Ricardo,se antes do garoto mexer no conjunto(relação),a moto não apresentava esse barulho e agora sim,é bem provável que na ora de montar a corrente na moto novamente ele não tenha observado o lado que ela estava acostumada a trabalhar e montou-a do outro lado,e isso pode está forçando o conjunto gerando um maior atrito consequentemente o barulho.

      • Roberto Martins

        Vc e o Ricardo são a dupla Parada Dura – Ele escreve meCHeu e vc escreve Ora… pqp, até meu neto de 5 anos escreve melhor que vcs dois juntos

  • http://www.revistadamoto.com.br Eguinaldo

    Tenho uma fazer ediçao limitada 2007/2008 ela esta com 40000km ela começou a ringir na balança, levei no mecanico mais depois de 1000km voltou a ringir e eh um barulho muito chato. Mais eh uma otima moto quando comprei achei q nao iria aguentar dois meses na minha mao mais tem 8 meses q estou com ela e ta muito boa.

  • ubiratan

    caros amigos, como ja comentei estou com minha segunda fazer, e posso lhes dizer moto muito boa algumas pessoas reclaman de barulho nas motos ,mas todas motos acima de 250cc fazem barulho ,algumas na relaçao que e o caso da twister agora e a cb300 pois a corrente com retentor sao muito grossas e bate na balança no caso da fazer tambem,so que o calço da balança existe uma folga e se vc colocar uma borracha em cada lado do calço como ja vimos no video q tem no you tube o barulho some completamente esse barulho q muitas pessoas nao sabe onde ele e justamente esse maldito calço q a yamaha nunca resolve, minha fazer esta com 12800 km e coloquei esse calço e o barulho sumiu completamente nao sei se vai voltar ,mas ca pra nos ate as motos com cardan faz barulho quanto mais as nossas. e quanto q algumas pessoas tem duvidas de comprar a fazer pode ficar tranquilo pois ela aguenta o trampo mesmo otima moto se nao fosse por que eu compraria de novo? so estou esperando outro modelo novo dela q eu compro de novo se DEUS me permitir, um abraço a todos fiquem com DEUS……..

  • Fábio Barros

    Olá amigos comprei a minha FAZER 2013 zerada agora no mês de março, moto linda, muito macia, silenciosa, muito massa. Eu que possuia uma honda estou impressionado com as qualidades da Yamaha Fazer 250, estou com 500 Km rodados e percebi um barulho no motor quando faço acelerações rápidas e acima dos 5000 giros (entre 5000 e 6000) em todas as trocas de marcha ele faz um ruído no motor como se fosse batendo válvula ou alguma folga, depois que alcança uma velocidade constante na 5° marcha estabiliza e fica só aquele “grilinho” que quem possui Fazer conhece. Gostaria de saber se mais alguem tb sente isso na sua FAZER.
    Um abraço Fábio!!!!!!

    • virtualmar

      Olá, em primeiro lugar minha saudação a todos que aqui deixam seus comentários, tenho uma lander 250 2008 mesmo motor da fazer peguei ela em 2011 com 12mil km e com 17 milkm começou a aumentar o barulho do motor, horas aumentava e horas diminuia o que me deixou intrigado, parecia problema de ponto de injeção/combustão no ponto certo, uma falta de sintonia nesse aspecto, li em algum lugar que no inicio da produção dessas motos os engenheiros estavam tentando descobrir a causa, pois bem desencanei, nunca fiz regulagem de válvula pois o barulho das válvulas era pequeno em relação a batida um tanto forte dentro do motor, agora com 26 mil km continua um pouco mais forte, a moto ta andando do mesmo jeito, final de 130-134km/h, da impressão que precisa de um aperto geral nos parafusos do motor e coletor de escape, meio que uma tremedeira, mas ao mesmo tempo parece que é dentro do motor, resolvi rodar com a moto até ver no que dá, se resistir bem até uns 50 milkm, pego uma fazer, senão desisto dessa linha.O ruim é que dizem que é caracteristico esse barulho na moto, porém a gente fica o tempo todo inseguro, dando a impressão que a moto não vai aguentar muito tempo. OBS: tenho um amigo com uma fazer 2007 com 175 mil km rodado e o barulho redondo do motor, pode uma coisa dessa?

      • Fernando Almeida – RJ

        o que acontece… você precisa dar mais ”refresco” a Fazer, tipo… acelere mais de leve deixando ela desenvolver, assim você não forçará o motor que consequentemente vai durar muito mais e melhor o consumo de combustível, ok.. abraço.

