Novidades

Testes

Competição

História

Apresentação

Home » Testes

Comparativo: Dafra Citycom 300i x Suzuki Burgman 400

Enviado por on 10 de Fevereiro de 2011 – 10:3693 Comentários
 

Com a chegada do Dafra Citycom 300i o mercado de scooters não será o mesmo

Big scooter no Brasil? Até pouco tempo as alternativas se restringiam somente ao Suzuki Burgman, nas versões 400 e 650. Alguns Piaggio também podiam entrar no cômputo, mas como são importados diretamente da Europa e em poucas unidades, o alto preço impedia uma maior disseminação.
Honda e a Yamaha, mesmo tendo excelentes produtos nessa categoria, nunca deram bola para o segmento – salvo uns Majesty 250 trazidos a título de experiência muitos anos atrás. Assim os bons Honda SH 300 ou Yamaha T-Max 400, entre outros, restam nos sonhos para brasileiros. Mas, espertamente, a Dafra enxergou a fresta, a lacuna onde se inserir, e através de uma enésima parceria, desta vez com a SYM de Taiwan, nos traz o bom Citycom 300i – que há pouco tempo está sendo montado em Manaus. Uma das melhores características deste Citycom é o preço, pouca coisa maior que 12 mil reais, valor que comparado ao pedido pelo Burgman 400 representa simplesmente 50% menos.

Estilos diferentes, mas com a mesma proposta de utilização

Mas, visto tamanha diferença de preço, seriam eles concorrentes de fato? Pelo que veremos a seguir, sim: preço à parte, os as- pectos dinâmicos são paralelos, e tanto um como outro cumprem as mesmas “missões”. Veja o que segue…

Estilo
Citycom: 8
Burgman: 9

Sim, sabemos que a Suzuki segue o caminho de fazer um produto luxuoso, enquanto a SYM tem um enfoque mais simples, adequado a seu preço menor. Mas vale ressaltar que o Citycom é muito bonito, desenhado por um dos mais renomados designers da Itália, a pátria deste tipo de profissional. Todavia, o scooter japonês não peca no quesito, pelo contrário: é bonito e, apesar dos anos, ainda moderno.

O painel do Citycom é simples porém bem acabado, já o do Burgman é luxuoso, com contagiros e velocímetro analógicos circulares e um eficiente computador de bordo no centro. O acabamento geral do Burgman é muito melhor e isso acaba contribuindo com o estilo. Um exemplo é o bem mais caprichado revestimento do banco e aqualidade das superfícies plásticas.

Motor
Citycom: 8
Burgman: 8,5

Traseira do Citycom 300i

Os dois são monocilindros, refrigerados a água, com injeção eletrônica de combustível e transmissão final por correia (CVT). A Suzuki tem 34 cv a 7.300 rpm, o Citycom 23 cv a 7.500 rpm. Na prática seus desempenhos se equivalem, a não ser pela velocidade máxima: o Citycom atinge bons 130 km/h reais, o Burgman melhores 145 km/h. Necessário frisar que o Dafra tem apenas 270 cc, enquanto o Burgman 400; à parte isso, a aerodinâmica do Suzuki parece ser melhor, mas é louvável o que o Dafra faz
com um motor tão pequeno.

Consumo
Citycom: 9
Burgman: 7

Maior motor, peso e volume tem suas consequências. O Burgman, na cidade, faz em média 15 km/litro, já o Citycom faz bons 27 km/litro – lembrando que há 20 kg de diferença entre eles. O tanque do Dafra tem capacidade para 10 litros, o do Suzuki tem 13,5 litros. Ambos podem ser abastecidos com o piloto em cima da moto, pois o bocal está embaixo, entre as pernas.

Transmissão
Citycom: 9
Burgman: 8

Em ambos, basta acelerar que o câmbio CVT faz o resto. Eles aceleram e retomam velocidade sem muita lentidão ao comando do acelerador. O que pode vir a ser um problema um dia é o custo de reposição do sistema de embreagem, componente caro e que, no Burgman, pela experiência que temos mostrou ser seu ponto fraco. Não temos ainda como julgar a durabilidade de tal componente do Citycom, mas por ter menor potência é certo que a chance de “viver mais” será maior. Além disso a “pegada” do Dafra é mais pronta, ele patina menos para sair do que o Suzuki.

Pelas fotos de traseira notamos como o Burgman é maior

Suspensões
Citycom: 8,5
Burgman: 8

Nada de muito revolucionário. À frente suspensões telescópicas e, atrás, a diferença: monoamortecedor regulável (mola) no Burgman e dois amortecedores no Citycom (também podem ser ajustados na compressão das molas). Na prática, como as rodas do Citycom são maiores e a distância entreeixos menor, ele é mais ágil – e o acerto das suspensões é mais rígido.
No Burgman a maciez é o destaque, mas há que se ter mais atenção com o estado da pavimentação, pois sua capacidade de absorver as irregularidades sem “perder o pé” é menor que a do Citycom, não só pelas rodas menores.

Freios
Citycom: 8
Burgman: 9

Como em todo scooter, os dois manetes devem ser acionados juntos, somente o dianteiro não é suficiente para parar numa emergência. No Burgman os freios são combinados: quando acionamos o dianteiro o traseiro também trabalha, mas mesmo assim recomendamos utilizar os dois manetes. O freio traseiro do Citycom faz travar a roda traseira com facilidade de tão poderoso que é, potência que falta ao freio dianteiro. Os excelentes pneus Metzeler Feelfree do Citycom foram desenvolvidos para o frio
europeu e funcionam com extrema eficiência no molhado, e no seco estão acima da média no momento de alicatar o manete.
De qualquer maneira, o Suzuki passa mais confiança neste item.

Dirigibilidade
Citycom: 9
Burgman: 8

Nesse quesito, não há dúvida, o Citycom é melhor. Apesar de não o pilotarmos tão encaixados quanto no Burgman, a razoável posição de pilotagem, a agilidade e o peso coerente com a potência do motor faz do Citycom um scooter fácil e até divertido. Se a proposta é agilizar a vida dentro da cidade, o Citycom cumpre esse papel com maestria. Rodas grandes e bom esterço do guidão ao trafegar entre os carros deixam ele em posição de “demônio” no tráfego pesado. Já o Burgman, apesar de mais ágil do que sua aparência leva a crer,perde longe do Citycom no trânsito apertado Todavia em pequenas viagens ou para levar acompanhante, o Suzuki é melhor, mas não o suficiente para derrotar o Dafra neste item.

Mercado
Citycom: 8
Burgman: 8

A Suzuki já comercializa há anos o Burgman 400 no Brasil. Ele nunca foi um sucesso de vendas, um pouco por desconhecimento de suas boas capacidades e muito pelo preço exagerado. A Dafra, como dissemos, enxergou um buraco nesse nicho e quer roubar parte desse bolo, colocando no mercado um produto excelente pelo que custa. O Burgman vale R$ 26,9 mil, e o Citycom R$ 12.490; desse jeito vai levar o bolo inteiro…

Todavia, o custo de manutenção de Burgman 400 sempre foi salgado, e na hora de colocá-lo no samba do dia a dia este item pesa. Todo o primeiro lote de Citycom foi rapidamente vendido e agora espera-se o segundo lote, o que comprova que ele realmente faltava ao mercado. Resumindo, o nome Suzuki é forte e o nome Dafra ainda luta para se firmar entre excelentes produtos disponíveis no mercado nacional, mas quando algo parece bom, anda bem e tem um preço justo, o nome passa ao segundo plano. Entretanto, é necessário dizer que seu fabricante, a Sym de Taiwan, é reconhecida na Europa pela qualidade de seus produtos.

Total
Citycom: 67,5
Burgman: 65,5

O alto preço do Burgman 400 e seu custo de manutenção pesaram nesta derrota, uma vez que seu indiscutível maior conforto, acabamento geral e um pouco mais de desempenho não compensam a bagatela que custa o Citycom, e que oferece muito por cada real gasto nele.

LEIA TAMBÉM:

  • http://www.motoa2.com.br jose carlos

    Tive uma Burgman 400 e agora tenho uma Citycom que já está com 1.800km muito bem rodados. E, posso assegurar que a avaliação de vocês está perfeita. Parabéns!

    • Santana

      Olá, gostei do comparativo, ainda mais que troquei minha Fazer por uma Dafra, mais pela conveniencia oferecida pela scooter, ja tive uma mas era pequena, creio que a Citycom irá atender minhas espectativas!

      • Argemiro Dias

        Pessoal,

        vi aqui todos concordando que considera a moto da DAFRA melhor em termos de custo-benefício que a SUSUKI. Um detalhe me chamou a atenção: as pessoas só estão avaliando as motos pelo preço.
        Certa vez já vi num desses canais um monte de gente metendo o pau na Toyota porque seu automóvel Corolla é muito mais caro que o Vectra da GM. Pessoal, mão na consciência: carro por carro, dá pra comparar? Deve ser esta uma situação em que cabe empregar a expressão “comparar alhos com bugalhos”. Se a pessoa gosta do Vectra, ou se não está disposto/não está em condições de pagar por um Corolla, tudo bem. Mas desmerecer o carro só por isso?
        Mutadis mutandi, o mesmo ocorre com esse comparativo entre a Burgman 400 e a Citycom. Ambos são excelentes motos, mas, vamos ser claros: estão comparando categorias diferentes. Comecem pela cilindrada: 263 Citycom X 400 Burgman 400! Tem comparação? Num automóvel de luxo isto não faz tanta diferença, mas em matéria de moto pode-se comparar 26CV e 34CV? Brincadeira. E por acaso viram que a Burgman tem quase que um verdadeiro porta-malas, mais que o dobro da City? E porta-objetos, painel, etc., que só a Burgman tem? Isso por acaso não custa dinheiro?
        Olha, gente, se vc acha a moto da Suzuki cara, não quer ou não pode pagar por ela agora, tudo bem, fique com a City, que é ótima também. Mas, francamente, isso não significa que devamos ignorar que estamos falando de categorias diferentes só para justificar nossas atuais possibilidades de dispêndio. No mais, estamos falando de uma fábrica japonesa modelo no mundo todo e de uma fábrica chinesa, nem coreana! Ou alguém pode dizer EU TENHO UMA DAFRA com o mesmo significado que alguém diz EU TENHO UMA SUZUKI? Bem, esse tempo ainda pode chegar, mas ainda não chegou, me desculpem.

