Novidades

Testes

Competição

História

Apresentação

Home » Testes

Comparativo: Honda XRE 300 contra Yamaha XTZ 250 Lander

Enviado por on 8 de Janeiro de 2011 – 14:5354 Comentários
 

De um lado, a Honda XRE 300, do outro, a Yamaha XTZ 250 Lander. Duas interpretações diferentes sobre como deve ser uma pequena trail “pau para toda obra”. Tais motos geralmente são o segundo passo na carreira dos motociclistas brasileiros, saídos das 125-150. Porém, também são muitos que se iniciam ao guidão nestas motos, cuja maior qualidade é serem versáteis. Para alguns é o visual off-road o maior atrativo. Talvez jamais venham a colocar os pneus mistos numa estrada de terra, mas são conquistados pelo curso de suspensão maior, guidão mais largo e uma dirigibilidade fácil e intuitiva. Outros as compram por razões de ordem prática, pois enfrentam estradas ruins e precisam de uma moto com atitude trail para encará-las. E há também os que enxergam nessas motos uma dupla utilidade: durante a semana, transporte, no fim de semana, lazer na trilha.

Enfim, estas pequenas e interessantes motos na faixa dos 12-13 mil reais povoam muitas garagens pelo Brasil afora, assim como a mente de muitos que ensaiam adiquirí-las. Assim sendo, vejamos nosso veredicto após esclarecedores 700 km de teste.

Estilo

XRE 8

XTZ 8

Este é um quesito que vai gerar muita polêmica: A XTZ 250 Lander, apresentada no final de 2006, ainda permanece atraente, embora suas linhas esguias e limpas pouco tenham mudado nesses anos. A XRE 300, apesar de mais recente, tem um design que divide opiniões.  Na verdade suas formas angulosas e o característico “bico” é que gera controvérsia. Outro fator que pode agradar ou desagradar, na XRE é o volume das carenagens, fazendo a moto parecer maior do que é. Na altura dos apoios para o garupa a largura chega mesmo a ser exagerada, nos lembrando uma big trail. No geral a moto da Honda é muito bem acabada, passando uma impressão positiva ao mais crítico dos observadores. Um elemento de bastante força estética (mas com importantíssimo aspecto técnico) são as rodas. Os aros DID de alumínio pintado de preto na XRE e ordinários aros de aço cromado na XTZ ajudam ao estilo da XRE. De um modo geral, o estilo moderno – ou modernoso segundo alguns – da Honda é o que a favorece e a prejudica ao mesmo tempo. Na Lander, não há excessos estilísticos, apesar de isso resultar num design batido, careta. O empate é a melhor saída para o impasse…

Painel

XRE 8,5

XTZ 8

Ambos oferecem bom número de informações: velocímetros eletrônicos com dígitos de bom tamanho, contagiros pouco visíveis, hodômetros parciais e regressivos da reserva (fuel trip), hodômetro totalizador e relógio. A iluminação é adequada nas duas motos, mas as disposição dos elementos no painel da Honda é mais harmoniosa, além de oferecer melhor visibilidade noturna. E, ratificando a pouca veia trilheira da Honda, a fabricante não incluiu na XRE o hodômetro regressivo que havia na Tornado. Pecado!

Motor

XRE 8,5

XTZ 8,5

O da XRE é 50cc maior e “respira” através de quatro válvulas, mas na prática isto significou menos do que se esperava. Ele tem, sim, mais potência em alta rotação, mas o motor de baixo atrito da XTZ não ficou muito atrás. Motor  baixo atrito, como assim? Assim: como se fossede competição, ele tem pistão forjado minúsculo (passa pouco de mero suporte para os estreitos anéis) correndo num cilindro monobloco de alumínio revestido internamente de níquel-fósforo, material que reduz atrito/temperatura. De quebra a o cabeçote de duas válvulas garante bom torque em baixa, economia, simplicidade e leveza. Em contrapartida, este motor se mostrou um pouco mais ruidoso/vibrador que o da rival.