  • ALEX

    Olá, também era um feliz proprietário de uma Fazer 250 com cerca de 17500 km, que para minha surpresa deu pau na biela. Todas as revisões feitas na CC. Pois bem,AGORA COM UM BAITA PEPINO, com um orçamento de R$ 1300,00 para o concerto.

    VIRTUALMAR NÃO QUERENDO TE DESANIMAR MAS É BEM PROVÁVEL QUE SEJA O SEU CASO TAMBÉM VIU.

    • Jesuel

      Parceiro vc deu azar eu to com uma fazer 250 2008 e ta com 120.000 km e ela nunca me deu problema e tem caso que já rodaram muito mais que isso,afinal trabalhamos de moto frete,desmontei a parte de cima pra dar um trato antes de vender e para minha surpresa naum tinha risco no cabeçote nem pra remédio,agora eu comprei uma 2013/14

  • Alyson Henrique

    Tenho uma Fazer 2008, hoje está com 38 M km, posso AFIRMAR, a moto é sensacional, transmissão original em perfeito estado, tudo em perfeito estado, único “problema” como já foi citado é o famoso barulho no motor, parece que o motor está desintegrando, mas com o tempo se acostuma. Valor cobrado pelas concessionárias em serviços básicos são caros, como troca de óleo e FILTRO a cada 2 M km gasto 80 reais… Por fim, a moto em si é perfeita…

  • Thiago Soares

    Olá pessoal, bom dia,
    estou querendo comprar uma Fazer, mas usada, ano 2009 ou 2010.
    O quê vcs me aconselham verificar na hora de escolher a moto, para não acabar me arrependendo.
    Obrigado

  • welton

    Eu to pensando em comprar uma mas ja desidir vou comprar pelo jeito e uma moto muito boa.!! obrigado galera

  • Fernando Almeida – RJ

    Minha Fazer é do ano de 2007, tem 257.000 Km rodados, trocando óleo com intervalo de 10.000 km, agora que vou parar ela para conserto de pequeno vazamento de óleo no motor e trocar tensor da corrente de comando, faz em média 41km/litro , uso ela a trabalho rodando de 2ª a 6ª e as vezes viajo fim de semana com minha esposa… o que falar da Fazer YS 250, apenas aconselho quem precisa de uma boa moto a compra-la…

    • Rafael Vieira

      257.000KM??? E eu achando que minha Lander tava fazendo bonito com 110.000KM sem mexer em nada no motor… kkkk..
      Muito show esse 250cc da Yamaha!

    • MAX MILIANO PEREIRA DOS SANTOS

      Trocando o óleo a cada 10.000 km? Ela não é trator não irmão. Se você trocar no intervalo correto, como manda o manual o mundo se acaba e ela fica.

      • Marcelo Costa

        To achando que o Fernando Almeida confundiu 257.000 com 25,700. E na hora de trocar o óleo ele troca com 1.000 e não 10.000 como disse.

  • http://manoelcruzeirense@gmail.com Leonam

    Desde 2008 mudei pra motos (YAMAHA) já que antes possui 02 motos (HONDA),digo com toda sinceridade que até hoje não me arrependo. Pois já tive 03 (YBR) e 02 (FAZER) sendo uma 2011/12 e recentemente uma 2013/14,sendo que a 1ª rodei 18.000 km e a 2ª está com 1300 km rodados. Posso dizer que a (FAZER) é uma excelente moto,não tenho motivo nenhum para reclamar… Maciez incomparável,montaria ótima e a Concessionária da minha cidade o atendimento é 10 Valeu galera,vou sair com minha FAZER agora.

  • Luiz Fernandes

    boa noite comprei uma fazer 250 ano 2012 usada, mas a minha está com consumo altíssimo só faz 19,6 km/l a 110 ~130 , e 20,5 km/l 30 ~ 60 km/l.
    Não sei o que fazer pra reverter este consumo exorbitante,o que posso fazer pra mudar isto?

    já fiz revisão de 10.000, ela está com 12.700,os mecanicos da yamaha disseram que ela não tem problemas, mas ela está bebendo muito, e percebo que está desenvolvendo muito pouco e consumo alto.

    • jcunha

      irmão olhe o filtro de ar e a vela,pois são os dois que fazem ela consumir mais!!

  • 7 a 1 foi pouco.