        • Geraldo

          Argemiro,
          Entendo o seu ponto de vista, mas não concordo completamente. Moro na Europa (França) e aqui a diferença de preço entre esses dois produtos é menor.
          Não faz sentido uma Burgman 400 custar mais de 10 mil euros, como é o caso no Brasil.

        • Alberto

          Argemiro.

          Concordo que as categorias são diferentes. No entanto, a Citycom tornou-se concorrente direto, uma vez que a Burgman praticamente não tinha concorrente.
          Gostaria de deixar algumas observações:

          1- Eu tenho certeza de que a Burgman deveria ser mais cara que a Citycom, mas pesquise os preços no mercado mais competitivo do mundo (americano) e você vai ver que a Citycom = U$ 4.700,00, contra a Burgman = U$ 6.500. Portanto, a diferença de preço abismal aqui no Brasil não é em função de uma suposta grande diferença de qualidade, mas sim na margem de lucro obscena da J.TOLEDO que, caso você não saiba não produz nada no Brasil. Inclusive a Burgman 125 é feita na china. Eles ficaram meses sem vender o modelo novo pois perderam a exclusividade para a DAFRA.
          2- A SYN não é Chinesa. É de Taiwan. Taiwan, junto com a Coréia do Sul, Hong Kong e Singapura formam os “Tigres Asiáticos” que são um centro de excelência em manufatura.
          3- A DAFRA é do grupo Itavema, o maior grupo de concessionárias da américa latina que neste caso, fez parceria com a SYN, que é um grande fabricante em Taiwan. A J.Toledo, é um representante da Suzuki no Brasil, que importa TODAS as motos pequenas da China, portanto, tão boas quanto a Sundown ou qualquer outra moto chinesa.

          As pessoas que concordam com a reportagem é por que testaram, compraram e se surpreenderam com um veículo muito acima da média a que estamos acostumados em termos de qualidade e conforto. Inclusive eu. A minha está com 6.000km e novíssima.

          A 400 é um ótimo scooter, mas enquanto a J.Toledo não praticar o preço justo, em torno de $ R18.000,00, quem comprar, vai somente alimentar a ganância desse representante que não oferece boas opções ao mercado brasileiro. Lembre-se que há muito, existe um Burgman 250, o qual ele nunca se interessou em trazer para o Brasil porque, ao contrário da ITAVEMA/DAFRA, não acredita no consumidor brasileiro.

          Não quero aqui te convencer que o Citycom é melhor. Se você der a chance e testar o scooter, vai se surpreender e se perguntar: afinal, porque eu pagaria o dobro para ter um pouco mais?

          Acredito que este seja o foco da reportagem (muito boa por sinal)

          Abraço

          • robson silva

            COncordo mesmo com todas as declarações Alberto, existe sim superfaturamento no protudo não só apenas da Suzuki, mas tambem em outros de outras marcas. Devemos comprar o que condiz com o preço aparente de cada produto e nossas limitações. Argemiro é multimilhonário e dinheiro como ele mesmo falou não é problema para ele.
            Já possui muitos tipos de motos de todos as marcas, pois adoro testar o que melhor me agrada…preço, manutenção e dirigibilidade. Hoje sou Yamaha e até abro mão se aparecer qualquer outra que me agrade.

            Sds.

        • suellen

          discordo,1º:a Dafra não e chinesa, e motor indiano (TVZ),mas a ciyt e toda fabricada no brasil, vc pode discutir suzuki, qdo for um motor acima de 600cc, mas a city e a burgman, ficam iguais, qdo se tratar de custo beneficio

          • ARNALDO

            SUZUKI É SUZUKI…. DISPENSA PROPAGANDAS…

            DAFRA…. QUEM É? NUNCA COMPRARIA UMA MOTO DESTAS, ANTES DE MUITOS ANOS DE MERCADO… ANTES DA CERTEZA DE QUALIDADE E OUTRAS CARACTERÍSTICAS INDISPENSÁVEIS…

            QUANTO AO PREÇO, CONCORDO QUE A SUZUKI EXAGERA, POIS, SOU PROPRIETÁRIO DE UMA SRAD GSXR 750 CC, 2011, E TEM UM PREÇO DE 50 MIL REAIS, O QUE É MUITO CARO. MAS, A CADA VOLTA QUE DOU, DIGO COM CERTEZA: “VALEU CADA CENTAVO”..

        • Giovani

          Argemiro,
          Suas colocações são pessoais e subjetivas, pois, a matéria colocada no site tem conteudo, a colocação dos modelos e preços são relacionados ao custo e benefícios, mas é fato que; a Suzuki vem se aproveitando da fragilidade de opções deste segmento no mercado de hoje no país, portanto, nada mais justo que uma concorrente entrar nesta fatia do bolo, oferecendo aos consumidores, preço e benefícios.
          Ainda não possuo uma Citycon 300i, mas tenho planos para adquirir uma, muito em breve.
          Gratos a todos pelos comentários e pela matéria principalmente.

          • Paulo Nepomuceno

            Argemiro,

            Concordo com sua posição à respeito da superioridade do burgman em relação ao city, mas realmente o citycom, apesar da cilindrada, se colocou ao lado do burgman.
            Particularmente, não gosto de comprar moto 0km… acho que sempre perdemos muito dinheiro… quando vejo um burgman 2008 por 14k e um citycom 2011 (usado) por 11k, reparo que eles, em alguns casos, tem a mesma quilometragem!! Daí já se vê a diferença de público de um e de outro e, pessoalmente, prefiro pagar esta pequena diferença, mesmo que seja pra pegar um burgman “mais velho”, do que pegar um city “novo”.
            E, realmente, antes de meterem o pau no burgman, pensem: se a diferença entre os dois (0km) fosse de até uns 10%, alguém compraria o city?

          • Paulo Nepomuceno

            Esqueci de mencionar, mas, para alguém com 1,95 e 98Kg, como no meu caso, a diferença de porte entre as duas e realmente relevante! 😉

        • Juan

          Estão comparando coisas diferentes, não tem como fazer uma avaliação séria. Sou dono de uma Burgman 400 e realmente acho uma covardia compara-las. So o material utilizado para a fabricação de uma e outra é muito dispar. Quem compra uma moto de 26.900,00 e não uma de 12.000,00 não esta muito preocupado com o consumo, vamos combinar. Repito acho uma covardia ou uma pouco imaginativa jogada de marketing comparar dois produtos que so tem em comum o conceito de scooter. Se vc não tem condiçoes de comprar uma Suzuki, não quer dicer que ela não tenha predicados para justificar o preço. Não vi vc comparar porta objetos, conforto, detalhes de aquela que é considerada mundialmente a mercedez das scooters…..SEm falar no pos venda da Dafra…so entrar nos forums para ter uma ideia…..entre no forum Burgmaneiros da yahoo e vão ter uma ideia do que estou falando, Me desculpe mais vc esta comparando vinho de mesa com vinho fino.

          • nayara

            CONCORDO COM VC,NAO DA PRA COMPARAR MESMO A BURGMAN E MARAVILHOSA JA A CITYCON E HORROROSA E E DAFRA NE,NAO DA PRA CONFIAR,CONHEÇO QUEM COMPROU E PASSOU RAIVA,TO NO CONSORCIO DA BURGMAN E DAQUI 2 MESSES VOU PEGAR LA ,NAO VEJO A HORA ESSA MOTO E PERFEITA E COMO VC DISSE QUEM COMPRA UMA MOTO DESSA NAO ESTA PREOCUPADA COM GASTOS MAS SIM COM CONFORTO

        • Alex

          Argemiro Dias, discordo totalmente da sua opiniao, a começar em falar categoria, a duas sao sim da mesma, categoria maxi scooter!
          Mesmo em mencionar a diferença da potencia, vc menciona o desempenho? No qual a diferença é pequena em relaçao a grande difeirença da potencia citada!
          E na ciclistica, ao enfretar os buracos da nossas rodovias e ruas. o fato da Burgman ter uma roda de aro menor e ser nitido a diferença em conduzir, ambos. Sugiro que se nao teve a purtunidade de guiar as duas primeiro o faça.
          Ambas tem o seu ponto forte e seu ponto fraco, mas concordo plenamente com a avaliaçao feita pela revista!!!

        • Afranio P. de Magalhães

          Tive uma Burgman400. Aos 6000Km rodados, tive que trocar a embreagem que estava “totalmente moída”. Aos 12000Km rodados tive que trocar, DE NOVO, a embreagem que estava “completamente moída”. Na época, o preço da troca de cada embreagem na autorizada era de R$1890,00.
          Sei de vária outras B400 que deram o mesmo problema. Ninguém aguenta isso. Tenho hoje um Citycom 300i. Está com 21000Km rodados. Só revisão, pastilha de freio. Quando começar a trepidar a embreagem é só mandar limpar e lubrificar os cubos das polias que ela volta ao normal. Não troquei a correia com 6000Km. Só agora, aos 21000Km, troquei a correia que estava com 2mm de desgaste, sem mais danos. Espetacular na cidade e estrada, não raspa no quebra-molas. O protetor do escapamento, de plástico, arranha muito facilmente, solucionei colocando um friso fino de automóvel, que resolveu e ficou até bonito. Estou achando muito melhor em tudo. Devo dizer que tive também uma excelente Burgman 125 por 4 anos, e que não deu problema nenhum. Mas, hoje, para mim, marca não diz mais nada.