Consumo

XRE 8

XTZ 8,5

Aqui o motor menor e as duas válvulas dão pequena vantagem para a Yamaha. Na apressada viagem-teste foram 20 km/l para a XRE e 21,4 km/l para a XTZ, marcas razoáveis diante da situação, mas que poderiam se melhores se houvesse a sexta marcha. Com mais calma ao guidão, ainda mantendo-se certa vantagem para a XTZ, as marcas podem ficar sempre próximas dos 30 km/l. Moral da história: quem vive na estrada, mas não pretende ter uma moto grande, pode apostar sem susto nas 250/300, que oferecem um desempenho suficiente para o limite das nossas melhores estradas e ainda podem garantir boa economia. No teste, as autonomias foram de 235 km na Yamaha e 248,5 km na Honda. Não é grande coisa, mas com um pouco de cuidado elas podem subir para mais de 350 km.

Transmissão

XRE 8,5

XTZ 8

O câmbio da Honda é mais macio, com engates surpreendentemente fáceis considerando-se o tamanho do motor ‚ até parece que acionamos o câmbio de uma 125, e dos mais leves. Principalmente na XRE, pena que não há uma sexta marcha, capaz de poupar motor, fazer a moto gastar menos na estrada e ter uma primeira ainda mais esperta do que já têm. Também a Lander, deveria ter 6ª marcha, mas seus engates são um pouquinho mais duros. Com as duas motos não se deve ter preguiça de baixar uma marcha nas retomadas: a exemplo dos motores monocilindro grandões, estes (ainda mais o Honda) podem reclamar com desagradáveis solavancos quando se acelera a giros muito baixos. Na Lander nota-se alguma vibração no sistema de transmissão final, ao qual fazem falta coxins de amortecimento na coroa, presentes na XRE.

Suspensões

XRE 8,5

XTZ 8,5

Aqui, opte entre o conforto da Honda ou a esportividade da Yamaha. Apesar dessa diferença de regulagens, as duas motos oferecem boa estabilidade, ainda que a frente da Lander acuse pequenas oscilações a velocidades maiores, talvez advindas do paralama alto. No fora-de-estrada, os quatro conjuntos de suspensões mostram boa resistência a atingir fim-de-curso e pemitem tocadas rápidas mesmo em terrenos péssimos. Há de se registrar a evolução da  suspensão traseira da XTZ, que finalmente ganhou rolamentos de agulhas nos links. Uma boa vantagem dessa moto é a possibilidade de regulagem na tensão da mola do monoamortecedor, benesse não ofertada pela Honda. Sugestão de próximo passo para a XTZ: ganhar uma bela balança de alumínio, como a da rival.

Freios

XRE 8,5

XTZ 8

Discos na frente com pinças flutuantes de dois pistões, mais disco traseiro simples com pinça monopistão, é receita comum às duas. Apesar dos pneus não exatamente desenhados para asfalto, ambas pararam em curtos espaços e sem demonstrar suspensões dianteiras em crise perigosa. Pequena vantagem para a XRE, talvez por ter cilindro-mestre ou pistões melhor dimensionados, que oferecem uma reação mais franca, principalmente no freio dianteiro da XRE.

Conforto

XRE 9

XTZ 8

As duas motos tem posição de pilotagem muito bem estudada, agradável mesmo para pilotos altos/gordos. Quem faz toda a diferença é o banco da XRE, mais largo, macio e anatômico, tanto para o piloto quanto para o garupa. Já a Lander é uma moto cuja veia esportiva não abre concessões a frescuras como conforto exagerado. Isso fica evidente no banco reto e não muito largo, primo de assentos de motos cross, e também na calibragem das suspensões, mais firmes que a da rival. Em compensação o banco desta moto permite que o piloto se desloque sobre ele, ação conveniente no off road.