    Estou prestes a comprar uma Fazer 250 2011/12, a moto parece estar em bom estado, o que me estranhou é que o cara disse que a moto tem em um pouco mais de 50.000 kms rodados (achei muito) minha factor por exemplo é 2009 e agora que tem 31.000 rodados. O cara disse que era vendedor e tal pra justificar.. Disse que a moto esta com um problema no marcador e que esse poderia nao ser a quantidade real que rodou.. Achei muito estranho.. O mecânico da Yamaha que é meu amigo deu umas aceleradas na moto e disse que está ok.. O que acham? Tem algo que eu possa fazer?

    • Danilo Souza Freitas

      Quando comprei a minha com 21.000 km ano 2012 tamb ia pegar uma 2011 so q com 28.000 km da mesma cor so q mais velha e mais rodada dei mta sorte pois a minha e bem conservada uma dica compre sem apavorar q vc acha uma fazer bem arrumada e pouco rodada e so ter paciencia q acha

  • https://www.facebook.com/batistapontes.moreira batista pontes

    MINHA FAZER É UM VERDADEIRO SHOW

  • Coti Rock and Rool

    Comprei minha Fazer 250cc em dezembro de 2015 ela é preta ano 2006 e estava com apenas 2.500km rodados fiquei em dúvida quanto a quilometragem ser original mas junto a conhecedores e mecânicos constatamos que realmente era original pois todas as peças da mesma nunca tinham sido trocadas parafusos do motor intactos enfim tudo zerado, tive de trocar apenas a bateria e o refil da bomba de combustível que estava travada devido ao longo tempo sem uso e o óleo é claro, logo que troquei já fiz minha primeira viajem para o litoral paranaense rodei cerca de 400km ida e volta e ja na descida da serra percebi ser uma boa moto em questão de estabilidade pois peguei chuva em praticamente todo o percurso sem problemas ou sustos e olha que não desci devagar, na subida da serra gostei muito do desempenho da moto pois tem um bom torque não perde força fácil sempre que precisei dela respondeu muito bem, sobre o barulho no motor estranhei no começo mas creio ser normal por seu pistão ser forjado (tenho carro turbo forjado faz mais barulho que o normal devido a maior folga necessária entre camisa e pistão) batida de corrente (na verdade no suporte plástico) resolverei colocando um calço de borracha nos dois lados. No mais estou gostando cada vez mais da moto,no início fiquei até com dó de rodar com ela devido a ser uma relíquia mas como preciso uso diariamente para ir a faculdade e muitas outras correrias em uso misto de cidade e estrada, moto se comporta muito bem dentro da cidade por ser ágil boa arrancada e torque (por ser tão boa judio um pouco dela pulando lombadas e dando grau), na estrada ando na maioria das vezes no limite máximo cabo enrolado em 98% do percurso, pego trecho de BR todos os dias cerca de 50km fora quando preciso ir mais longe, esta fazendo uma média de 23km/l no trajeto e condições que a uso. Realizo a troca de óleo e filtro a cada +- 2300km, filtro de ar sempre que necessário, relação original ainda não troquei mas efetuo limpeza,engraxamento e regulagem do tensionamento da corrente sempre que necessário também. Está hoje com apenas 8130km rodados.
    Enfim estou gostando muito da moto ja tive uma CG Honda ks 125 2003 tirei zero na época não tive o que reclamar dela me ajudou bastante também, mas devido a muita pesquisa e comentários decidi pela aquisição de uma Yamaha e particularmente a Fazer 250cc que atenderia e esta atendendo minhas expectativas e necessidades dentro do que preciso, recomendo de olhos fechados.

  • Alexsander Farias Borges

    Eu estou na minha 4 fazer 250. 🙂 Tive uma 2006, 2011, 2015 e agora uma 2016. Moto muito boa, não da problema algum, super econômica, confortável. Sempre tive receio em comprar a flex, por achar que deveria gastar mais, mas me arrependo de não ter comprado nas anteriores flex. A minha 2016 faz sempre médias acima de 30 Km/l andando na boa. Já fiz viagens de mais de 1000 KM e ele chegou a fazer 18 Km/l, mas estava com o cabo enrolado o tempo todo. Amo a minha motoca. OBS: Seguro sempre barato, menos de 1000 reais.

  • Carlaodafazer

    Minha fazer e 2008, esta com 53.000 km e muito boa, troquei a relaçao com 26.000 vou trocar agora denovo, mas ainda roda 5.000 facil com a relaçao que esta, oleo trocado a 1.500 km calibragem de pneus uma vez por mes e pessoal e fazer poha assistam meus videos no you tube Carlaodafazer vlw