        • Lutemberg

          Argemiro, sinto um certo rancor em suas palavras. Mas deixe disso, meu amigo. A avaliação feita aqui, levou em consideração 7 aspectos dos dois scooters, sendo muito honesta e objetiva. De fato, os scooters estão em categoria diferentes, mais um motivo para a Dafra receber encômios, umas vez que bate num veículo de categoria superior. Sua comparação, desculpe, está se resumindo ao “status” de se possuir uma Suzuki ou uma Dafra. Mas isso é coisa do passado, Argemiro. Hoje tenho uma simples Kasinski Prima 150. Comparada à Suzuki Burgman 125 (categorias diferentes?), na minha opinião, é muito melhor em diversos aspectos! O preço é o mesmo. A Suzuki parou no tempo, e por não ter concorrência, faz o que quer com seu preço. Mas veja, as coisas estão mudando… Eu sigo a avaliação acima e entre as duas fico com a Citycom!

        • Cristino

          Olha meu amigo, falando-se de suzuki aqui no Brasil, eu posso comparar e dizer que a suzuki é um lixo em termos de atendimento e reposição de peças. Existem mais concessionarias Dafra do que suzuki, pode isso. Venhamos e convenhamos os Chineses , Coreanos e ciclanos tambem sabem fazer moto. Uma vergonha a suzuki demorar tanto pra colocar a 125 no mercado de novo e não ter uma pelo menos 250 para competir com a dafra.

    • Alvaro Lopes

      Na minha opinião vocês cometem um engano quando falam que o Citycom da Dafra é barata. Ela tem um preço mais justo que a caríssima Suzuki. Já pararam para pensar que a Suzuki custa quase uma Harley? Um absurdo. Certamente minha opção será a Dafra.

    • Juan

      ME SINTO UM VERDADEIRO IDIOTA QUE PAGO O DOBRO DO PREÇO POR UMA MARCADORIA QUE NÃO VALE, NO CASO TENHO UMA BURGMAN 400,
      AGORA NO MAIS VOU COMPRAR UM COROLLA, USANDO O MESMO CRITERIO VOU COMPRAR UM CORSA.

  • marcos l. c.

    ola nese teste comparativo faltou explicar que o freio do dafra e mais forte ma traseira por uma tradiçao emtre fabricamtes de motonetas (vespa e lambretta) de deixar o freio traseiro mais forte que o dianteiro por temer-se que o mesmo(frei dianteiro) tombe o veiculo quando acionado por causa do maior peso na traseira damotoneta

  • Luiz

    Olá. Muito boa avaliação. Eu nunca esperei comparar o Burgman 400 com o Citycom pela grande diferença de preço, mas foi ótimo.
    No entanto, sobre a avaliação de superioridade no acabamento do Burgman gostaria de deixar alguns comentários.
    O Burgman tem preocupação em parecer luxuoso e nesse aspecto seu acabamento é e deve ser superior mesmo.
    No ponto de vista de materiais utilizados, encaixe de painéis, porta luvas, carenagens, botões, manoplas, qualidade de peças injetadas, interior do bagageiro e montagem mecância, eu considero bastante equivalentes.

    Eu tenho um Citycom já com 2000km (4 meses), uso todos os dias e está perfeito ainda. Não que o Suzuki não seja muito bom, mas aqueles portaluvas ficam bem “mais ou menos” com o tempo.

    Abraço.

  • renato euclydes da silva

    estou pretedendo comprar esta citycom 3300i gostaria de saber avelocidade inicial e final tambem na subida por favor me de reposta dessa duvida. obrigado

  • nick

    mto bacana esse comparativo!!
    sempre quis comprar um burgman mais o preço tava f…
    mais agora provavelmente comprarei o sitycom!!

  • Fernando

    Muito bom o comparativo.
    De fato ajudou na minha resulução pela Citycom. Mas, será que a Honda e Yamaha não lançaram nada no segmento? Vão deixar esta fatia crescente do mercado para os concorrentes?
    Ou a própria Suzuki não lançará o modelo 200 ou 250 que possui na Europa para concorrer?

    Parabéns.

  • gil

    muito bom este comparativo!! eu tinha muita vontade de comprar um scooter médio, porque sou usuário desse veiculo, mas até agora só havia utilizado scooteres pequenos, já que o burgman 400,ainda é muito caro! agora com o citycom 300i, já vendi o meu smart e comprei um citycom, e como já foi dito no comparativo!! vale cada centavo que lhe é pago. o scooter é nota 10 em todos os aspectos.

  • Paco

    Comprei a 2 semanas uma Citycom…estou muito satisfeito,não tenho oq reclamar…muitas pessoas me falaram sobre a Dafra,mais unma coisa é certa so falu mal quem nunca teve uma Dafra. Porem a Citycom é outra proposta e outro segmento.esta é a minha primeira moto e estou muito seguro e feliz com ela, otima de transito e melhor ainda em estrada.

  • Douglas

    Pessoal, desculpem se vou desvirtuar o debate, mas gostaria da ajuda de todos que estão neste fórum pois estou em vias de comprar minha primeira moto e a Citycom é a única que tenho em mente. Moro em São Paulo-SP e abandonei meu carro por razões óbias, o trânsito caótico. Mas imagino que vou exigir um pouco mais de uma scooter pequena, pretendendo fazer algumas viagens um pouco mais longas. O que os proprietários da Citycom diriam sobre seu desempenho na estrada? Ela sofre com ventos laterais, com o deslocamento de ar de outros veículos (carros, caminhões, etc)? Obrigado pessoal!

  • gil

    olá douglas, bom dia! olha pode comprar o citycom sem medo de pegar estrada, porque com a minha eu sempre pego estrada e é exelente para isso, ótima de ultrapassagem, velocidade média de 120 por hora sem sustos, e em relação ao vento comportamento normal, so alguma turbulencia se o vento estiver muito forte, o que é considerado normal em qualquer moto, ou seja da pra fazer suas viagens sem sustos, alem disso com muito conforto e estilo. espero ter contribuido.

    • Douglas

      Obrigado pela ajuda Gil, pois quando pergunto a alguns proprietários de outras motos, todos torcem o nariz quando falam em pegar estrada com uma scooter, como se fosse algo extremamente desconfortável, inseguro e penoso. Percebo que o Citycom ainda é um pouco desconhecido, por isso muitos opinam como se fosse um scooter pequeno comum.
      Mais umas dúvidas: o Citycom absorve bem as irregularidades e as buraqueiras de nossas ruas e estradas? Uma velocidade média de 120km/h na estrada força muito o motor, deixando-o em rotações muito altas? Obrigado pelas dicas!

  • Danilo

    Pessoal, A Citycom acompanha uma Fazer 250 na estrada?

  • carlos

    minha citycom está com 3 mil km e estou adorando ela. tive motos bem maiores e mesmo assim a citycom me surpreendeu. é silenciosa, rapida, vibra muito pouco, economica e muito bem projetada. eu sou muito chato e até agora nao achei defeito nesta moto.
    agora vamos a parte ruim: primeira revisao com mil km, segunda revisao (3 mil km) custou 160 reais só de mdo. na terceira revisao (6 mil km) tem que trocar a correia de transmissao que custa mais de 300 reais.(sem mdo). acho que a dafra deveria revisar o preço destas peças, pois nao combina com sua proposta.

  • Leandro

    Não tive a Suzuki, mas nem tive coragem de comprar. Muito grandona e desajeitada a meu ver. Seu design ao contrário da comparação creio ser muito mais antigo do que a Citycom, que não é recente, porém é muito mais moderno. Estou plenamente satisfeito com a Citycom, a Dafra dessa vez acertou. Recomendo.

  • serginho

    ola a todos!
    tenho uma citycom com + de 2000 kms e posso dizer que ela e muito boa de mecanica,nao deixa na mao ,muito rapida !
    ja viajei duas vezes e posso dizer que ja cheguei na reta a quase 150kms ,deixando bem para tras um amigo que estava comigo em uma honda tornado,ele ficou bem imprecionado c a velocidade da minha scooter.sou meio doido,piloto moto desde 13 anos…hoje c 42,acelero sem do,e ela vai junto comigo,atendendo direitinho,e deixando os moto boys doido,pode ser fazer,cbr 300,o bicho pega,tem que ser muito bom pra andar junto…rsrsrsrsr,bom..brincadeiras a parte posso dizer que,se tem vontade de comprar pode comprar sem medo,pois antes sofria com uma burgman 125,principalmente c garupa,nao que ela quebrace,pois e uma scooter muito boa,mas e uma 125 e ela faz o trabalho dela….nao vamos criticar.
    espero ter ajudado c meu depoimento….
    abraços a todos fiquem c deus!!

    sou serginho,sao paulo,jabaquara,zona sul !!!

  • http://UOL.COM.BR JOAO PENTEADO

    BOA TARDE A TODOS.

    TAMBEM COMPEI UMA CITYCOM E ESTOU BASTANTE SATISFEITO, A MOTO NAO VIBRA E ANDA BEM, MUITO CONFORTAVEL PARA PILOTO E GARUPA, OTIMO ESPAÇO SOBRE O BANCO.
    MAS ACHO QUE A RELAÇAO CUSTO X BENEFICIO É SEM DUVIDA O DIFERENCIAL EM RELAÇÃO A CONCORRENTE.
    QUEM ESTIVER COM DUVIDA SOBRE A DAFRA, É PORQUE NAO CONHECE O PRODUTO, EXCELENTE ACABAMENTO E DURABILIDADE, PODEM COMPRAR SEM MEDO.