Fora-de-estrada

XRE 7

XTZ 8

Infelizmente acabou o tempo das trail de verdade, das DT, XL, XR, XT. Estas motos permitiam ao motociclista, quando desse a louca, encarar trilhas até que bem pesadas mediante poucas mudanças, como a retirada de espelhos e troca de pneus. Já as pseudo trail atuais estão muito grandes e pesadonas, menos versáteis. Mesmo adaptadas e depenadas, continuam desengonçadas na hora de encarar mato & morro de verdade. Pudera: a XRE, abastecida, alcança perto de 160 kg; a Lander, na mesma condição, se aproxima dos 140 kg.  Afinal, a XRE tem a missão de atrair tanto clientes da XR 250 Tornado quanto da NX4 Falcon, e a Lander veio com a tarefa de parecer bem parruda que a antecessora XT 225. A justificativa das fabricantes, até certo ponto coerente, é que elas próprias fabricam versões puramente off-road, caso a Honda CRF 230 e a Yamaha TT-R 230. Verdade, mas estas não servem para quem não é vizinho da trilha ou não pode/quer ter uma picape só para levá-las pra lá e pra cá. Comuns às duas motos, os pneus Metzeler Enduro 3 Sahara são ótimos na terra quando novinhos . No asfalto, porém, vem a contrapartida: não duram aquelas coisas e são bastante ruidosos. Na Lander dá até pra entender a opção da montadora, mas no caso da XRE foi uma escolha bastante estranha. Quem pretende utilizar estas motos também no fora-de-estrada terá que providenciar guias de corrente decentes.

Mercado

XRE 8

XTZ 8

Apesar do estilo controverso, a XRE conquistou uma parcela considerável de fãs no Brasil mesmo sendo seu preço de quase R$ 13  mil, não exatamente barato. Já a Lander se coloca como opção levemente mais barata e é a mais trail da categoria. Em suma, temos duas motos bem conceituadas e que tem boa aceitação na hora da revenda.

Total/Média final

XRE 98,5/8,2

XTZ 97/8,1

Vitória apertada da Honda por mísero 1,5 ponto de vantagem. De fato, pesou contra a Lander uma certa falta de carinho da Yamaha. Rodas de aço são doisa de motocicleta básica demais, fora o fato de que no detalhe o acabamento da Honda é superior. Por outro lado a performance da Lander surpreende: num hipotético racha, a XRE pula na frente, mas não abre, não escapa da Yamaha, que se vale de um peso menor e de um motor muito elaborado do ponto de vista técnico, quase que “tunado” de fábrica. Todavia, qualquer que seja a opção final na hora de assinar o cheque, a realidade é que estas são duas ótimas motos para um uso geral. Boas na cidade, boas para pequenas viagens ou… se o piloto não se incomodar, dá para dar a volta ao mundo com elas. Afinal, o que se espera deste tipo de moto é confiabilidade e economia de exercício, atributos que elas demonstraram possuir neste nosso estressante teste.


 

 

 



LEIA TAMBÉM:

  • vicente

    são duas motos modernas e que são equivalentes em varios aspectos.O que realmente faz a diferença entre ambas são os logotipos estampados nas laterais,que você e eu sabemos sempre é favoravel a honda mas,o q a yamaha faz pra mudar isso.alguem viu alguma campanha publicitaria agressiva da yamaha por aí fora da época de lançamentos de seus produtos….Se ela tem mais de 500 concessionarios e importa 100 unidades da supertenere,queria saber o q ela diz pro coitado do seu representante q vai no dia-a-dia com o consumidor defendendo a marca, q nao vai receber a “super” desta vez.Lendo as motoshow (lembram dela)antigas sempre foi assim com nossa querida yamaha…

    • Quintiliano

      Pois é Vicente, a yamaha-brasil é um desastre completo, e olha que das 9 motos que tive 8 foram yamaha e até hoje sou “yamahista’, mas desde que comprei minha primeira DT 180, em 1986 só vejo a yamaha-brasil fazer besteira…
      Tenho pena dos concessionários, tive uma RD 350 que ficou parada 9 meses aqui em Goiania,por falta do YPVS,vi o gerente de ligar pra meio mundo atrás R1 anos atrás e não conseguiu nada, no início do ano tentei comprar uma XT 660 e soube que desde o fim do ano passado só a polícia compra XT…
      Anúncios na grande mídia jamais, nem quando o Rossi ganhou o primeiro título pela yamaha… exatamente o contrário de KTM, BMW, Mitsubish e todas as empresas que são bem administradas… E o descaso é tal que nem responder e-mails eles respondem,a Suzuki demorou dois dias pra me responder, da yamaha nunca me respondeu nenhum, e olha que no meu carro ainda tem um adesivo escrito YAMAHA…

      • Rivas

        Obrigado pelas dicas que já sabia.Aqui onde moro tinha uma agencia yamaha que fechou faz mais de 10 anos.Em 2012 abriu outra mas durou um ano e fechou.Honda tem duas.Comprei uma xre ano passado,mas com certeza se aqui tivesse yamaha e elas fossem levadas a sério pelos seus samurais japoneses,eu compraria uma xt 660 sim pois amo a marca desde minha primeira rd 125 em 1989.As motos ão ótimas.O pecado é a falta de investimento numa parte vital dessa máquina que é a yamaha:a propaganda e os concessionarios.Abraços.Em tempo:quem tiver uma xt 600 acima de 2000 e quiser uma xre 2013 novinha,me escreve ou liga.

