Novidades

Testes

Competição

História

Apresentação

Home » Novidades

SUZUKI GSX 1250FA, UM MÊS AO GUIDÃO – PARTE 2 (FINAL)

Enviado por on 13 de Maio de 2014 – 23:237 Comentários

_EPI2051 Pois é, o mês do Suzukão chegou ao final e dividimos o teste em apenas duas partes para o postar no site. Após rodar 2.689 km entre nós, a moto partiu deixando boas lembranças e teve de ser levada até a sede administrativa da Suzuki, em Jundiaí, para a devolução. O último colaborador a rodar com a máquina foi Enzo Gurzi, que percorreu 600 km em uma viagem até São Lourenço. Atualmente, ele possui dois scooters, um grande e outro pequeno. Um Honda Lead, para trajetos urbanos, e um raríssimo Malaguti de 500 cc, para pegar estrada. Anteriormente, ele já teve outras motos grandes, inclusive uma das primeiras Bandit a desembarcar por aqui, a 600 N. Sua viagem de Suzukão foi feita em um final de semana e ao retornar ele deixou suas opiniões. “Ao sair com a moto da redação, notei sua aptidão para rodar em território urbano, entre os carros congestionados. Ela esterça bem e é estreita o suficiente para passar nos corredores, mas é necessário tomar certo cuidado com os espelhos, que são fixados à carenagem.” _EPI2092 Apesar das primeiras impressões terem sido sobre o uso urbano, foi na estrada que Enzo passou a maior parte do tempo ao comando do Suzukão. “ Ela têm pouca proteção contra o vento. Provavelmente é porque estou acostumado a rodar com grandes scooters na estrada, mas achei que o piloto dessa moto fica muito exposto. Motor ela têm de sobra, até nas grandes rodovias, a velocidades mais elevadas. Em momento nenhum senti falta de potência. As suspensões são boas, deixam a moto confortável nas longas retas e estável nas curvas.” 20100416_BANDIT1250F_ABS_engine Ao longo da viagem, nosso colaborador também passou por estradas repletas de curvas. Neste ambiente, ele não teve apenas as melhores impressões, assim como a maior parte das pessoas que andaram na moto em condições semelhantes. “A ciclística, de modo geral, é boa, mas a moto é pesada e, apesar de percorrer curvas relativamente bem, me pareceu um pouco quadrada e difícil de virar. Uma Kawasaki Versys 650, moto que já utilizei para percorrer o mesmo trajeto, inclina com muito mais facilidade e deixaria a Suzuki para trás nos trechos mais sinuosos. Os freios da Suzuki são bons, dão conta da tarefa de desacelerar os quase 260 kg desta fera. O ABS é pouco intrusivo e quase nunca entrou em ação durante a viagem.” A média de consumo obtido por Enzo foi de 16,6 km/l, em uso predominantemente rodoviário. _EPI2043 CONCLUSÃO – Nossos dias com o Suzukão foram uma dádiva. O ronco do tetracilíndrico, o torque disponível em qualquer regime de rotação, as respostas rápidas e agradáveis do motor… tudo isso combinado a uma inesperada habilidade de driblar o trânsito! Sem dúvida ela deixará saudades entre todos que participaram desta avaliação. A GSX 1250FA é polivalente e competente: locomoções diárias, viagens de final de semana, visitas à estradinha favorita ou a grande viagem, ela topa tudo. Passou com louvor em nosso rigoroso teste, sem deixar nenhum pedaço pelo caminho, como foi o caso com outros modelos. No fundo, prova que o fato de estar no mercado há muitos anos resulta em um produto lapidado, onde os defeitos foram corrigidos e as qualidades aperfeiçoadas, não é a tôa que as Bandit, em qualquer versão, ainda hoje contam com muitos fãs e admiradores. boletim gsx 1250fa GSX 1250 FA desempenhodiario 2 gsx 1250faGSX 1250 FA ficha

LEIA TAMBÉM:

  • Tabajara – São Carlos – SP

    Essa é mesmo de partir o coração(em migalhas), já que é um sonho de motocicleta. Eu, particularmente, preferindo a versão nua, ou semi, admiro, como muitos, essa grande estradeira. Uma moto que com certeza ainda terá anos de mercado pela frente.
    Esse um mês ao guidão, é, para nós, leitores de Moto!, um martírio.
    Valeu e muito pela matéria. Show!

  • leonardo fernandes

    o tempo de 0-100km/h melhorou quase 1 s em relaçao ao teste da naked na ediçao 207, que por sinal pesa menos. neste teste, o tempo da naked foi de 5s, horrível por sinal.
    e ainda assim bem abaixo dos 3.2s no teste de 2008/2009, teste este feito junto com a CB 1300.

  • leonardo fernandes

    CORRIGINDO…..bem ACIMA dos 3,2s no teste de 2008/2009, teste este
    feito junto com a CB 1300.

  • Rocão

    O Laner Azevedo que a testou na época é meio gordinho (olha só quem fala), o que deve ter alterado o tempo de aceleração. Fora a chance de vir uma moto mais afinada que a outra. Tem isto. As Bandit são excelentes motos, dá para passar o dia inteiro em cima delas com um sorriso besta na cara.

  • LEONARDO FERNANDES

    isso mesmo Rocão.
    tive duas. são ótimas no transito, apesar do peso.
    é ágil e tem um torque maravilhoso, além da sinfonia
    que sai dos escapes, seja ele original ou esportivo.
    na rodovia vai bem tb, desde que a pilotagem seja de acordo
    com o estilo da moto pq se o piloto inventar de fazer curvas acima de 140 ,o susto é garantido.
    ela balança ou torce o quadro em curvas com velocidades mais elevada.

  • Rocão

    Leonardo, tive uma Bandit 1200 N 2008 comprada 0 km que me deu 38000 km de alegrias. Nunca queimou uma lâmpada, e andava demais. Troquei-a por uma Super Four 2007, que achei com apenas 6000 km rodados. A despeito da CB ser mais caprichada no acabamento, a B12 nada fica a dever em comportamento dinâmico. Engraçado é que não sentia grandes torções no quadro, acho a Bandit muito bem acertada. Lógico que não dá para sair fazendo curvas como numa Z1000, mas nossas estradas nem permitem tanta ousadia. Gostei foi de você ser um leitor atento e atentar para os números de aceleração destoantes. Abraço.

  • leonardo fernandes

    ok ROCÃO…um abraço e até a próxima matéria.