  • http://www.stillossp.com.br Ruberlei

    Olá amigos. Estou vendendo minha moto Comet 250 e estou interessado em adquirir uma Citycom. Minha maior dúvida seria de pegar uma Estrada e andar à 120km/h com o motor esguelado. A minha moto anda à 120km/h com muita sobra de potencia. Ainda não encontrei nenhuma na estrada pra ver o comportamento dela na pista. Andar à 100km/h disputando espaço com caminhões é horrivel . Alguém sabe me falar em que faixa de rotação o motor fica à 120km/h? À 120km/h tem motor pra ultrapassar ? Ela tem boa estabilidade, passa segurança nessa faixa de velocidade? Estou perguntando por que ando muito em Estrada, sou vendedor e às vezes vou em cidades de até 500kms de distancia. Faço isso com a Comet na boa . Só estou querendo trocar por uma Scooter pelo fator conforto. A Comet tem um ótimo desempenho, mais falta um pouco de conforto. Espero que algum proprietário da Citycom tire minhas dúvidas. Valeu e boa sorte à todos.

  • Tatiana Lemos

    Tenho uma Apache e estou mto feliz com ela,mais estou pensando em vendela e compra uma Citycom,oque vcs acham?

  • Adilson Ribeiro Alves

    Excelente avaliação de vocês. É deste tipo de informação que precisamos para realizar um bom negócio quando se tem em jogo a nossa segurança no trânsito. A Suzuki infelizmente não acordou ainda, mesmo atualizando a burgman 125 com injeção, peca por desconsiderar o publico que busca um pouco mais de potência, segurança a um custo razoável. Parabéns a Dafra pela empreitada e a Revista da Moto pela brilhante matéria.

  • MARCOS VITIELLO

    Olá Ruberlei,

    Comprei a minha Citycom em novembro de 2010, estou muito satisfeito após 5 mil Km, ela anda bem e com folga na estrada a 120 Km/h (não esguela não rs), faço isso toda a semana na Rodovia Castelo Branco, no trecho entre Osasco e Alphaville, no velocímetro já chegou a marcar mais de 140, mas aí, convenhamos, não é muito confortável.

    Já tive várias motos, de 50 à 750cc, mas este foi meu melhor investimento, economizo 300 reais de combustível ao mês, e duas horas no trânsito.

    Tenho uma dúvida aos amigos e proprietários de uma Citycom, troco o óleo a cada 1000 km por orientação da concessionária, é isso mesmo pra todos?

  • Vistoriador

    Olá Galera a empresa que eu trabalho esta comprando 290 citycom 300 nos que trabalhos na rua nao sabemos como será essa moto no mes q vem vcs ja poderam ver essas motos na rua . Bom espero que seja muito boa mesmo nao quero ficar pegando carenagem dela pelas ruas de SP. um teste realizado o nosso amigo chegou a 160km na marginal mas por favor segredo tá….

  • Guilherme

    Como a tatiana, tenho uma Apache e penso em troca-la pela Citycom.Já tive uma Kansas e jamais tive problemas com elas. Vejo a Dafra com muito bons olhos.
    Só gostaria de tirar uma dúvida: a 120 Km/h não força muito o moto com muito giro?
    Obrigado.

  • Arquimedes Oliveira

    Tenho uma Burgman 400. Foi cara? Talvez. Mas é um verdadeiro sofá sobre rodas. A moto é ultra confortável, no trânsito urbano faz de 17 a 20 km por litro dependendo do trajeto (e não 15 como foi dito no teste) e é muito ágil – sua dirigibilidade é realmente excelente, o centro de gravidade é muito baixo mesmo, o que permite que a gente faça manobras com muita facilidade. O bagageiro sob o banco é simplesmente fenomenal em termos de espaço. A suspensão, regulável, é muito macia e na estrada ela não envergonha ninguém. Já coloquei 140 km/h sem nenhuma dificuldade, e ainda sobrou gás. Aliás, convenhamos, na maioria das estradas brasileiras, colocar mais de 100 em uma moto é suicídio – nunca se sabe quando e onde será o próximo buraco escondido.
    Já pensei em trocá-la? Já, pela Burgman 650, mas desisti, porque é mais pesada, mais beberrona e não justifica gastar mais dinheiro para ter algumas melhorias a mais.
    A Burgman 400 é uma excelente opção para quem anda na cidade e ainda gosta de (ou tem que) pegar estrada. Não conheço a Dafra, mas não malhem a Burgman sem conhecer ou, pelo menos, dar uma volta nela.

  • Diego Maia

    Eu tenho uma duvida, quando pensamos da seguinte forma uma Burgman 400 ano 2004/2005 ta mais ou menos de 14000 à 16000 reais, será que uma burgman deste ano sendo que neste ano ela já possui injeção eletronica, e toda a parte tencnologica nova tirando o computador de bordo não seria mais negocio do que comprar uma Citycom 300i? Eu tenho uma Honda Lead, gosto dela pra cidade mas ela na estrada é muito ruim só chega a 85km/h e fica forçando muito o motor. Então a duvida é, o que seria mais negocio para quem usa diariamente a scooter em São Paulo com algumas viagens de final de semana de 300 a 400 km uma Burgman 400 2004/2005 ou uma Citycom 300i?

    • Mac

      Olá Diego, a Burg é grande, corredor em Sampa nem pensar, distância do chão pequena (lombadas com garupa cuidado), pneu pequeno (buracos surpresa!!), peças caras entre carenagens e pastilhas de freio (correia de transmissão mais de R$600,00), é ruim de comércio, em matéria de acabamento estamos falando de uma Suzuki, em matéria de conforto em longas viagens em estrada “tapetão” ganha da City, mas não muito longe. A City não tem o que falar, já tem avaliações dela aqui no Brasil e na Europa, o que perde para Burg é no quisito potência e no conforto em estradas “tapetão”,a minha única preocupação da City e com relação a preço de peças e mão de obra, mas como já citei, isso irá com certeza melhorar devido ao número de motos vendidadas (tá vendendo muito), e ela será com certeza minha próxima moto, para ir de Jundiaí a Sampa durante a semana para trabalho, e no fds Morungaba e Serra Negra curtir esta estrada linda.

      • Wolf

        Eu ando no corredor de Sao Paulo todo dia com B 400 empurrando os Motoboys. Outra coisa esse negocio de que pega lobada é muito muito raro acontecer existe jeito de passar por lombadas e nao estou falando de atravessar ou passar de vagarinho não é jeito, e olha que sou pesado. A City é uma moto fantastica, mas a Burgmam é melhor ta tive 3 Burgmans 400 (ainda tenho)O Conforto a potencia, acabamentos sem falar que da pra comprar as peças em Miami mesmo via internet. E uma moto cara, mas acho que essa discursão é igual a galera que curte BMW é uma moto cara tambem mas vai ver o nivel de satisfação do proprietario, é Simplesmente a moto que atravessou o continente africano. Vejo muita gente que nunca sequer subiu em um B400 achando isso e aquilo. Em relaçao ao pneu isso é muito idiota pois se esquecem que a area que toca o solo é a mesma em todas a motos e o buraco que engolir uma roda de b 400 concerteza engolira uma roda maior

  • Luiz Alberto

    Tudo bem a Citycom não é melhor que a Burgman mas a diferença de preço é absurda assim só nos resta pensar o seguinte enquanto uma é suzuki( anos de tradição aqui no brasil) a outra é Dafra não é a Sym que vai bancar a assistencia técnica é a Dafra o pos venda é dafra e eu já ouvi falarem muito mal dela no pós venda, porém outra vez entra o preço, eu já tenho uma moto grande para passeios e queria uma scooter capaz de andar no transito urbano sem me deixar na mão nos buracos. Na Europra existem milhares de scooters que dão banho com até tres rodas PIAGGIO mas aqui infelizmente ou é burgman 400 ou citycom 300, Na Europa a moto vale o que custa aqui ela cutsa muito caro. Como resolver essa equação??
    Abraços

    • Mac

      Olá Luis, a City eta vendendo bem, e nós sabemos de quanto mais motos vendidas, diminui o preço das peças e melhora os serviços,é só aguardar. Daqui a dois meses comprarei a minha City para fazer o trecho entre Jundiaí e Consolação, e nod fds MOrungaba e Serra Negra, pelo que já pesquisei nas avaliações desta moto aqui no Brasil e no exterior ela será ideal para mim, eu só estou na dúvida com relação a cor, ou branca ou preta, são lindas.

  • sandro

    A burgmam é sem dúvida melhor, são 400cc contra 270 (34-23CV)A Suzuki aparenta maior porte e é mais confortavel. Compara-se a burgman com citycom por falta de opção no mercado brasileiro pois na Europa pode-se encontrar Honda Scoopy SH300 Forza 250 SW-T400 SW-T600 Yamaha T-Max 250/500 X-City 250 Majesty 400 Burgman 650 e outras, por enquanto ficamos por aqui discutindo as poucas opções que temos a não ser as 125.

  • http://facebok tiago

    Olá pessoal tenho uma Ténéré 600 93 toda revisada só para fim de semana.Tenho vontade de pegar uma Burgman 400 seria uma boa troca, pois acredito q seja confortavel. E o cambio dela aguenta .Pois gosto de acelerar. anteciozamente obrigado.