    • Pedro

      Eu acho a Lander mais bonita que a XRE, que também não é feia ..
      Ia amanhã mesmo comprar uma Lander, mas agora estou em dúvida. ;x

      • http://google franck

        nossa cara pode compra a lander ela é otima

        • JOÃO NEVES FILHO

          isso ai frank, comprei uma e estou satisfeito, sou policial civil em macapá,temos essa porcaria de xre300 nna policia não vale nada na lama, já a tenere2502014 e fera na lama barro ou asfalto….

  • Wellington Cassiano

    É Vicente, infelizmente a Yamaha, minha marca do coração, não se preocupa em “vender” seus produtos. Não há informes publicitários em outro tipo de publicação que não as revistas especializadas – justamente onde não precisa, não é? – coisa que a Honda faz aos montes. E a Lander precisa mesmo de uma renovada, com peças de alumínio, dona Yamaha, por favor!

  • ANTONIO AMÉRICO FILHO

    Ambas, Honda e Yamaha, adotaram políticas equivocadas em relação aos seus bons produtos. A Yamaha insiste em não divulgar seus produtos, e a Honda por não manter uma 250cc e lançar um produto intermediário, para não termos que pular direto para uma 6xx, muito mais cara. Dá saudade da Falcon…..

  • regis

    Tenho as duas. A Lander melhor na terra, mas em viagem o conforto e desempenho da XRE é bem superior principalmente com garupa. Talvez num racha a vantagem do motor da XRE seja pequena pois não são motos para esse propósito, mas em viagem com garupa para ultrapassagens, retomada de velocidade e subidas a vantagem da Honda é significativa para quem curte viajar.

    • http://google franck

      isso mesmo pra viagem longa não é boa, mais porém é bonita e melhor que a xr

  • Rodrigo

    Gente o que esses fabricantes tem na cabeça?A Yamaha parece que não quer vender,você vai numa concessionária e só encontra motos pequenas dificilmente você encontra uma R1 ou R6, a Superténéré então se encontrar ganhou na loteria!A Honda tirou a Falcon de linha e não colocou nada no lugar.Me desculpem mas a XRE300 não é sucessora da Falcon nunca,aliás,nem da Tornado ela não é.Na minha opinião a XRE300 deveria ser mais um produto da linha e não substituto de dois produtos que eram ícones de seus segmentos.A Tornado era uma off muito competente até usada para prática de motocross e trilhas e não deixava nada a desejar.A Falcon na cidade era show e pra viajar era muito boa devido ao seu motorzão.Essas motos pelo menos aqui na minha região são difíceis de encontrar em garagens e concessionárias(usadas claro).A XRE é bonita,confortável,muito moderna, na versão com c-abs é show mas não tem proposta,nem raçuda como a Tornado,nem ´motão´que nem a Falcon,sinto muito Honda bola fora…

  • ezequiel souza

    xtz na cabeca a honda deu mancada essa xre e zuada de ++++++
    so quem gosata do nome honda mesmo mas essa moto ai desengni bola fora essa frente fixa mancada moto mista poxa me decepicionou
    ja a xtz apesar de nao ter muintas atualizacoes ainda e showw de bolaaaaa
    na minha opiniao a honda tem que mudar a frente dessa moto haaaaaaaaaaaaaaa tornado sim aquilon sim e moto
    mas xre jfjfbhjffjdfjbfjkhf

    • JOÃO NEVES FILHO

      COMPREI UMA TENERE 2014 250CC, AMIGOS NÃO TENHO O QUE RECLAMAR ASFALTO OU LAMA POII MORO NO ESTADO DO AMAPÁ EM MACAPÁ,FRONTEIRA COM O PLato das guianas, e não concordo com criticas de mal desempenho no barro isso e falta de piloto…..

