Novidades

Testes

Competição

História

Apresentação

Home » Testes

Iros Vintage

Enviado por on 2 de Março de 2011 – 8:5411 Comentários
 

Iros Vintage
No vácuo do que está dando certo, a Iros Vintage surge como mais uma boa opção de scooter

A Iros motos, ainda em fase de implantação de sua rede de concessionárias no Brasil, nos ofereceu para prévia avaliação um produto que tem boas chances de sucesso no mercado brasileiro. Trata-se do scooter Vintage 150, que como o próprio nome afirma, revive um design clássico que fez e ainda faz muito sucesso, porém com a tecnologia que faltava as primeiras Vespas da década de 50 e 60 nas quais suas linhas são claramente inspiradas.

Ainda são poucas as ofertas na categoria de scooters pequenos em nosso mercado e a maior parte tem design contemporâneo, a opção da Iros é abocanhar uma fatia desse mercado, mas com uma fórmula ligeiramente diferenciada, com um scooter de linhas clássicas mas que preserva as características básicas desse tipo de veículo, a versatilidade e economia.

Aceleramos a Vintage 150 para comprovar se a aposta da Iros é válida e já vamos adiantando que a marca está com a faca e o queijo na mão!

O acabamento não é “chinês”, muito pelo contrário: a Vintage esbanja qualidade em todos os detalhes. Alguns elementos cromados como o aro do farol e da lanterna traseira estão muito bem encaixados, sem rebarbas ou espaços mal preenchidos. As lentes dos piscas são transparentes e de um modo geral o material empregado parece ser de boa qualidade. O painel é bonito e de fácil visualização, com velocímetro e marcador de gasolina analógicos de fundo branco. Apenas os espelhos precisam ser revistos, pois eles teimam em não ficar na posição estabelecida pelo piloto. O espaço embaixo do banco não é dos maiores, e falta uma forração adequada para preservar o capacete livre de riscos, mas quando o capacete estiver na cabeça o espaço é adequado para levar pequenas compras de supermercado ou o que mais for necessário, sem risco de atrapalhar a pilotagem.

Apesar de compacta, a Vintage não sacrifica o piloto e permite umposicionamento confortável. O único detalhe questionável é que com um piloto médio-grande, sobra pouco espaço para o acompanhante.

Mas a compensação vem do estilo, que atrai sem exceção as meninas, das mais maduras às mais jovens, que sonham com um veículo charmoso para ir ao clube, à faculdade ou às compras sem abrir mão da elegância.

Com míseros 100 km rodados no hodômetro, enfrentamos as ruas da cidade de São Paulo e até vias expressas sem susto. Vimos o painel marcar 110 km/h e o fato mais surpreendente foi a ausência de ruídos: a Vintage é extremamente silenciosa. O farol ilumina de acordo e o rendimento do motor com 10,5 cv surpreende. Até para parar, a Vintage é eficiente. Com um pequeno disco de freio na dianteira – equipado com ABS mecânico – trabalhando em conjunto com o tambor da roda traseira, a Vintage não sofre para parar com segurança, desde que ambos os manetes sejam acionados simultaneamente. Apenas o dianteiro não é suficiente, mas isso é característico de todos os scooters e não um defeito da Vintage.

Temos de levar em consideração que os pneus sem câmara, com desenho esportivo e voltados 100% para o asfalto, ajudam bastante na segurança. A marca é Cheng Chin, o que poderia causar certo preconceito, mas eles surpreenderam positivamente, até na leveza da dirigibilidade e no conforto.

Vale? – A Iros começou a comercializar a Vintage recentemente e vai focar primeiro as atenções na região nordeste, para depois abrir mais concessionárias mais ao sul do país. O preço sugerido é de 5.986 reais, o que acreditamos ser muito válido frente a concorrência como Suzuki Burgman e até Yamaha Neo. Lembrando que ela é uma 150 e tem estilo agradável. A Iros pode continuar com esse objetivo que fará sucesso. Basta investir numa ampla rede de concessionários e bastante peças de reposição. O produto, por si só, foi aprovado com louvor!