  • Mac

    Parabéns pelo comparativo, era a conclusão que eu já esperava, desculpe os colegas, mas a comparação entre duas scooters com a diferança de potência do motor do volume de um copo de café (aprox. 100ml) é justa, em matéria de marca (Burgman e Citycom), coleguinhas estas motos estão brigando pau a pau na Europa, veja os comparativos no exterior. Não devemos levar para o lado pessoal (só pq tenho esta moto então ela será a melhor), eu sinto um pouco disso em alguns colegas, vamos comparar colocando na balança e analisando os dados e informações.
    São duas excelentes motos, porém, na opinião de um cara que ama motos e quando vai em uma revisão não fica com a b. grudada na cadeira, e sim vai nos fundos da oficina trocar idéias com mecânicos, considerando todos os aspectos, a City é a moto ideal para mim.

    • aletorre

      Mac

      Vi 3 comentários seus sobre o comparativo porém, pelo que eu li, você nunca possuiu nenhuma das duas motos, então ficam no mínimo estranho os seus comentários.
      A BG400 anda muito bem nos corredores em SP, eu piloto a minha a 2 anos e nunca arranquei retrovisor de nenhum carro. O guidão é 3cm maior que o de uma Fazer 250. Como a carenagem da BG400 é imponente, ela acaba dando a impressão que não trafega bem nos corredores. Eu concordo com você em relação as peças, mas nesse caso a questão é um posicionamento da J. Toledo…um escapamento de uma GS500 custa 7.000..o da BG400 custa 3.000,00
      Prá resolver essa questão eu importo a peça (USD 370,00) + 60% taxa de importação e o preço final sai por R$ 960,00 (ex. escape BG400). Quando temos uma boa experiência com um produto, a tendência é defender o mesmo. Provavelmente esse é o fato que leva a quase todo o proprietário de uma BG400 a falar com orgulho da mesma. Seguindo a sua linha de raciocínio, eu procurei informações sobre a satisfação dos clientes com as duas motos. No site reclame aqui eu encontrei uma reclamação sobre a BG 400 (busca com “reclame aqui + citycom” e o mesmo com a BG400) porém em relação a City apareceram várias: “paralama saiu voando”, “problemas na partida”,
      “preços abusivos das peças”, entre outros. É muito importante termos novos players no mercado para estimular a saudável concorrência, mas é necessário que os
      mesmos ofereçam produtos e serviços de qualidade, caso contrário o mercado tende a permanecer o mesmo.

  • Mario Caballero

    Olha tive uma burgman 400 muito boa, mas como tenho uma filha de 10 anos, ela se torna muito perigosa, a citicom é maravilhosa, estou muito satisfeito

  • Alessandro Salomao

    Ola,
    Tenho Uma Suzuki intruder e vou comprar uma Burgman 400… Conheci as duas no Salão 2011, e realmente, não existem comparações. São outra categoria de scooter.. porte, conforto, mecanica… O que infelizmente ocorre, é que a Suzuki Brasil é uma piada no que diz respeito a preços… Uma B 400 deveria custar no maximo 18 mil.
    O maior problema da Dafra, em contra partida é o que todas estas marcas novas sempre fizeram.. Fazem um contrato com alguma montadora chinesa, trazem alguns lotes de motos e peças e vendem… Quando as vendas esfriam, elas trocam de acordo, com outras fabricantes e trazem um modelo totalmente diferente… E os proprietarios dos modelos antigos se danam… É sempre a mesma história, só se importam em vender. Ja a Suzuki, não faz este tipo de palhaçada, até mesmo as chinesas (Yes, intruder e Burgman 125), ja estão no mercado a muuitos anos, ja consolidadas, nunca deixando os proprietarios na mão… Não me arrisco ainda com estas falsas montadoras…

  • Alexandre Polaquini

    Minha última moto foi uma XT 660, precisei vendê-la para angariar um dinheiro. Agora preciso comprar uma moto menor e minha procura “lógica” seria uma XTZ 250 ténéré. Derrepente passou por mim uma Citycom. Eu achei a moto linda. Acelerei o carro para ver de qual marca era. Quando vi “Dafra” tomei um susto. Não acreditei que uma moto tão bonita e de porte médio/grande poderia ser uma Dafra. Já fui atrás das informações sobre a moto. Gostei muito. Só me assusteicom o valor da revisão dos 13.000 km (mais de R$ 500,00 ) De qualquer forma ela não judia do sapato esquerdo para trocar marchas, cabe o computador debaixo do banco, carrega o celular durante o deslocamento e ainda por cima deixa minha esposa bem confortável na garupa. Vou comprar!!!!

  • FERREIRA

    Quem é inteligente sabe que o futuro da moto é o scooter, não só porque lá fora ja tá bombando, mas em comparação dos benefícios que a scooter dá.

    Eu tenho a citycom 300 e também estou satisfeito.

    A Dafra merece os parabéns por nos dar essa ótima opção e incomodar as outras marcas com gerentes idiotas que nunca se ligaram no poder das scooter. Agora parece que tá todo mundo começando a correr atrás de scooter de porte pra lançar; já que a Dafra está incomodando e dominando o mercado de scooter.

    Só por ter dado um choque no mercado de scooter e feito os idiotas gerentes das outras marcas se mexerem já merece o louvor.

    No final teremos mais opções e por preço justo no futuro, e isso deveremos a Dafra; gostando ou não da citycom 300.

  • jefferson

    comprei uma city p/ esposa, mas sou sincero ando mais nela doque na minha hornet , fui este fds a uma viagem de aprox. 280 ida mais 280 volta, 560km aprox. me surpreendi, para um motor 267 cc achei muito bom,adoro scooters espero que tragam a maxsym 400 , a yamaha esta pra trazer a t-max 500 bicilindrica, se trouxer otimo senao vou partir pra b 650, mas a citycom e muito boa mesmo, entendo de motos fiquei com um pouco de receio, mas arrisquei o unico problema da minha foi minando pouquissimo o fluido de freio pela caixinha mas ja vao resolver com diafragima novo, anda bem tem uma diferenca de aprox. 8 km h em relacao as outras motos nao sei motivo, mas anda bem a uns 120 no painel dela que da uns 112km nas outras ja coloquei 150 painel, mas deveria ser uns 140 nas demais, espero ter ajudado , mas relacao a preco a fd mesmo, tem que vir mais marcas para o brasil, mas a tendencia e melhorar ate a kawasaki esta pra fazr feito a dafra , trazendo a kymco uma marca taiwanesa montada pela kawasaki, esperem que vem novidade nesses proximo 2012.

  • marcos

    Ola pessoal,

    particularmente tenho uma experiencia muito desagradavel com a marca dafra, quando decidi comprar uma scooter, fiz uma pesquisa e quase decidi por comprar uma burgman 120, mas quando vi a Laser 150, achei linda, mas ninguem tinha nenhum historico da moto, nem da marca, acabei comprando, tive tanta dor de cabeca, levei um monte de vezes para fazer a manutencao e nunca resolviam o meu problema, cansado do mal atendimento abri mao da garantia e comecei a levar em oficinas particulares, enfim, gastei fabulas para arrumar ( o problema era eletrico, a moto nao durava 2 dias sem ser ligada que descarregava a bateria, troquei 6 vezes a bateria), quando finalmente achei um bom mecanico que desmontou toda a moto e descobriu que o problema e resolveu, apos um mes comecou a aparecer uns barulhos e resumindo a historia, gastei uns 2 mil reais so para a resolucao do problema, fiz o motor e o virabrequim inteiro, deu problema e foi feito novamente, entao apos reclamar bastante, fui alertado pelos proprios funcionarios da Dafra a me desfazer da moto pois as pecas nao duram e por conta de tantos problemas a moto saiu de linha e existe um pilha de motores e virabrequins aguardando a chegada das pecas sabe la Deus quando e com a garantia que vai quebrar de novo ( a loja alega que a unica coisa que pode fazer e trocar as pecas), mas o mecanico confidenciou sempre darao problema, nao e a toa que nao se ve mais esse tipo de moto no mercado.
    Sem querer fugir do assunto, tambem achei Citycom linda, mas estou aguardando um certo historico para nao cair na mesma armadilha de novo. Se a moto for do tipo que gera alguns probleminhas e se for ficar na dependencia da assistencia tecnica, estou fora, pois a maioria dos mecanicos da Dafra sao muito ruins, pois os bons nao querem trabalhar la.

  • PaulinhoCCC

    Bom pra mim, scooter sao lambretas modernas rsrsrs, pois eh, eh essa a visao que tenho, sendo assim, esses monstros sobre rodas me deixam de nariz torcido.
    Vejo um sccoter como um transporte pratico, para o dia a dia das grandes cidades, otimos para enfrentar pequenas chuvas, nao tem marcha… algo pratico, simples, nada de marcha… entao essas scooters grandonas… o maximo de tamanho que minha visao aceita eh na citycom, e numa grafite, a branca ja achei meio fora de contexto…
    Pra mim, quanto maiores forem, mais perdem a identidade de praticidade, uso dia a dia… enfim, eh uma visao antiga, ate meio preconceituosa, mas nao consigo me livrar dela, entao, burgman 400, nao me dando, vendo e compra um monte de outras coisas, inclusive uma scooter de verdade :)

  • Silas Leite

    Ola, comprei recentemente uma burgman 400 2003 em otimo estado, porem apos rodar alguns miseros 300km, descobri que a moto dava uma certa rebolada, mandei ao meu mecanico de confiança e descobri que a roda estava quebrado no centro onde fica uma bucha de aço, presa no eixo do cambio, fui recomendado a fazer um reforma na roda em um especialista em rodas de moto, que disse que até faria o serviço porem, não dava garantia, então optei pelo serviço, e quando voltei a andar com a moto, e apos 10km, voltou o problema, fui então na concessionaria, comprar uma roda, que quase cai duro ao saber o valor, miseros 3mil reais, isso mesmo, pagando a vista R$ 2.800, e agora oque faço? jogo fora a moto, vendo no desmanche? boto fogo, pois não vou pagar esse valor na roda.
    Se alguem souber onde posso encontrar uma roda traz. dessa 2003?
    silastleite@ig.com.br
    fica ai a dica antes de comprar a moto, que no restante é maravilhosa, mas com uma roda dessa e uma cidade cheia de buraco é como andar de rolex no centro de São Paulo, a qualquer momento vai ser premiado.

    abraço!
    Silas

  • Adriane tampelli

    Gostaria de uma opinião, tenho uma burgman da suzuki 2007 sou apaixonada pela Cb. 300r,fui ver a dafra mas achei ela feia e pela largura passar no corredor fica difícil ,ela e ágil nos corredores de sp?.?