  • ezequiel souza

    honda redesenha a frente dessa motoka
    essa moto ai tem que ter a frente movel movel movel!!!!!!!!!!!!!!!

  • MAuricio D Azeredo Orlando

    Com certeza a Yamaha ganha, mas quanto a manutenção e peças, realmente a Yamaha não se preocupa nem um pouco com o pós venda, haja visto que cada peça que precisamos temos que encomendar como se as peças fossem vir do japão!!!!!!!!

  • http://www.rumbora.com Deyvid

    Gente, realmente não sei qual o objetivo dessas marcas que vendem motos no Brasil. Se é apenas “pegar os bestas”, “vender e cair fora”, “lançamento a cada 4 anos”… sinceramente vejo que aqui no Brasil as marcas só querem é “GIRAR” suas motos no mercado e não estão nem ai pra opnião do povo tirando as motos que são sucesso e substituindo por um monte de plástico que encantam a grande maioria dos motoqueiros. Hoje se você quiser fazer trilhas pesadas tem de comprar uma CRF, TT-R ou uma moto fora de linha… isso não existe gente, se ao menos eles colocassem um preço justo nessas motos seria uma boa.

    SOLUÇÃO? Se nós brasileiros abrir-mos nossas cabeças e começar a entender que moto não é só comércio teremos varias opções de marcas e motos aqui no Brasil.

    Valheus!!

    • http://google nando

      verdade

  • alan souza brandao

    tive tres motos onde 2 foram yamaha,na minha opiniao as motos yamaha sao otimas,mas so tem um problema a manutençao e cara e nem as consecionarias aqui da bahia em especial jequie nao querem pegar como entrada numa nova,nao e estranho?

  • Marco Dubeux

    Amigos essa XRE lança terra mesmo no capacete? vi isso em algumas reportagens mas não acreditei é mesmo esse absurdo? Joga lama na nossa cara? E quanto ao problema de vazamento que ela tem já foi sanado nos modelos novos, digo, mais recentes?

    Estou pensando em pegar uma.

  • Alessandro Brandão

    Os consecionarios yamaha estão mesmo fritos , a fabrica não dá apoio e o marketing esta um lixo , mais eu vi na nova teneré 250 uma luz no fim do túnel , dessa vez a honda vai ter que rebolar rapido para não perder espaço com a xre , adoro as hondas tive varios modelos com cilindrada baixa e a yamaha me deixou chacoalhado com a nova teneré 250 , que está em comparativo na edição de numero 192 , a lander virou passado mais ainda tem o mercado aberto , falo como um consumidor de motos com baixa cilindrada , meu único medo é não ter apoio mecânico e peças da yamaha no final da compra , acredito que agora a briga vai ficar mais interessante .

  • paulo u fagundes

    ate hoje so tive motos honda hoje atualmente estou com uma twister 2008 a qual estou trocando por uma xre 300 vou pegala no dia 04/08/2011 uso para ir a o trabalho 8km por dia e alguns passeios de fim de semana as vezes ate a serra de cs estou estudando uma viagem ate o atacama chile

  • ualace

    meu sonho e uma moto dessa a como eu queria ter uma moto dessa eu acho se eu ganhacer uma moto dessa eu dava um infarti.ja pensou eu trocano minha bicicleta monark por uma xre eu ia ser uma homem mais feliz do mundo.e só nos sonhos!
    tem gente que tem e nao da valor.

  • Paulo Henrique

    Olha Tenho uma XRE 300 2011/ e Uma Lander, acho que sou a pessoa mais indicada pra ajudar vcs,
    A XRE é uma moto muito boa, só que deixa muito a desejar no quesito de Rúido, Economia, e Preço, a moto parece um trator, n vou mentir, eu dou muito pau, nelas sabe, a minha faz, 23 até 26, tem muita carenagem, bate um pouco, o banco dela é bem confortável, mais quando vc tah fazendo um percurso acima de 100 km, o motor transmite vibração para a coluna, e dói de noite, (KKKKK), mais é uma moto muito bonita, até que atende bem, as 300 cl do motor n impressionam tanto, e precisa ter melhor preço, o Comercio de Peças realmente é mais barato, mais tbm sei , que honda, tem que ser mais barato, pq ela tem mais manutenção que a Yamaha, de fato, e o Problema é a frente dela, que é fixa , nas curvas À noite o farol nao acompanha a estrada,
    A Lander, é uma moto de , Baixo Rúido, mais Economica, e melhor de Preço, o problema dela é pra vender, dependendo do estado pode perder muito valor, (mais eu sou consumidor e não vendedor de moto!) Bom, pra andar , a Lander não fica atrás da XRE n, ela anda, muito, n tem vibração na coluna, o Designer dela tah atrás da Xre, mais n deixa a desejar, vale cada Centavo investido, eu Recomendo as duas motos, Só Que Ainda Prefiro a Lander pra Buraqueira, e Pequenas Trilhas, a frente n é fixa, moto muito boa, e Boa durabilidade, n querbra fácil, acho que pode ser um dos motivos de as peças serem mais caras, ela n da tanto problema,
    Espero te-los Ajudado, Obg! (:

  • Flávio Santos

    Já possuí uma Tornado e acabei de comprar uma Lander, dizem que a Lander é bem melhor do que a extinta Tornado, sinceramente, até hoje não entendí porque a honda ao invés de melhorar a Tornado, que era uma excelente moto, criou essa moto do Jaspion. Que por sinal tem alguns problemas que até agora não ví em nenhum comparativo. Critério básico para se andar na lama, afinal ela é uma on-off, o paralama não deve ficar próximo ao pneu, o barro se acumula embaixo do paralama dianteiro até travar a roda, acreditem, já ví isso acontecer, e ainda há a questão do preço, pela diferença ela deveria sem MUITO superior.

  • http://facebook.com/thiago.campinas Thiago Alves

    VERGONHA! Queria trocar minha moto por uma das duas, maaaas a XRE com um preço lá em cima e com peças acessiveis. Já a Lander com um preço mais bacanas mais com peças brancas(raras no mercado)
    Dúvida cruel!!! Seria interresante se a Honda como uma grande montadora atualizasse seus modelos com menores tempos. Escutei um boato de NX5 Falcon, mais acho que era mesmo só boatos!! Como eu gostaria de ver uma nova Falcon com 400cc

  • edgar

    gente tenho uma xre e show de bola no tem que reclamar ya vi varios comentarios de vasamento que desliga que no pega sedo de manha haste agora nada de iso aconteseo espero que no acontesa ya tem 2600 rodados y ya estique unas veses y fui ate 148 no façan danifica o motor tem que ter calma con eso de amaciar no e asi que funciona suerte con voçeis mue portugues e ruin eu sou cubano disculpen

  • irineu mamede

    tenho uma xre e começou a apagar quando desacelero.
    fui na concessionaria que afirmou ter comunicado o problema para a honda e que recebeu a resposta de que o problema nao tinha soluçao.

    • johnny

      ola o meu esta com 8.800 ta uma porcaria a primeira partida não pega e a segunda nada e quase pega e a terceira partida entao meus deus pronto fundiu motor sabe o que? o cabeçote HONDA NUNCA MAIS!!!!!!!!!!!!

  • Irineu Mamedes

    tenho uma xre e ela esta apagando quando desacelero.
    fui em uma concessionaria e a informaçao foi que a honda ja constatou o problema e afirmou que nao tem solução.
    brincadeira…

  • mvaladares

    Analisei as duas, fiz test-drive e optei pela XRE, principalmente pelo visual que me agradou e a potência do motor, principalmente em retomadas e ultrapassagem.

  • http://www.honda.com kaique de sousa

    eu estou em duvida se compro a xtz 250 .pela a falta de peças e o baixo preço na revenda .mas vou esperimentar……………rsrsrs

  • davi

    prefiro yamaha prefiro a lander 250 e muito melhor a yamaha e igual a trator e igual a toyota nao quebra nunca moto da honda e pra liso pq as pessas sao todas baratas

  • bronha

    Optei pela Xre , mais assim , naum queria mesmo uma moto pra trilha e sim uma moto para cidade e viajar pelas estradas de asfalto mesmo , coloquei aros Motard com pneus Pirelli 13 na frente e 160 atraz , a moto ficou realmente muito invocada , mudou totalmente , parecendo uma BMW , mais issu é pra quem tem ideia d andar na cidade , pra trilha jah ouvir falar q a lander é melhor , mais na verdade elas tem somente os estilos fora d estrada !!!