LEIA TAMBÉM:

  • FULVIO WRIGG

    JÁ VENHO ACOMPANHANDO A VINTAGE A ALGUNS MESES PELA IMPRENSA ESPECIALIZADA E AO VER PELA PRIMEIRA VEZ ESSE MODELO ME APAIXONEI.MUITO BONITA COM ESTILO RETRÔ , CHEGUEI ATÉ A LIGAR NO ESCRITÓRIO DE SP EM BARUERI PARA QUESTIONAR O CRONOGRAMA DE ABERTURA DE CONCESSIONÁRIAS EM SP, E FUI INFORMADO QUE A REDE ESTÁ CRESCENDO DE FORMA BEM ESTRUTURADA.ME RESTA ESPERAR A ABERTURA DE UMA CONCESSIONÁRIA NA MINHA REGIÃO PARA CONHECER DE PERTO E SE MINHA PAIXÃO PLATÔNICA SE CONFIRMAR,LEVO UMA VERMELHA P/ CASA.ABRAÇO

    • Marcelo

      Fulvio, sou do rio, vou ver ela amanhã…da mesma forma que você se for o que estou pensando compro.

      abraço

  • GUSTAVO

    Comprei essa moto há dois meses. Recomendo. Não quero mais saber de carro. É fácil de dirigir. Econômica. Cheia de estilo (chama a atenção em todos os lugares e vão te abordar para conhecer a moto). O acabamento é melhor do que as concorrentes. O freio ABS é eficiente. E as rodas aro 12 oferecem maior estabilidade que as concorrentes com aro 10. O espaço embaixo do banco é muito útil. Carrego facilmente minhas compras de mercado nela, pois além do espaço sob o banco há uma alça para pendurar uma sacola. Graças a posição de dirigir, o piloto vai muito confortável. O passageiro também vai bem acomodado devido ao encosto para as costas e os lugares para se segurar. No semáforo ela sai na frente dos carros, dando maior segurança e tranquilidade para o piloto. Estou muito satisfeito com a compra e com a concessionária, que entregou a moto na minha casa e tirou todas as minhas dúvidas. Sinceramente, sabe qual é o maior problema que o consumidor vai enfrentar? Escolher a cor. Todas são muito bonitas.

  • Luiz

    Comprei um veículo deste em fevereiro deste ano, e até o presente momento tem sido muito útil. Bom no meu transporte do dia a dia, como também para levar compras de supermercado.
    Realmente chama muita atenção e deve-se estar sempre aberto a perguntas de curiosos.
    Ótimo custo-benefício.

  • suzy

    Olá! alguém saberia me dizer onde encontro essa sccoter em São Paulo capital?
    Obrigada,

  • Okumura

    A concessionária Iros – Lapa esta localizada na Guaicurus. No site deles tem os endereços e o atendimento é bem atencioso.

    Procurar o Miranda ou Fabrício

    King Motos
    (11) 3862-5735
    Rua Guaicurus, 456 Água Branca CEP 05033.000
    São Paulo

  • Milena

    Alguém que já comprou a Iros Retrô há mais tempo pode me informar se continua gostando da scooter e se é fácil encontrar peças e fazer revisão? Obrigada

  • alberto teixeira

    Tenho uma da côr do teste. Gostaria de saber se é defeito ou característica: quando desacelero bruscamente , ela dá uns tiros. Já botei gasolina pódium mas não alterou nada. Será que uma boa carburada resolve ou é uma característica, como nas primeiras XT 660?

  • leonardo

    Veiculo descartável!
    Não comprem os produtos desta empresa ou do grupo Microservice
    Minha moto bateu de frente e foi cobrado só R$ 4.560.40 para arrumar sendo que o valor de mercado de uma nova e R$ 5.300 ,o mais engraçado e que a parte de cima da frente , parte traseira , motor esta intacto .
    http://img515.imageshack.us/img515/207/1006198o.jpg

    Obs.: Produto Nacional

  • leonardo

    Veiculo descartável!
    Não comprem os produtos desta empresa ou do grupo Microservice
    Minha moto bateu de frente e foi cobrado só R$ 4.560.40 para arrumar sendo que o valor de mercado de uma nova e R$ 5.300 ,o mais engraçado e que a parte de cima da frente , parte traseira , motor esta intacto .
    http://img515.imageshack.us/img515/207/1006198o.jpg
    Obs.: Produto Nacional

  • leonardo070

    =========== Veiculo descartável!
    Não comprem os produtos desta empresa ou do grupo Microservice
    Minha moto bateu de frente e foi cobrado só R$ 4.560.40 para arrumar sendo que o valor de mercado de uma nova e R$ 5.300 ,o mais engraçado e que a parte de cima da frente , parte traseira , motor esta intacto .
    http://img515.imageshack.us/img515/207/1006198o.jpg

    Obs.: Produto Nacional