  • Rodrigo

    Muito legais os comentários.

    ando com uma Burgman 125 com motor aumentado pra 150cc …. já fez uma boa diferença no transito, mas é dureza fazer 20-21km/l somente de Podium (não posso usar outra gasolina por causa da taxa do motor), ainda mais sem conforto, já que meço 1,86m e piloto a burgzinha sentado no banco do carona.

    Este ano penso em vender a minha e considero bastante a Citycom. Fiz um test ride numa Burg 400 de um amigo, e gostei, mas achei muito grande pra andar no meio dos carros, mudar de corredor e coisas assim.

    Uma coisa que me fará falta (vi isso tanto na city quanto na B400) é não ter o assoalho liso como tem a 125 ….. consigo carregar de tudo ali no meio das pernas, isso me fará bastante falta.

    em tempo, dá pra por algum tipo de bauleto na City?

    Continuarei lendo os reviews das City pra ver se não aparecem problemas com mais km ….. Espero que não!

    abs

    • ed

      tenho uma citycon e coloquei um baú nela, o processo é facil e simples, mas na própria concessionária não coloca, tem q ser uma autorizada simples.
      sobre o assoalho liso q dá para carregar itens, realmente faz MUITA falta, tb sinto a ausência tb tive uma burgman 125Cc. fora o conforto de não ter a parte do meio como empecilho para pôr os pés.
      abçs Ed

  • Fátima

    Adorei a materia e pretendo adquirir um citycom. Ele é lindo e está deixando os scooteiros apaixonados, como eu.

  • Yuri

    Pessoal, já tive a Citycom e hoje tenho uma B400/2010.
    As duas scooters são excelentes, porém diferentes.
    Se estiver pensando em usar no dia-dia com direito a um bate e volta a praia no fim de semana, a citycom é ideal. Mas se estiver pensando em pegar estrada, a B400 é a melhor opção.
    Abcs

  • ed

    Gostei bastante e seria até mais incisivo na avaliação, tive uma burgman e agora tenho a citycon e,
    Dirigibilidade, apesar do conforto da Burgman ser maior, mas é mai ágil andar com a Citycon.
    Durabilidade realmente a burgman leva de longe, pois é uma moto guerreira eu não tive nenhum problema com ela, durante alguns poucos anos q andei, não me deixou em nenhum momento na mão, enquanto a citycon, apesar de não ter deixado na mão, apresenta, aparentemente uma maior fragilidade. um grande defeito da citycon é o retrovisor q afrouxa e para colocar na posição somente com uma chave especifica q não vem com a moto.
    outros itens na avaliação foram bem mensurados, porém no custo benefício realmente não vale mesmo a pena ficar com a burgman pois custa mais q o dobro e traz tão minimamente alguma vantagem q isto fica completamente sem segundo plano.
    logo avaliação perfeita, citycon realmente mercadologicamente e para o usuário mais vantajoso ter.
    abçs

  • Lucillo

    Tenho a minha citicom há aprox. 7 meses, já rodei quase 8 mil km nela e a cada km que rodo fico mais apaixonado por ela, que motão. posso afirmar com toda certeza que este é o melhor meio de transporte para a atualidade de quem vice em grandes centros urbanos, automática, não cansa, monstra nas curvas e freia muitoooooo bem!
    Semana passada tive aue ir a Búzios e para fugir do trânsito fui nela. Confesso que inicialmente fiquei com mero de passar perrênge, mas quando a danada entrou na estrada fiquuei altamente surpreendido, fui e voltei a 140 km/ h na maior segurança!!!
    Recomendo a todos comprar essa moto, é satisfação garantida!!
    Abs a todos,

    L.B

  • Pablo

    Que a Burgman 400 é mais moto que a Citycom 300, isso não se questiona. Essa comparação nem seria conveniente…
    Porém estou bastante surpreendido com o desempenho da Citycom e tiro o Chapéu pra Dafra, por apostar em seguimentos que as grandes montadoras japonesas nem se interessam.
    A Citycom 300 atendeu todas as minhas expectativas e, em breve, estou trocando minha Fazer LE por ela.

  • sandro

    Olá, Cyticom moto chinesa da Sym motorcycles aqui no brasil fabricada em parceria com a dafra. A sym tem lindas scooters tais como; Joymax GTS 250cc, Joymax JTS EVO 250/300cc, Joyride 200, Maxsym 400 ( Que aliás esta poderia-se fazer comparativo com a suzuki). Fora do Brasil há uma grande variedade de scooters e atende ao propósito de cada um. A yamaha por sua vez produz a X-City 250, X-Max 250, Majesty 400, T-Max 500. A Honda tem Forza 250, SH 300, SW-T400, SW-T600. E aqui no brasil a varieda está infelismente nas 125/110cc ou as Cinquentinhas.

  • franco

    Todo mundo fala sobre o preço alto, mas ninguém pergunta por que!
    A verdade é que o povo brasileiro é o mais mal-tratados em matéria de impostos e até mesmo o negociante não só quer obter o máximo.
    Deixe-me dar um exemplo do scooter em questão mencionadas, este 300i CITYCOM.
    No Brasil, a Dafra em Salvador Bahia, vende a um preço de R $ 13,900.00.
    Na Europa ele é vendido a um valor de R $ 8.000,00.
    Alguém pode me dizer quem é o ladrão, porque eu não encontro outra explicação para isso.
    E isso acontece com carros, telefones, aparelhos elétricos em geral, play station 3 (R $ 1.400,00 – 249,00 €), etc ……
    Praticamente tudo custa quase o dobro dos países do mundo, mas a coisa que me dá mais raiva é que ninguém reclama.

  • Denis Santana

    Vem ai em 2012 os Yamaha X Max 250 e o T Max 530 acho que a disputa vai ficar mais acirrada entre o X Max 250 e o Citycom 300i os Scooters Yamaha são muitos bons na minha opinião uma vantagem que sempre falará a favor do Citycom são as rodas aro 16 contra aro 14/15 dos Yamaha, tive uma Dafra Laser 150 e cara a moto era boa mas a assistência horrível varias vezes fiquei a pé por 30, 20, e até 40 dias por falta de peças e de raiva vendi ela por 1.500 reais, alias esse é outro fator importante o valor de revenda, bom o legal é que pelo menos teremos mais opções, estou esperando os Yamaha provavelmente comprarei.

    • geci

      onde se leu isso mano de lançamento da yamaha destas scooter em 2012? no salão duas rodas tem uma 125 cc, 250 não.

  • Denise

    Pessoal, acho que para quem gosta de motos e principalmente de scooters o manifesto da opinião é sempre muito bom, até porque a cultura do Brasil para scooters é muito recente. Quem não se lembra da tímida mobilete tentando ser uma scooter de pequeno porte?
    Eu tenho uma Burgman 400 2010. Devo dizer que fiquei por 8 anos economizando para comprá-la, masmo sabendo não ser esta uma moto de fácil comercialização em razão de seu preço. A resposta que eu sempre dei aos meus amigos foi: – Quem disse que vou querer vender. Sei bem que cuidando direito tenho um patrimônio para 15 ou 20 anos.
    Acho que vai da proposta e da necessidade de cada um. Costurar no trânsito não dá, mas quem quer costrurar no trânsito não compra um scooter de alta cilindrada, compra uma trail.
    A Burgman éuma scooter de viagem. Perto de minha casa tem uma revendedora Dafra. Fui ver a City e confesso que não balançou meu coração como a Burgman 400 que vi parada numa calçada num dia de chuva em 2002.
    Tudo precisa ser levado em consideração mas a Suzuki é Suzuki. Tive nos anos 80 uma 750 e era o máximo. Também não dá pra comparar preços da Europa com o Brasil, aliás em nada. Nem com os EUA podemos comparar. Exemplo podemos comprar um bom carro zero km por 8 mil dolares nos EUA. Aqui um modelo básico popular custa mais de 15 mil dolares, então podemos concluir que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Depois de andar por mais de 30 anos em motocicletas posso dizer que melhor que a Burgman 400 só a 650 que por sinal é 8 mil mais cara.

  • Lucas

    Ola galera, tenho um citycom com 15 mil km rodados e até agora só alegria. Essa é minha segunda moto da Dafra, anteriormente tive uma Kansas e também nunca me deu dor de cabeça (vendi com 30 mil km). A Citycom é um excelente scooter, boa estabilidade, motor robusto “é só torcer que ela responde prontamente, mesmo com garupa” e o mais importante super confortavel para viagens rodoviarias. Aconselho a compra. Abraço.