  • edson miranda

    a yamara esta de parabens com as lindas motos a lander xtz 250 e a terene xtz 250 eu estou em duvidafda qual das duas eu vou comrar,eu tenho uma honda fan vou trocar pela yamara eu tenho uma dt 180 ja pussui varias dt 180 ,eu tentei exprimentar a honda mais não tem jeito as motos da yamara são maravilhosas

  • Alceu

    O motor da yamaha parece bater justamente por ter pistão forjado o que lhe garante muito mais durabilidade, ao contrario o da honda ser apenas fundido o que faz menos ruído… Por isso antes de muitos falarem mal do ruído alto do motor da lander deveriam ao menos saber um pouco mais sobre peças e materiais.

  • Kelton

    Pessoal, tenho uma Lander e já andei na XRE.Se eu pudesse voltar atrás compraria novamente a Lander, e olhe que difereñça de valor é pouca! A Lander é muito mais confortável e arrojada do que a XRE, mesmo andando menos por causa da diferença de cilindradas. O que faltou para Lander foi uma 6ª macha, aí sim, ela seria completa. Mas vale ressaltar que a XRE é uma excelente moto, isso é indicutivel…

  • http://yamaha Enos Pinho.

    Prefiro a xtz lander 250. Devido o desaine dela que mais me atraiu em comprsação ela e mais maneira e mais volatiu, e também devido ela ser melhor em estrada de chão.

    A Lander e chow.

    • http://google franclin

      a lander é a moto concordo com voce mano

  • franco

    nossa como os criente honda tem arte!rsrs vou de lander, piloto uma lander curto a yamaha pois ela é linda e boa moto, honda so tem merito amigos meu irmão tem oficina mecanica de motos, vejo muitas honda 2009 à 2011 todas pedindo menos, cheguei a uma conclusão a honda só tem nome qualide que é bom? então amigos da honda compre uma yamahaE VOCE IRA VER QUALIDADE CONFORTO E UMA VERDADEIRA BLEZA

  • Norberto

    Eu tenho uma DT180Z ano 96 e fiquei muito feliz de ter sido incluído(eu não, a moto q tenho), na matéria quando fala que o tempo das verdadeiras Trails acabou.
    Realmente essas máquinas de concepção nova, são um primor, mas eu ainda fico com minha velinha DT, quem sabe um dia eu acabe pro trocar.
    A minha é um moto macia e leve, encara qq terreno e muitas vezes dependendo da tocada, dá um baile nas mais novas.
    Mas realmente são motos lindas e como nunca as pilotei não sei o gosto,
    e vocês das motos novas tb não devem saber o gosto de pilotar as DTS(real 2stroke), alguns sim mas os mais novos, nunca tiveram esse prazer. Parabéns pela matéria sincera na avaliação, eu que sou Yamahista talvez ficaria com a Lander mesmo.
    Norberto

  • Luciano Pimentel

    Eu tô em duvida,mais pelos comentarios aqui em recife com colegas que tem as duas motos a xtz leva uma grande vantagem na questão de uma moto mais completa e que não quebra,mais a galera gosta mais de honda porque na hora de vender é melhor e eu quero conforto,não trabalho com vendas e trocas de motos,o problema ´a manutenção a xtz é bem mais cara que a xre mas a xtz tem muito durabilidade q a xre,portanto vou optar pela xtze obrigado a todos pelas informações.

  • http://fgyhdft rodrigo cadena

    OLHA TENHO UMA LANDER 2009/2010 E UMA EXELENTE MOTO FAÇO EM TORNO DE 33 KM POR LITRO NA RODOVIA E 27 KM DENTRO DA CIDADE E UMA MOTO Q ANDA EM VELOCIDADE CRUZEIRO 110/120 ATE 130 TRANQUILO PEGA MAIS MAS EU ANDO DE BOA JA FIS ELA PEGA 160 KM E COM GARUPEIRO PEGA 120 TRANQUILO MANUTENÇÃO BARATA MUITO BARATA TENHO COLEGAS Q TEM ESSA xre 300 MANUTENÇÃO NÃO E BARATA VC E MUITO MAL ATENDIDO NA HONDA ISSO E VERDADE JA TIVE MOTOS DA HONDA E E VERDADE COMO FICOU ALI NO COMPARATIVO A HONDA GANHA POR POUCO OLHA PREFIRO A LANDER MUITO BOA RECOMENDO OK

  • Flavio.