  • kikit

    boa matéria. Pesquisei as duas motos mas alguns aspectos me incomodaram na dafra: Primeiro não gosto de suspensão bichoque que tem atuação desigual dos amortecedores em curvas, também não pra variar a posição das pernas no apoio e acho que dava pra rever o projeto no futuro pois esticar as pernas a frente como na burgman é muito mais confortável, ao estilo custom. A bolha é pequena se comparada à burgman 400 mas melhor do que as motos convencionais, em velocidade na protegeu tão bem como a suzuki. A potência é boa no papel mas como o que interessa de verdade é o torque dá pra notar que a cilindrada faz falta, mas o motor é bem elástico e bom para os quase 270 cc (mas pro favor não se iludam com a velocidade aferida no painel, a margem de erro é enorme nos dois scooters), a sym podia ter feito um motor com 4 válvulas e ganhar mais torque e potência. Faltou espaço pra bagagem se comparado com os porta-luvas e bagageiro da burgman é covardia. Senti falta do encosto lombar que a burgman possui, parece um detalhe mas é um dos melhores itens de conforto que já vi. O que mais me incomodava na burgman era o aro 15 e 14 mas veja bem: considerando os pneus mais largos e altos da burgman a diferença do diâmetro total do conjunto roda/pneu é apenas 0,2 polegadas a frente e 1,4 a trás, além do que pneus de perfil baixo são piores nas nossas vias esburacadas. Tudo isso dito vi que a diferença de preço ainda pende para a dafra que faz quase tudo o que a burgman faz só que com menor conforto e refinamento (assim como um carro de entrada geralmente tem melhor custo-benefício que um de segmento superior). Sugestão: se você pode pagar fique com a burgman, o preço caiu (efeito dafra?) e faça esse agrado a você mesmo. Se a grana for curta vá de dafra e seja feliz também, só nunca experimente a burgman depois.

  • http://www.cantinhodabica.com.br Fabio

    Denise, mas é justamente o ponto PREÇO que pega! E sim, devemos SIM comparar EUA X Brasil ou Europa X Brasil, pois se temos os mesmos produtos, por que diferenças de preços praticados tão grandes? E quero deixar claro que não estou falando do fato de uma Burgman custar aqui quase 30m Dilmas e na Europa menos de 15m, mas sim do fato de uma Burgman custar O DOBRO de uma Citycom por aqui… Isso sim é vergonhoso…

    Sou admirador da Yamaha e de seus produtos. Piloto há mais de 15 anos e sempre tive Yamaha, sem nunca me arrepender. Mas a velha mania de olhar o mercado acontecer e o consumidor chiar muuuiiitoo, para depois talvez tomar uma ação me encheu o saco! Vendi minha Fazer 600 e para não ficar sem moto arrisquei na Citycom! Nunca teria uma Suzuki (pelo menos por enquanto) pelas seguintes razões:

    1 – Pós venda ridículo, tanto quanto da Dafra (culpa da J. Toledo)
    2 – Produtos horripilantemente caros (culpa da política de preços da J. Toledo), não que não valham em alguns casos, mas o Burgman é uma dessas aberrações
    3 – Peças absurdamente caras (culpa da J. Toledo)
    4 – Intervalos de revisões de TODAS as motos, desde Yes 125cc a Hayabusa de 3 em 3mkm, o que é ridículo e não atende à prática na Europa (novamente culpa da J. Toledo e sua voracidade por tirar $$ de pobres Suzukeiros que acham que se não fizerem a revisão de sua GSX-R 1000 de 3 em 3mkm terão sua moto virada em pó!)
    5 e último – a inércia da J. Toledo para lançar produtos que atendam as necessidades do cliente (neste item, tanto quanto a Yamaha, com menção honrosa à Honda que não tem 80% do mercado à toa…)

    Percebe então Denise, o problema todo não é a Suzuki e sim a J. TOLEDO! Enquanto a excelente marca Suzuki for representada por um lixo de empresa como a J. Toledo, a marca só padecerá… Quem foi no salão do motociclismo em SP em 2011 viu, o stand da Suzuki estava mais pobre e vazio que da Shineray…

    Mas voltemos às motos Denise. Elas são sim diferentes, a Burgman vale mais sim, mas não o dobro como é mencionado… A Sym é líder Europeu na sua categoria, minha Citycom tem um acabamento excelente (óbvio, não luxuoso como do Burgman, mas tão bem cuidado quanto) e o desempenho das duas é bem semelhante, sendo o consumo da City infinitamente melhor!

    Hoje fiz voltei de uma viagem de cerca de 250km com minha esposa para o litoral em minha City. Impressões:

    – Motor forte o suficiente para manter velocidades de cruzeiro em torno de 110/120, com força para ultrapassagens
    – Subida de serra tranquila em torno de 100/110kms por hora (lembrando que estava com garupa)
    – Conforto no meu caso tanto comprometido, por conta do encosto do banco muito avançado (no meu ver o calcanhar de Aquiles da City) mas que resolverei levando num estofador (em torno de R$ 400)
    – Estabilidade na estrada excelente, melhor que na cidade inclusive, se bem que sinto falta de deitar a moto como em minha FZ6, já que a City é baixa e o cavalete limita)
    – Fora isso: tem excelente espaço embaixo do banco, consumo muito bom (a minha até agora já fez média de 26,5km/l), ótimos freios, agilidade garantida, bons faróis…

    Enfim, fora o pós-venda da Dafra que como falei ainda padece de melhor preparo, a Dafra está de parabéns pela iniciativa. Fiquei triste apenas ao saber que a City que se vendia há pouco mais de um ano por R$ 12,5m já estavam vendendo a R$ 13,9m, mas isso infelizmente é fruto da 1ª lei de mercado: quando a oferta é menor, o preço aumenta…

    Então pessoal, cuidado com o preconceito, com a subjetividade. Experimentem antes de tecer opiniões. A Dafra ainda tem MUUUUUUUIIIITOOO o que melhorar, mas é louvável a capacidade de enxergar o mercado consumidor e perceber um nicho, trazendo um produto que tem tudo para deslanchar.

  • reginaldo

    é colegas eu fui no salão do ano passado e concordo a suzuki tava de da dó, enquanto que o da dafra simplesmente arrebentou, novidades e o principal sem frescura podia subir nas motos , tirar varias duvidas e o melhor ver o que estava vindo de novo. tin uma fazer eu era yamaha ate a morte mas me decepcionei com eles so se focando em moto grande, hoje ja vendi minha fazer e quando fui a loja dafra comprar minha city
    tinham mais ou menos 20 citis para serem entregues naquela semana, fiquei impressionado ou seja o produto é bom o preço é justo e a honda quando surgiu era uma porcaria só, logo caros colegas o BRASIL entrou no mapa e quem não se atualizar a nivel de produtos e preços vai sair do mapa.(tomara que a J. Toledo va para Marte.)

  • Davis

    É inacreditável como o brasileiro é idiota , fui para europa em abril de 2011, (Paris -Roma-Veneza e Milão) lá pude ver como somos macaquitos….negócio de Brasileiro é trocar de marccchhhaaaa, a moto é 125 CC , mas quero sentir o motorrrrr…..lá pude ver que tanto a suzuki, yamaha, honda todas essas marcas tem mais de 10 tipos de Scooters cada uma …..o negócio é vender só quadros (CG 125) para os trouxas dos brasileiros para ficarem com o sapato esquerdo detoonnaaddooooo….hahaahah…. bom fala sério , o que mais me chamou a atenção foi que também tinha a nossa Citycom , e amigo se tem citycom nesse mercado , é porque o negócio é bom , a europa dita as regras nesse segmento , imagina um lugar onde os motoboys entregam pizza de scooters, silencioso , sem esses escapamentos horríveis que só encontramos aqui em nosso País …mas está melhorando , estou vendo muita citycom no centro de SP…o povo está progredindo , e parabéns a (Importadora e Montadora) Dafra por abrir o olhos dos Brasileiros ……

    OBS : Tenho uma citycom ano 2011, com 6500 KM muito bem Surpreendidos…..

  • Tabajara Aparecido Jorge

    O que o pessoal se esquece(ou enm sabe)é que o Dafra nada mais é que o SYM de Taiwan, uma empresa que já fabricava motos antes mesmo da Kawasaki. É reconhecida mundialmente.

  • Antônio Carlos Prass

    Alguém perguntou, quem é a Dafra? Respondo: A Dafra é nada mais, nada menos, quem produz a BMW GS 650 no Brasil. Yá bom assim?

  • Leandro Costa

    Venho fazendo pesquisas sobre scooters, tenho uma Custom (Shadow 600) e estava querendo experimentar um outro estilo, mas que fosse tão confortável quanto. Estava considerando uma Burgman 400, já que a Citicom ainda é nova de mercado, e com poucas informações sobre durabilidade. Ao analisar preço de compra, preço de peças, pós venda e revenda (de ambas), resolvi ficar com minha custom mesmo, que tem peças baratas, motor mais que durável e confiável, e com torque de sobra… Vou esperar o mercado de Scooters aumentar em ofertas de novos modelos, quem sabe não me animo, mas no momento não dá, não…

  • KIRCHNER, Benno

    Tenho um Burgman#400 2008 e seguramente prefiro trocar por outro, deixando que o também versátil CityCom cative a “nova geração”; àquela que nunca teve um “Scooter”. Mas a fabricante do Burgman, quando renovou o modêlo em 2010, “pecou” em um item segurança, abolindo o freio de ação dupla, que – com o manete esquerdo – acionava ambas as rodas (super-eficiente no chão molhado) e num item confôrto, eliminando o encôsto lombar (“sissy-bar”) do Garupa. Para mim, uma atitude nem um pouco inteligente.

  • karla

    possuo uma citycom 300i, vai fazer um ano , (nenhum defeito), ja fiz viagem com media de 700 km ida e volta, de um estado para outro, nenhum problema com velocidade ou os carros nao respeitarem, motor muito bom, torque legal, altura boa rodas 16″, superando as expectativas, realmente qdo as outras marcas “famosas” tiverem as scooters aqui de medio e grande porte com um preco pelo menos legal, maior cilindrada quem sabe poderemos pensar no assunto, enquanto isso esta de otimo tamanho, meu esposo que postou antes o (jefferson) , viajou com ela dois estados dando um total de 1400km ida e volta um dia indo , descansou no outro e curtiu por la, e voltou no outro 720 km direto em 7 horas… blz e a moto tranquila, vale resaltar que so por ser uma scooter ,dizer que nao da pra viajar isto e papo de motoqueiro e nao de um motociclista que se preze…

  • ROBERTO

    Já tive varias motos de todas as marcas e cilindradas (Rx 180,Cb 400,Cb 450 E,Cbr 450 SR,Ninja 750,Intruder 1400,Cbx 1100,Sahara 350,Falcon 400,Magna 750,etc)comprei a primeira scooter,burgman 125AN,para usar no dia a dia (tenho uma TDM 900 para o fim de semana)e rodei 9000 km em 6 meses adorando o estilo.Resolvi troca~la por uma city com 594 km em agosto de 2011,e atualmente esta com 14200 km fazendo as revisoes a cada 3000 Km,como manda o manual,nunca apresentou qualquer problema.Moro no Rio de Janeiro ela faz entre 27 e 32 KM por litro de gasolina comum.As peças trocadas nas revisões (sempre na concessionaria Dafra de Jacarepagua)foram:pastihas de freio,filtro de ar,vela e na proxima revisão trocaremos a correia.A scooter è Espetacular com boa arrancada,banco confortavel para piloto e garupa,iluminação excelente (melhor que da TDM 900),boa proteção contra vento e chuva leve,os pneus ainda rodam bem (calibro com 25 psi dianteiro e 29 psi traseiro).Acho a suspensão traseira um pouco dura quando passo por buracos maiores e já sinto que esta na hora de trocar o oleo das bengalas.Vou vender a minha para comprar outra imediatamente.Pesquisei sobre a Burgman 400 e,pela materia e comentarios,prefiri continuar com a Citycom 300.Podem comprar em confiança,

  • André

    Olá. Li o teste e gostei. Tenho uma ZX6R e quero um scooter para trabalhar (50 km de minha residência) e dar uns rolês com minha esposa de vez em quando, uma vez que minha moto é com monoposto.

    Andei na Citycom, adorei, mas decidi pelo burgman pelo design, tamanho e conforto. O Dafra é, ao meu ver, exclusivamente urbano e isto foi decisivo por minha escolha pela Suzuki.

  • Castro

    BENNO, pelo jeito você tem $ pra gastar né. E é ruim de tocada. Quem sabe andar escolhe o freio que vai usar e o “quanto”.
    A reportagem é muito boa. Esclareceu bastante. A minha dúvida é: um Citycon zero ou um burgman usado (mesma faixa de preço)? Acho que o Burgman é mais interessante pra quem pega estrada, enquanto o Citycom é melhor na cidade. Mas isso sem comparar o preço, porque mesmo sendo um produto um pouco mais sofisticado, não vale o dobro do valor. É insado pagar 26 mil reais num Burgman 400. A não ser como uns e outros aí que devem ter $ pra jogar fora. Seu Toledo tava aproveitando. agora que o Citycom ta ganhando mercado e está se mostrando um bom produto, quero ver como vai ficar. Ainda mais se você pensar que um Burgman 2008 pouco rodado por 13 mil. Quer dizer, você vai perder metade da grana em 3 ou 4 anos. Só no primeiro ano ele perde cerca de 5 mil reais. O City perde mil. É muita diferença de valores.
    Preço do Burgman deveria ser de 16500. Seria o justo pelas vantagens que apresenta em relação ao Citycom

  • Vogue

    Estas motos competem na mesma faixa de mercado, mas não na mesma faixa de consumidor. É como o Chevrolet CRUZE. A versão LT é para o consumidor menos exigente e custa cerca de 60 mil, já a versão LTZ para consumidores mais requintados, que não dispensam uma série de itens de conforto e performance, custa cerca de 80 mil. É o mesmo carro, mas para consumidores diferenciados, assim como as motos, sendo que neste caso existe um agravante: uma é suzuki e a outra é dafra. Um dia ainda será possível comparar, mas este dia está longe. Só de tecnologia que a suzuki traz da moto-GP para as ruas é brincadeira. O item segurança não é visível aos olhos de um leigo, assim como robustez e confiabilidade. A diferença de preço também é devido à compromissos comerciais entre os países, à incentivos fiscais e a carga de impostos, mas não somente ao produto em si. A negociação para a SYN entrar com a Dafra é uma, com a suzuki é outra, mesmo porque as perspectivas de vendas são diferentes. Ou seja, a comparação não conseguiu abordar todos os quesitos possíveis. Apenas aqueles de interesse evidente foram ressaltados. Mas foi válida.
    Valeu.

  • Rosely

    Bem, muito foi falado e comparado entre as duas, no entanto, ninguém mencionou ou se colocou no lugar do garupa/passageiro.
    A maioria das motos não pensam e nem projetam conforto para o garupa, bancos estreitos, pedaleiras que cansam os pés e as pernas…viagens de longa distância, nem pensar.
    Neste quesito a Suzuki superou todas minhas expectativas, o banco é largo, confortável e ainda com enconsto. Não tem pedaleira, tem apoio total para os pés. De todas motos que já andei, inclusive a Citycom, a única realmente confortável para o garupa é a Burgman.

  • carlos nelson s oliveira

    tenho uma citycom ano 10/11 ja esta com 22000km .nao fiz nem a primeira revisao .so troquei o olio uma vez .nunca deu defeito a correia e a mesma, ate o pneu e o mesmo .mecanico para mim so quando quebra.troco de moto todo ano mais esta me supriendei,ja esta durando mais de dois anos,vou trocar por outra igual.vale apena.normalmente moto minha nao dura um ano,esta me supriendeu.ja se pagou varias vezes parabens.

  • Felipe

    No design a citycom parece um cachorro velho, vira lata e que não come a muitos dias, a Burgman é um saudável e robusto Golden Retriever

    Suzuki e dafra é a mesma coisa de comparar um Apple e um Samsung, a Samsung só copia e ainda copia muito mal.

    Quando um produto é mais caro do que a do concorrente é porque é muito melhor, veja isso com um iPhone 5, o mais básico custa R$ 2.400, já o celular “ching Ling” você paga R$ 100,00. qual é melhor? Isso é obvio, o iPhone deixa o “Ching Ling” no chinelo.

    Isso é porque a Apple é uma marca internacionalmente famosa e excelente, o material e o jeito que a Apple faz seus produtos detona qualquer outra marca.

    Eu caí na estrada com uma Burgman 400, eu estava no banco de trás como passageiro. Graças a ela, não machuquei feio a minha perna, devido a carenagem desenhada para proteger o cidadão. Se fosse com a citycom, aposto que a carenagem pequena e que não foi desenhada com carinho iria deixar a segurança de lado e minha perna ia pro “pau”.

    Esse comparativo é como comparar um relógio Rolex e um Tag Heuer. São dois excelentes relógios, mas o material utilizado pela Rolex, jeito que eles trabalham, a marca envolvida e tudo mais são coisas que agregam valor ao produto.

  • Marcelo

    Eu tenho as duas Scooters ( Burgman 400 desde 2009, e já com 24.000 km e Citycom 300 desde 2011, e já com 19.000 km)e ando muito na cidade e na estrada com ambas. No trânsito da cidade a Burgman anda como um carro, pois é muito grande, o que não ocorre com a Citycom que é extremamente ágil, rápida e segura. E na estrada, o desempenho de ambas é muito próximo, com uma pequena vantagem para a Burgman, devido a sua maior cilindrada. Outra vantagem da Burgman é com relação ao conforto na estrada em grandes distâncias pelo fato de ter um maior porte. Nos demais quesitos a Citycom sempre é superior, por isso, sem sombra de dúvidas e com conhecimento de causa por experiência própria, digo que ela é melhor do que a Burgman. De 0 à 10, eu dou nota 9 pra Citycom e 8 pra Burgman.

  • Drausio Hermann

    Não são produtos concorrentes! O Citycom tem valor e proposta diferentes do Burgman. Citycom é pra quem não tem condições financeiras de bancar um Burgman. O Burgman (já pilotei na cidade e estrada) é quase um automóvel, super confortável, com bom torque e disposição inclusive para pegar autoestradas. Garupa excelente e boa agilidade para o trânsito apesar do tamanho. Mas custa muito mais pra comprar e pra manter. Fica única pergunta: vai encarar esses custos?

  • Abelcd

    Todos estes depoimentos chegam a razão que as coisas estão melhorando,que os consumidores destes produtos estão atentos e logo em breve verão que ou globalizam também os preços ou não vendem e acabam por estar num mercado cheio de ofertas e sem procura.Com as vendas do City 300i em alta,voces acham que só nós estamos percebendo.

    Abraço.

  • Luís HENRIQUE

    Uma tem 263cc e 23cv a outra tem 380cc e 34cv, e ainda fazem comparação. Isso é ridículo! Comparação se faz com veículos equivalentes, não com essa distância de cilindradas e potencias. Relação custo/benefício? Até a Prima 150, nesse caso, ganharia esse comparativo. Pô gente, para se fazer uma comparação dessas, acho que está faltando conhecimento mecânico e muito bom senso. A matéria é boa, mas esqueçamos a “comparação”. A grosso modo, você faria uma comparação de custo benefício entre um Fiat Uno 1.0 com um Citroen C3?
    Ridículo né?

  • http://smmbrasil.com ganhar curtidas facebook

    Muito bom o post bem bacana !!