    Em minha opinião as duas fabricantes não agradou boa parte do público esperado. A fabricante Honda acertou o tiro no próprio pé, quando lançou a XRE 300, fez uma máquina com um para- lâma, que ficou igual um bico de pato, com um farol e para- lâma que não acompanha o movimento do giro do guidão em manobras, que se analizar, o condutor durante a noite precisa da iluminação para a posição em que a motocicleta está sendo conduzida. O tiro da Yamaha saiu pela culatra, em ter tirado uma super máquina tão cedo do mercado logo que lançou, deixando os seus públicos descontentes, principalmente quem já havia adquirido o modelo XTZ 250 Lander da Yamaha, que estes viram os seus dinheiro despencar de uma altura de 10.000 pés de altura dentro de um penhasco em alguns segundos. Relançou a Lander, mas com outro nome Teneré 250, que este tiro que saiu pela culatra ricochiteou acertando diretamente nos olhos de quem é apaixonado pela Teneré 600 e a Super Teneré 650, que não ficaram nada contente com a notícia, em saber que rebaixaram as Tenerés e Super Tenerés sendo as 600 e 650. O que a Yamaha fez, foi que a fabricante trocou as roupas da XTZ 250 Lander para uma outra roupa no mesmo xassi e no mesmo motor, para a versão atual Teneré 250. Eu que sou um apaixonado por motocicletas, só espero que breve a Yamaha lance uma versão trail a altura da qual tirou do mercado que foi a Lander 250, com para – lâmas altos para enfrentar barro e não para- lâma quase grudado no pneu, como os da Teneré 250.

  • Roberto

    Eu tive a Honda XRE300, e a decepção foi grande, o motor morre em baixa rotação (defeito que o mundo todo sabe) e me deu um acidente que rompeu meus ligamentos do ombro, a vendi e não quero saber desta Honda maldita. Yamaha Lander 2014 irei compra-la logo este mês.

  • Roberto

    Comprei um XRE em 2011 e nunca me arrependí tanto. A moto tem uma falha grave que o motor apaga em baixa rotação e numa curva tive uma queda e deste acidente rompi os ligamentos do ombro. Honda nunca mais, vendi a maldita e Yamaha Lander me aguarde !

  • edson

    comprei uma xre 13/14 me arrependi amargamente,por causa do problema de ela apagar em baixa rotação entre outros,já quase me acidentei 2 vezes não tenho confiança na dita cuja piloto sempre com medo dela apagar novamente…

  • Raphael

    Infelizmente a XRE jamais será o que a Tornado já foi.

    • Carlos

      A pior cagada que a Honda fez foi tirar a monstruosa tornado e venenosa Twister.

      • Kamikaze Miseravi

        E nao vamos esquecer da Lander X tbm, que uniu cross e street. Uma moto com características unicas e que nunca vou entender pq a Yamaha tirou ela de circulação. Ainda conseguirei uma Motard

  • guilherme ferreira

    tive uma XRE 14/14 moto excelente, bem confortável, suspensão macia, freios são muito bons, mas quando cai na concessionária para revisão, prepare seu bolso. Manutenção caríssima, pneus duram muito pouco, a moto apaga sozinha com giro baixo.

  • HELMUTH FLICKR

    tinha uma NX4 Falcon 2002, troquei pela XRE 300 2015 que tristeza só decepção.
    fiz um teste na Lander 2016 gostei, vamos ver como se comporta ao longo do tempo.
    Para min o ideal seria uma de 400 a 500 cc, mas não tem no mercado.

  • TIAGO SANCHES

    é vc, esqueceu de falar do problema cronico com o motor ronda é tive uma pra nunca mais ter, pois com 20.000 roldados o cabeçote estoura e o parafuso do estator cai na parte de baixo do motor e estraga tudo tive um prejuizo muito grander com a xre 300 sem falar nos pneus que gastam muito rapido e o kit tambem. hj estou de lander e estou muito bem ….

  • Kowalski

    Tenho uma tornado 2006 e não troco nunca por essas motos novas… Perderam o espírito da coisa :/

  • Mestre do Universo

    E o cabeçoth? Como fica o ca-be-çóóooo-thsssss?